#Rio2016: Atleta varginhense conquista bronze nos Jogos Paralímpicos

By | 26 de setembro de 2016

foto-2

Uma atleta mineira foi destaque na Paralimpíada do Rio de Janeiro 2016. A varginhense Janaína Petit Cunha, de 39 anos, realizou um sonho de criança ao conquistar, junto com a Seleção Brasileira de Vôlei Sentado, a medalha de bronze nesta edição. Janaína começou sua história no vôlei tradicional ainda bem jovem, com participação nos jogos estudantis de Varginha.

Foi a partir daí que a paixão pelo esporte foi falando mais alto e a convocação para a Seleção Brasileira Infantil e, posteriormente, pela categoria Juvenil, chegaram. Janaína começou a disputar jogos em Varginha, Lavras, Barbacena, Pinheiros, São Caetano, São Paulo e Londrina. Participou de jogos pela Seleção Mineira e depois pela Seleção Brasileira de Vôlei.

Foi quando jogava no Clube Pinheiros, em São Paulo, que Janaína sofreu um grave acidente, o que a impediu, por um período, de permanecer no seu maior sonho, jogar vôlei. Janaína tentou, mas não conseguia mais obter rendimento no vôlei tradicional. Isso trouxe a atleta de volta a Varginha, sua cidade natal, para se dedicar, então, aos estudos e trabalho.

Porém, seu destaque no vôlei não ficaria esquecido. Em reconhecimento a todo o potencial que apresentou quando jogadora, Ronaldo Oliveira (SESI/SP), então técnico da seleção brasileira de vôlei sentado, realizou o convite para que participasse dos jogos. Janaína manteve certa resistência por um tempo, até que, em 2009, resolveu aceitar a oportunidade e não parou mais. Hoje, é uma das paratletas de maior destaque do Comitê Paralímpico Brasileiro (CBP), sendo considerada a melhor jogadora de Vôlei Sentado do Brasil e a 2ª melhor do mundo.

Janaína coleciona grandes conquistas no esporte paralímpico, sendo vice-campeã pré-mundial em Oklahoma (Estados Unidos), vice-campeã nos Parapanamericanos (2013 e 2015), 3º lugar no Intercontinental da China (2016), e, por fim, foi oito vezes campeã do Brasileiro, jogando pelo SESI/SP, onde joga atualmente, na cidade de Suzano (SP). Junto com a Seleção Brasileira, participou de duas Paralimpíadas: Londres (2012) e Rio de Janeiro (2016), nas quais foi considerada a maior pontuadora entre todas as equipes dos países que disputaram o vôlei sentado.

A atleta destaca a importância no esporte na vida de um cidadão, com ou sem deficiências. “O esporte é sensacional; promove não só benefícios físicos, mas também psicológicos, seja qual for a modalidade”. Ressaltou, ainda, que espera ser um incentivo aos deficientes físicos, para que não percam a esperança e não fiquem dentro de casa sentindo-se impossibilitados de realizar o que desejam. “Àqueles que desejem conhecer algum esporte paralímpico, me coloco à disposição para apresentar e incentivar a prática, que fez tanta diferença em minha vida”, finalizou.

 

________________________________________

Por Tânia Corrêa / Gabryella Trindade  / Regional de Saúde de Varginha.

 

Deixe uma resposta