#Notícias: Abaixo-assinado quer reunir assinaturas pela proibição dos cigarros saborizados

By | 21 de julho de 2017
Crédito: Change.org

Crédito: Change.org

Você sabia que, no Brasil, cerca de 60% dos jovens entre 13 e 15 anos que fumam, preferem os cigarros saborizados? Aditivos de sabores e aromas, como menta e cravo, mascaram a irritação e o sabor desagradável do tabaco e aumentam sua palatabilidade, induzindo mais pessoas a fumar, em sua maioria crianças e adolescentes. Também potencializam a ação da nicotina, aumentando a dependência do tabaco. Vale lembrar que um cigarro saborizado causa igual dependência, doenças e mortes que um cigarro comum.

O uso de aditivos nos cigarros foi proibido em 2012, quando a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou a norma conhecida como RDC14. O assunto foi discutido durante cerca de dois anos por meio de consulta pública aberta pela ANVISA, com reuniões e audiências que contaram com ampla participação da sociedade civil, favorável à retirada dos aditivos nos produtos de tabaco, de acordo com as evidências científicas.

No entanto, em 2013, antes da norma entrar em vigor, o Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu liminar para suspender os efeitos na RDC 14, em ação movida pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A ação será julgada no 17 de agosto de 2017. 

Nesse sentido, várias organizações da sociedade civil, em cinco países da América Latina – Argentina, Bolívia, Chile, Peru, incluindo o Brasil – se reuniram na campanha #SaborQueMata, que busca a coleta de assinaturas, até a data, para mostrar a importância dessa medida. No site da campanha, você pode ler mais sobre a iniciativa e fazer parte do abaixo assinado; clique aqui.

Fonte: Aliança de Controle do Tabagismo

Deixe uma resposta