#Rio2016: Atletismo e natação de Minas Gerais brilham nos Jogos Paralímpicos

By | 16 de setembro de 2016
12/09/2016 - Brasil, Rio de Janeiro, Estadio Olimpico de Esportes Aqu‡ticos - Jogos Paral’mpicos Rio 2016 - 100m lives masculino S9Ð Ruiter Silva ©Marcio Rodrigues/MPIX/CPB

O mineiro Ruiter Silva, medalhista de prata no revezamento 4×100 livres. Foto: Marcio Rodrigues/MPIX/CPB.

Os atletas mineiros estão se destacando nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Nesta última quarta-feira (14/09) foi mais um dia de sucesso para os representantes mineiros em algumas modalidades. No atletismo, por exemplo, Terezinha Guilhermina (T11 – deficiência visual) garantiu a medalha de prata para o Brasil no revezamento 4x100m, ao lado do guia Rafael Lazarini.

A equipe formada pelas atletas Thalita Simplício, Alice de Oliveira e Lorena Salvatini alcançou o tempo de 47.57s e só foi batida pelo time chinês na prova. Quem também se destacou em uma disputa por equipes foi o uberlandense Ruiter Silva (S9 – deficiência física), que faturou a prata nos 4x100m livres, em parceria formada com os nadadores Daniel Dias, Phelipe Rodrigues e André Brasil. Ainda nessa edição dos Jogos, ele disputa os 4x100m medley, com participação de Ruan Lima, outro esportista de Uberlândia.

Na última quinta-feira (15/09), a torcida mineira vai para a varginhense Janaína Petit, da Seleção Brasileira de Voleibol Sentado Feminino, que encara os Estados Unidos, às 20h30. O confronto vale uma vaga na final da competição e coloca frente a frente duas potências da modalidade. Já o time brasileiro de rúgbi em cadeira de rodas, que conta com 4 representantes do Minas Quad (atual campeão nacional), tentará a reabilitação nos Jogos Rio 2016 contra a Austrália, às 19h15. Na estreia, apesar da boa atuação de Júlio Cezar Braz — integrante do Minas Quad que anotou 20 pontos na partida — o Brasil foi derrotado pelo Canadá pelo placar de 62 a 48.

Com 7 regatas já disputadas, Antônio do Carmo (Belo Horizonte) e José de Abreu (Contagem) ocupam a 12ª colocação na classificação geral da vela adaptada, categoria barco de quilha fixa para três pessoas. Na bocha, após derrota por 4 a 3 para o português Antônio Marques nas quartas de final, o atleta José das Chagas se despediu da Paralimpíada na última quarta-feira (14/09).

Em tempo

O Brasil conta com sua maior delegação na história dos Jogos Paralímpicos com 286 atletas, sendo 27 representantes de Minas Gerais: 17 atletas, nove técnicos e um auxiliar técnico.

Fonte: SEE-MG.

Deixe uma resposta