Monthly Archives: novembro 2017

#Notícia: STF proíbe uso do amianto no país; substância é potencialmente cancerígena

Por Agência Brasil
Reprodução Internet

Reprodução Internet.

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta-feira (29/11) proibir uso do amianto do tipo crisotila, material usado na fabricação de telhas e caixas d’água. A decisão dos ministros foi tomada para resolver problemas que surgiram após a decisão da Corte, que declarou a inconstitucionalidade de um artigo da Lei Federal 9.055/1995, que permitiu o uso controlado do material.

Com a decisão, não poderá ocorrer a extração, a industrialização e a comercialização do produto em nenhum estado do país. De acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT) e outras entidades que defendem o banimento do amianto, apesar dos benefícios da substância para a economia nacional – geração de empregos, exportação, barateamento de materiais de construção -, estudos comprovam que a substância é cancerígena e causa danos ao meio ambiente.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que a variação também é associada ao mesotelioma (uma forma de câncer no peito que praticamente só ocorre em pessoas expostas ao amianto) e outros tipos de câncer, como o de pulmão, além de doenças respiratórias.

#Capacitação: Inscrições abertas para Especialização em “Informação Científica e Tecnológica em Saúde”

Por Rosinalva Souza (Licts/Icict/Fiocruz)

e-flyer-ICTS-2018_mais-leve

Estão abertas as inscrições de 28 de novembro de 2017 a 11 de janeiro de 2018 para o curso de especialização em Informação Científica & Tecnológica em Saúde – ICTS 2018, oferecido pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica em Tecnológica em Saúde – Icict, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro (RJ).

O curso, que tem carga horária de 360 horas, está estruturado em quatro módulos teórico-conceituais que cobrem os eixos temáticos: Políticas e Acesso à ICTS, Organização da ICTS, Comunicação na Ciência e Saúde e Usos e Aplicações da ICTS. As aulas, que terão início serão ministradas uma semana por mês, de segunda à sexta-feira, em período integral (das 9h às 17h).

Seguindo uma tradição da instituição, desde 2005, em formação em informação científica e tecnológica em saúde, o curso é uma contribuição a todo um esforço nacional no sentido de promover a ligação entre a descoberta científica e as práticas e políticas em saúde. Em pouco mais de uma década, o ICTS já formou cerca de 250 profissionais oriundos de diversas áreas do conhecimento, mas todos comprometidos com uma prática reflexiva nas várias vertentes relacionadas à produção, circulação e uso da informação científica tecnológica em saúde.

O objetivo geral do curso é contribuir para o aprimoramento do desempenho das instituições integrantes do Sistema Único de Saúde (SUS) e daquelas voltadas para a ciência e tecnologia em saúde, por meio da capacitação dos profissionais que atuam nas diversas atividades ligadas à produção, organização, análise e disponibilização da informação científica e às tecnologias a elas associadas.

Para informações sobre o curso, leia a chamada pública no site do Icict – www.icict.fiocruz.br – e outros detalhes podem ser obtidos ligando para a Gestão Acadêmica do Icict/Fiocruz, que fica na Av. Brasil 4.036, sala 210 – Prédio da Expansão do Campus, em Manguinhos, no Rio de Janeiro. Ou pelo telefone (21) 3882-9063 e e-mail gestaoacademica@icict.fiocruz.br, no horário das 9h às 16h. As aulas serão ministradas no Prédio da Expansão do Campus da Fiocruz, na cidade do Rio de Janeiro (RJ).

#Mobilização: ONU e FENAJ promovem campanha sobre violência e estereótipos de gênero na mídia

Por ONU Brasil

card5_estudo3-1024x859-1024x859

Ao longo dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e a ONU Mulheres promoverão ações de conscientização sobre a cobertura de episódios de violência de gênero. Objetivo da iniciativa, voltada para profissionais de mídia, é melhorar o trabalho de repórteres que divulgam informações sobre esse tipo de violação, contribuindo para eliminar estereótipos e representações preconceituosas.

Com a parceria entre as duas instituições, serão divulgadas dicas e orientações contidas no guia Mídia e Conteúdos Colaborativos para um Planeta 50-50 em 2030, produzido para o Curso de Comunicação, Saúde e Direitos das Mulheres. A FENAJ também publicará vídeos e mensagens de jornalistas sobre riscos de violência de gênero e raça na profissão.

“A mobilização de mulheres e homens jornalistas durante os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres é crucial para o reconhecimento da categoria sobre a realidade das profissionais, o enfrentamento do sexismo e do racismo nas relações de trabalho, além da reflexão de jornalistas sobre o direito humano das mulheres à comunicação”, elogia a representante da ONU Mulheres no Brasil, Nadine Gasman.

