#FalaRegional: Regional de Saúde de Passos qualifica profissionais sobre aleitamento materno

By | 7 de agosto de 2017

A Regional de Saúde de Passos realizou, entre os dias 25 e 28 de julho, a reunião técnica de implantação da Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil (EAAB), que teve por objetivo qualificar as ações de promoção e apoio ao aleitamento materno e alimentação complementar saudável de crianças menores de dois anos por meio da formação de tutores. A oficina foi conduzida pelos tutores Gilmar Antonio Batista Machado, Jaqueline Silva Santos, Maria Rosires Pereira Botelho e Nilza Reis Hermenegildo.

Participaram profissionais dos municípios de Bom Jesus da Penha, Doresópolis, Fortaleza de Minas, Jacuí, Passos, Pratápolis, São João Batista do Glória, São José da Barra e São Tomás de Aquino, sendo formados 18 tutores da EAAB.

07.08_regional_passos_aleitamento1

De acordo com a tutora Maria Rosires Pereira Botelho, a oficina realizada foi muito produtiva e atingiu o objetivo proposto aos tutores, configurando-se como um processo de educação permanente dos profissionais de saúde. A tutora Nilza Reis Hermenegildo acrescenta que a troca de experiências e saberes auxilia na construção e no fortalecimento das práticas saudáveis da amamentação e alimentação.

Segundo o tutor Gilmar Antonio Batista Machado, a metodologia crítico-reflexiva, contribuiu para a discussão e a criticidade da situação da amamentação e alimentação de crianças até os dois anos de idade, propiciando, no momento de propor ações, que a realidade de cada Unidade de Saúde seja considerada.

Nesse cenário, a tutora Jaqueline Silva Santos, acredita que a oficina possibilitou o compartilhamento de vivências, a reflexão sobre as práticas e a construção de conhecimentos referentes ao aleitamento materno e à alimentação complementar saudável, trazendo contribuições para o fortalecimento das ações de promoção da saúde infantil.

07.08_regional_passos_aleitamento2

Considerando que a alimentação tem papel primordial na vida das crianças, este momento de formação pode ser um importante disparador para a melhoria da percepção de profissionais e usuários sobre a temática. Destarte, espera-se que os tutores formados se sintam empoderados e apoiem a implementação da EAAB junto às equipes de Atenção Básica em seus municípios. Espera-se, como resultado da implementação, o  aumento  do número de crianças que chegam aos seis meses de vida  em amamentação  exclusiva, a redução do consumo de alimentos não saudáveis até os dois anos de vida e que as unidades de Saúde sejam certificadas na EAAB.

*Por Nathália Ribeiro Mota Beltrão

Deixe uma resposta