#SUS: Projeto “Telessaúde” em Minas Gerais leva atendimento médico remoto a 780 municípios

By | 30 de junho de 2017

21-06-SUS

Em 780 municípios mineiros, o Sistema Único de Saúde (SUS) conta com um reforço de peso: a Rede de Teleassistência de Minas Gerais, coordenada pelo Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais (HC-UFMG), unidade filiada à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Criado em 2006, o serviço dá suporte aos atendimentos realizados pelo SUS, de forma remota e por meio de modernas tecnologias de informação e comunicação.

Além de contribuir com a saúde do paciente, proporcionando conforto no atendimento e diagnósticos mais precisos e rápidos, outro benefício da teleassistência é a redução dos gastos. Desde o início das operações do serviço, já foram realizados cerca de 3,2 milhões de exames e teleconsultorias e R$ 184 milhões de reais de economia.

Em alguns casos, o referenciamento de pacientes – encaminhamento para um centro de referência para consultas ou exames especializados – pode chegar a 50% do orçamento municipal da saúde de um município. O atendimento remoto realizado pelo HC-UFMG reduz em até 80% esses encaminhamentos, gerando economia aos cofres públicos. Os profissionais de saúde solicitam segunda opinião sobre um caso clínico ou exames de imagem como eletrocardiograma, que são enviados pela internet para análise ou opinião de especialistas.
O que é o Telessaúde? 

Com o objetivo de dar suporte ao atendimento à saúde da população é que foi criada a Rede de Teleassistência de Minas Gerais. Por meio de tecnologias de informação e comunicação, médicos podem interagir de forma remota com especialistas de seis universidades públicas – UFMG, UFU, UFTM, UFJF, Unimontes e UFSJ.

No HC-UFMG, uma equipe de profissionais de saúde e de informática e gestores em saúde atuam em sintonia com as políticas públicas nacionais, estaduais e dos municípios mineiros, sempre com o objetivo de facilitar o acesso dos pacientes aos serviços de saúde e dos profissionais ao conhecimento em saúde.

Os profissionais de saúde dos municípios solicitam segunda opinião sobre um caso clínico (teleconsultoria) ou exames de imagem como eletrocardiograma, que são enviados pela internet para análise ou opinião de especialistas. Os exames são analisados e respondidos no mesmo dia e, em caso de urgência, em poucos minutos. As teleconsultorias são respondidas em até 12 horas por especialistas de plantão exclusivo para telessaúde nos hospitais universitários.

Sobre a Ebserh

Desde dezembro de 2014, o HC-UG é filiado à Ebserh, estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Ebserh administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

 

Fonte: Blog da Saúde / Ministério da Saúde.

Deixe uma resposta