Em artigo publicado no site da FENAJ, para lembrar o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher, observado em 25 de novembro, a presidenta do organismo, Maria José Braga, alertou que o machismo é comum na rotina das jornalistas. “Se não bastasse essa invisibilidade e negativa de acesso aos espaços de comando e tomada de decisões, as mulheres passam por situações como conviver com linguagem sexista em suas rotinas de trabalho. São piadas de cunho vexatórios, misóginos, racistas e muitas vezes a coação e as pressões geram instabilidade e problemas de saúde que não são relatados por vergonha ou medo de perder o trabalho, mesmo em ambiente precarizado”, disse.

Para a dirigente, “a mídia tem papel fundamental nesta luta” contra as desigualdades e a violência de gênero. “Como mulheres, e profissionais de comunicação, devemos refletir sobre a necessidade de estratégias para superarmos todas as formas de agressão, exclusão e nos solidarizar para o enfrentamento à violência, a partir da nossa produção de conteúdo nas redações, nas assessorias de comunicação e na elaboração de materiais para as diferentes plataformas”, completa.

Os 16 Dias de Ativismo são uma campanha de mobilização pública com início anual em 25 de novembro. A iniciativa se estende até 10 de dezembro, Dia dos Direitos Humanos. Em 2017, o Brasil antecipou o início do período de conscientização para 20 de novembro, Dia da Consciência Negra.

Desde março de 2016, a ONU Mulheres está promovendo o Pacto Global de Mídia “Dê um passo pela igualdade de gênero”, voltado aos meios de comunicação. O documento é parte das estratégias para acelerar os esforços mundiais de eliminação das desigualdades de gênero e estabelecer um Planeta 50-50, com direitos para todas as mulheres e meninas.

O marco mundial ressalta duas frentes de ação para a mídia: quebrar estereótipos e preconceitos na divulgação de informações e aumentar o número de mulheres nos meios de comunicação, inclusive ocupando funções de liderança e de tomada de decisão.

No âmbito dessa iniciativa, a ONU Mulheres e entidades parceiras, como a FENAJ, estão promovendo o Curso de Comunicação, Saúde e Direitos das Mulheres. A última turma realizará o curso em Fortaleza, nos dias 11 e 12 de dezembro, no Sindicato dos Jornalistas. Saiba mais: comunicacaoedireitosdasmulheres.wordpress.com

#AconteceNaSESMG: Cartilha sobre Assédio Moral busca promover ambiente de trabalho mais saudável

Nesta terça-feira (28/11), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) lançou, na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, uma cartilha explicativa sobre assédio moral. A iniciativa, em conjunto com a Superintendência de Gestão de Pessoas da SES-MG, teve como objetivo expor para as servidoras e servidores da SES-MG o que é considerado assédio moral, os tipos de assédio e as maneiras de denunciá-lo.

38704535161_13b615d08a_k (1)

O Secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Sávio Souza Cruz, deu início ao evento destacando a importância do assédio moral ser tratado dentro do âmbito da secretaria. “No primeiro semestre do ano fizemos algumas reuniões esporádicas com os servidores para tratarmos de diversos assuntos. Na ocasião, o assunto que mais esteve em pauta foi a ocorrência do assédio moral e a partir daí percebemos que estávamos diante de um tema que precisava ser trabalhado, afirmou.

» Clique aqui e leia a matéria, na íntegra, no site da SES-MG

#Prevenção: Acidentes com animais peçonhentos aumentam no período chuvoso

Por Erika Braz / Min. da Saúde 

escorpião-amarelo

Em quase todo o Brasil, o clima é chuvoso e é nesta época do ano em que se percebe, com mais frequência, a presença de animais peçonhentos em casas e apartamentos, especialmente os localizados próximos às áreas verdes. Escorpiões, aranhas, lacraias e até serpentes costumam buscar locais secos para se proteger das enchentes e acabam se tornando um perigo, especialmente para crianças.

O coordenador de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Renato Alves, explica o porquê de a atenção precisa ser redobrada. “Essa época de chuva coincide com a de maior calor e há, também, mais exposição das pessoas aos ambientes que estes animais estão. Estes bichos não regulam sua temperatura como os mamíferos e, por isso, buscam locais de maior exposição ao sol. A soma destes fatores faz desta época a de maior incidência de acidentes”.

Segundo Renato Alves, em caso de acidentes com animais peçonhentos, é preciso procurar o serviço de saúde mais próximo e o mais rápido possível. Só numa Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Hospital ou SAMU, após a avaliação clínica, o paciente receberá ou não um antiveneno específico.

