#Pré-natal: acompanhamento é fundamental para a saúde da mulher e do bebê

By | 11 de dezembro de 2015

Pré-Natal-03

A gestação é um evento marcado por intensas transformações físicas e psicológicas na vida da mulher, sentidas de uma maneira muito pessoal por cada uma delas. Essas transformações demandam um acompanhamento contínuo por parte da família e dos profissionais de saúde, uma vez que, como em todo processo dinâmico, podem surgir situações de alerta ou complicações que exigem maior cuidado.

O pré-natal é garantido a toda mulher, e tem como principal objetivo acompanhar a evolução da gestação e dos fatores relacionados à saúde da mulher e do bebê. Assim, uma vez identificada a gestação, é fundamental que seja iniciado o pré-natal na unidade básica de saúde (UBS) de referência. Além do acompanhamento por meio de consultas, durante o pré-natal são realizados exames laboratoriais e de imagem para identificar, acompanhar e possibilitar o tratamento de diversas situações que podem acometer a saúde tanto da gestante como do feto, tais como anemia, infecção de urina, hipertensão arterial, diabetes, toxoplasmose, sífilis, HIV, rubéola, hepatite, malformações congênitas, dentre outras. Além disso, é também no pré-natal que se realiza a avaliação de risco da gestante, que possibilita classificar sua condição de saúde propriamente dita e determinar o plano de cuidado a ser executado pela equipe de saúde e sua vinculação à maternidade de referência.

O Ministério da Saúde recomenda que as gestantes realizem pelo menos sete consultas durante a gestação, o que enfatiza a importância do início precoce deste acompanhamento. Em Minas Gerais, o número de consultas pré-natal tem aumentado, o que demonstra a melhora do acesso da população ao exame. Em 2008, 63,33% das gestantes realizaram 7 ou mais consultas de pré-natal, enquanto em 2013, esse número subiu para 71,52%.

A coordenadora da Saúde da Mulher e Rede Cegonha da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, Ana Cardoso, destaca a importância da apropriação da mulher de sua condição de saúde e da perspectiva do parto, para que ela possa opinar sobre o seu cuidado e se sentir fortalecida neste momento tão especial para ela. Na gestação, o cuidado de saúde envolve o empoderamento da mulher sobre seu corpo, a vigilância compartilhada e abordagem em tempo oportuno de situações de risco e agravos à saúde da gestante ou do seu feto e a inclusão da família em todo esse processo”, ressalta Ana.

Clique aqui e conheça a Rede Cegonha, programa do Sistema Único de Saúde (SUS) que organiza a atenção à saúde materna e infantil em todo o Brasil, do pré natal ao pós parto.

Deixe uma resposta