#DoeÓrgãos: Brasil aumenta em 15% a doação de órgãos por meio do SUS

By | 1 de setembro de 2017

setembroverde_post1

O número de transplante de órgãos no Brasil, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), aumentou em 15,7% no primeiro semestre de 2017, se comparado com o mesmo período do ano passado. Com essa porcentagem, o País se mantém em um nível intermediário em um ranking de doações no mundo, segundo a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO).

O crescimento foi decorrente do aumento da taxa de notificação de potenciais doadores de 4,5% e da taxa de efetivação da doação de 7,2%. Já em relação ao último semestre de 2016, o aumento foi de 11,8%. A taxa de doações passou de 14,6 pmp (por milhão de população) para 16,2 pmp.

Dados da ABTO ainda mostram que houve crescimento nos transplantes de rim (5,8%), fígado (7,4%) e córneas (7,6%) e diminuição nos transplantes de coração (3,6%), pulmão (6,5%) e pâncreas (6,0%). Pela primeira vez, desde 2011, o transplante cardíaco deixou de crescer, com queda de 3,6%, mas espera-se recuperação do índice no próximo semestre. O transplante pulmonar também diminuiu (6,5%) e é realizado em apenas três Estados no Brasil (RS, SP e CE). Em junho, 32.952 pessoas estavam na fila de transplantes de órgãos no Brasil. E, quando se consegue o transplante, é necessário seguir um estilo de vida à risca para manter a saúde

Conscientização

Em Minas Gerais, a campanha “Setembro Verde” começa a ser veiculada a partir do dia 1º de setembro, durando todo o mês de setembro, com posts no Blog da Saúde MG e nas redes sociais da SES-MG, além de um hotsite, o “Doe órgãos”. Também, como parte da campanha, prédios serão iluminados em Belo Horizonte e cartazes serão fixados nas estações de metrô. No dia 27 de setembro uma ação especial acontece entre os servidores da Cidade Administrativa com distribuição de folders e adesivos.

“Atualmente, cerca de 40% das famílias recusam a retirada de órgãos para a doação. Para que esse percentual possa ser ainda maior, permitindo a realização de mais transplantes, é importante orientar as pessoas a falarem com sua família sobre o seu desejo de ser um doador e salvar vidas”, disse a médica consultora da SES-MG, Galzuinda Figueiredo Reis.

Dados de março de 2017, indicam que 3.392 pessoas aguardam por um transplante no estado. Deste 2.352 esperam por um rim, 41 por um fígado, 34 por coração, 1 espera pâncreas, 52 por pâncreas/rim e 912 esperam por córnea. Para ver a matéria completa no site da SES-MG, clique aqui.

Deixe uma resposta