“A única ação que a pessoa pode fazer é lavar bem o local da picada com água e sabão. Nenhuma outra substância pode ser colocada no local, nem amarrar, porque pode piorar a situação. E sobre levar o animal, não é necessário perder tempo capturando-o. Todavia, se ele for capturado, é relevante levar para ajudar o profissional de saúde a identificar a gravidade do veneno”, alerta Alves.

Um perigo eminente

Em 2016, em todo o Brasil, foram registrados 173.687 acidentes com animais peçonhentos, com maior incidência nos meses chuvosos, que começa em novembro e termina em março. Ao todo, 305 pessoas foram vítimas fatais. O animal peçonhento que mais causa acidentes com envenenamento é a serpente surucucu. Em 2016, foram registrados 26.485 casos de acidentes por serpentes peçonhentas e não peçonhentas. Deste total, 524 casos – ou 1,9% do total – foram causados pela surucucu. As principais recomendações são:

• Não andar descalço;
• Usar luvas de couro nas atividades rurais e de jardinagem;
• Nunca colocar as mãos em tocas ou buracos na terra, ocos de árvores, cupinzeiros;
• Não depositar ou acumular material inútil junto à habitação rural, como lixo, entulhos e materiais de construção;
• Controlar o número de roedores existentes na área para evitar a aproximação de serpentes venenosas que se alimentam deles;
• No amanhecer e no entardecer, nos sítios ou nas fazendas, chácaras ou acampamentos, evitar a aproximação da vegetação muito próxima ao chão, gramados ou até mesmo jardins.

#SUS: Inscrições de experiências em Educação na Saúde são prorrogadas

banner_SUS_logo_2016

Foram prorrogadas até 11 de dezembro as inscrições para a primeira edição do Laboratório de Inovação em Educação na Saúde, promovido pela Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) e pelo Ministério da Saúde do Brasil. A proposta é mapear práticas inovadoras e experiências exitosas que contribuem para a formação e qualificação dos trabalhadores e profissionais de saúde no Sistema Único de Saúde (SUS).

Serão aceitas inscrições de iniciativas desenvolvidas em três eixos temáticos, sendo eles “Integração ensino-serviço-comunidade”, “Educação e práticas interprofissionais” e “Gestão da Política de Educação Permanente em Saúde”. Os projetos apresentados devem ser mensuráveis e comprováveis por indicadores.

Segundo Mónica Padilla, coordenadora da Unidade Técnica de Capacidades Humanas para a Saúde da OPAS/OMS no Brasil, o Laboratório de Inovação é uma grande oportunidade de contribuir para a atualização da Política de Educação Permanente em Saúde. “É a primeira experiência das Américas neste campo, que mostra também a importância transversal dentro dos sistemas de saúde no processo formativo e na prática profissional, buscando sempre atender as necessidades de saúde da população”, afirmou.

“Percebemos que o conhecimento proporcionado pela estratégia dos Laboratórios de Inovação contribui para o aperfeiçoamento da Política Nacional de Saúde, promovendo uma interlocução mais próxima do Ministério da Saúde com os profissionais que estão no território”, destacou Claudia Brandão, diretora do Departamento de Educação e Gestão na Saúde do Ministério da Saúde brasileiro.

As experiências selecionadas receberão certificado de reconhecimento do projeto e serão apresentadas em publicação a ser elaborada pelo Ministério da Saúde e pela OPAS/OMS.

#SaúdeDoHomem: SES-MG e parceiros realizam ação com trabalhadores do Garajão

Nesta segunda-feira (27/11), das 11h às 16h, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) em parceria com Salão Escola Bom Pastor e Associação dos Empregados da MGS, promoveram uma ação de conscientização sobre prevenção e controle da Saúde Integral do Homem no Sistema Único de Saúde (SUS) para os trabalhadores do Garajão da SES-MG.

Além de distribuir o folder informativo da campanha Saúde Integral do Homem da SES-MG, foram oferecidos serviços de corte de cabelo e massagem facial. Participaram da ação, além dos trabalhadores do Garajão, trabalhadores do setor de Serviços Gerais, Gráfica e Arquivo.

