XIII Semana do Peixe destaca o consumo de pescado no Brasil e benefícios do alimento

By | 5 de setembro de 2016

banner_pescado_2016

Se você é fã de pratos à base de pescados, pode se preparar. Ocorre, em todo o país, até o dia 15 de setembro (quinta-feira), a XIII Semana do Peixe. Organizada pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o evento conta com o apoio de várias instituições, entre elas a Emater-MG. O objetivo é fomentar o consumo de pescado no Brasil e divulgar os benefícios deste alimento.

As ações envolvem todos os elos da cadeia produtiva, incluindo supermercados, bares, restaurantes, feiras livres. De acordo com os organizadores, durante o período de promoção do pescado, o consumo tende a crescer cerca de 30%. Já os preços para o consumidor final caem de 20% a 30%.

Para esta edição da XIII Semana do Peixe, o Ministério da Agricultura preparou um livro online de receitas. São diversos tipos de preparo que irão agradar aos mais diferentes paladares. Além das receitas, o material também traz várias dicas sobre como escolher um pescado e os cuidados na hora de congelar e preparar os peixes. Para conhecer o livro, clique aqui.

Em Minas Gerais, a Emater-MG desenvolve uma série de trabalhos com piscicultores do estado. As ações da empresa consistem em auxiliar na organização da cadeia produtiva, no manejo sustentável da atividade econômica e dos campos da produção. A empresa também presta assistência no acesso ao crédito e às demais políticas públicas e parcerias privadas que garantam o crescimento e desenvolvimento da atividade no estado. Minas aparece em décimo lugar no ranking nacional da piscicultura. O estado movimenta R$ 98,5 milhões com a atividade. A espécie mais produzida em Minas e no Brasil é a tilápia.

Benefícios para a saúde

Rico em aminoácidos essenciais e de grande valor nutritivo, o pescado é um alimento cada vez mais consumido pelos brasileiros. Entre os principais benefícios de colocar os pescados na alimentação, destaca-se a fácil digestão, melhoras significativas da memória e concentração, prevenção doenças cardiovasculares e o aumento das reações anti-inflamatórias do organismo, já que o peixe é rico em ômega 3, que é um componente importante para todos estes processos.

De modo geral, os peixes são boas fontes de todos os aminoácidos essenciais, que ajudam a formar as proteínas, necessárias para o crescimento e a manutenção do corpo humano. São também fontes importantes de ferro, vitamina B12, cálcio e gorduras essenciais, fundamentais ao bom funcionamento do corpo. O Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde, recomenda o consumo de peixe fresco pelo menos duas vezes por semana.

Dicas de compra

O peixe fresco, por exemplo deve possuir pele firme, bem aderida, úmida e sem a presença de manchas; os olhos devem ser brilhantes e salientes; as escamas devem ser unidas entre si, brilhantes e fortemente aderidas à pele; as guelras devem possuir cor que vai do rosa ao vermelho intenso, ser brilhantes e sem viscosidade; odor característico e não repugnante.

A conservação será outro ponto em destaque para os consumidores. Após o descongelamento, os pescados só podem ser congelados novamente se cozidos e preparados. No congelamento caseiro, os peixes devem ser mantidos inteiros, mas sem as vísceras. Camarões e lagostas devem ser congelados sem cabeça. Nunca se deve congelar espécies diferentes num mesmo recipiente. Ao manusear o pescado, o vendedor deve utilizar luvas descartáveis e a higiene do local de venda deve ser observada como um todo. Os peixes são alimentos extremamente perecíveis e por isso é necessário tomar muito cuidado com seu manuseio.

Deixe uma resposta