#Conscientização: Brasil celebra Dia Nacional de Enfrentamento ao Bullying e à Violência na Escola

By | 7 de abril de 2017

crianças_amizade_bullying

Nesta sexta-feira (07/04), o Brasil promove, pela primeira vez, o *Dia Nacional de Enfrentamento ao Bullying e à Violência na Escola. A data marca aniversário da tragédia do Realengo, quando um ex-estudante da Escola Municipal Tasso da Silveira invadiu uma sala de aula e atirou contra as crianças, causando 11 mortes. O assassino, de 24 anos, cometeu suicídio em seguida.

Segundo relatos de parentes e mensagens deixadas pelo atirador, ele foi vítima de assédios violentos quando aluno da instituição, o que teria motivado o crime. Especialistas também avaliaram que ele sofria de distúrbios mentais graves.

Para discutir e eliminar a violência na escola, o Ministério da Educação (MEC) coordena ações que visam capacitar docentes e equipes pedagógicas para promover a cidadania, empatia e o respeito, numa cultura de paz e tolerância mútua.

As iniciativas são de responsabilidade da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) e contemplam ensino superior e educação básica. Em novembro de 2016, foi lançado o Pacto Universitário pela Promoção do Respeito à Diversidade, da Cultura da Paz e dos Direitos Humanos, uma parceria entre o MEC e o Ministério da Justiça e Cidadania, à qual mais de 200 instituições de ensino superior já aderiram.

No âmbito da educação básica, a Secadi está implementando um portal na internet direcionado às ações de educação em direitos humanos para a comunidade escolar e a sociedade civil. A página tem previsão de lançamento para o segundo semestre deste ano e terá módulos formativos para temáticas de direitos humanos, incluída uma categoria específica para assédio e violência.

____________________________________

*Observação: O nome correto da data é Dia Nacional de Combate ao Bullying e à Violência na Escola. Porém, pelo fato do Blog da Saúde MG ser adepto das questões semânticas da “Cultura de Paz e Não Violência” que sugere que retiramos a linguagem bélica e violenta de qualquer tipo de conteúdo, optamos por substituir a palavra “combate” por “enfrentamento”.

Fonte: Portal Brasil / Adaptação.

Deixe uma resposta