A ação ocorrerá também no dia 30 de novembro no Almoxarifado localizado em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, das 11h às 15 horas e oferecerá os mesmos serviços, além da apresentação do Grupo de Teatro “Saúde em Cena”. Abaixo, confira a galeria de imagens da ação realizada no Garajão:

Saúde do Homem

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) dedica o mês de novembro para alertar a população a respeito da importância dos cuidados que envolvem a Saúde Integral do Homem no Sistema Único de Saúde (SUS). Com o conceito “O sempre é o momento ideal para cuidar da sua saúde”, a SES-MG desenvolveu uma campanha que enfatiza que os homens também têm direito a uma saúde integral e com ações de cuidados que considere as especificidades, singularidades e a diversidade de seu gênero. Para saber mais, clique aqui.

#Notícia: Manual da OMS busca fortalecer sistemas de saúde para atender mulheres vítimas de violência

self defense

A violência contra as mulheres é um grande problema de saúde pública, uma questão de desigualdade de gênero e uma grave violação aos direitos humanos. Inclui violência física, sexual e psicológica por parte do parceiro e também violência sexual por parte de não parceiros. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que uma em cada três mulheres em todo o mundo já sofreu violência física e/ou sexual, cometida principalmente pelo parceiro.

A violência prejudica a saúde das mulheres de várias formas e provoca consequências imediatas e de longo prazo que podem ser óbvias ou veladas. As mulheres que a vivenciam são mais propensas a procurar cuidados de saúde, embora geralmente não divulguem a violência como o motivo da busca de atendimento. Os prestadores de serviços de saúde, portanto, têm um papel importante a desempenhar na identificação de mulheres vítimas de violência e devem atender com empatia. Para que os profissionais possam responder adequadamente, os sistemas de saúde precisam ser fortalecidos a fim de que as mulheres recebam cuidados de alta qualidade, além de respeito.

Por isso, a OMS lançou um novo manual para ajudar os gestores de saúde e os decisores políticos a fortalecer os sistemas de saúde e oferecer uma melhor qualidade de atendimento às mulheres sujeitas à violência. O manual também fornece orientações aos gestores de saúde e aos formuladores de políticas para o planejamento, gerenciamento e monitoramento de serviços, com o intuito de atender às necessidades de saúde física e psicológica de mulheres e meninas, bem como para garantir que as necessidades atuais de segurança, apoio e saúde mental sejam abordadas.

Embora o cuidado com as mulheres submetidas à violência necessite estar disponível em todos os níveis da assistência médica, a OMS recomenda que sejam integrados nos cuidados de saúde primária. Os serviços de saúde também proporcionam uma oportunidade importante para conectar as mulheres a outros serviços sociais e jurídicos de apoio.

#MobilizaçãoDaSaúde: Farmácia de Todos leva informações sobre saúde do homem a usuários e profissionais

sipat farmácia

Cerca de 2.500 usuários e servidores da Farmácia de Todos puderam participar de atividades como intervenções teatrais, palestras e panfletagem realizadas em parceria com o SESC-MG nesta sexta-feira (23/11). A atividade, que fechou a Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho 2017 (SIPAT), orientou sobre a saúde do homem e prevenção do câncer de próstata.

Pesquisa divulgada este ano com avaliação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem aponta que 57,9% da população masculina que passa por problema de saúde não procura atendimento médico. A grande maioria dos homens nessa situação deixa de ir a um serviço de saúde por não achar importante.

sipat farmácia2

Para a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), a saúde do homem deve ser cuidada de forma integral considerando a integridade física e mental, sempre avaliando as diferentes expressões de masculinidades e respeitando a diversidade de gênero, orientação sexual, etnia, cultura e religião.

#SUS: ESP-MG recebe o V Simpósio do Cebes Pela Reforma Sanitária

Durante os dias 24 e 25 de novembro, a Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais (ESP-MG) recebe o V Simpósio do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes), cujo tema geral é “Política de Austeridade, Injustiça Social, Precarização da Saúde”.

A atividade, que conta também com o apoio do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), quer propor reflexões sobre os desafios que se apresentam no cenário brasileiro com a “mercadorização” da educação, da saúde e da proteção social, sobretudo os impactos que o desmonte do Sistema Único de Saúde (SUS) pode causar à saúde coletiva. Abaixo, confira a cobertura do evento nas redes sociais da ESP-MG:

  • Para continuar acompanhando as postagens, siga a ESP-MG no Facebook e no Twitter.

#SaúdeDoHomem: Parceiros da SES-MG realizam ações de mobilização nesse Novembro Azul

mobilizacao_saude_homem

Durante todo o mês de novembro, em alusão ao Novembro Azul, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), reforçou a questão da Saúde Integral do Homem no Sistema Único de Saúde (SUS). A saúde dos homens necessita de cuidados cotidianos como alimentação saudável, prática regular de atividades que promovam o bem-estar, além de visitas periódicas a uma Unidade de Saúde .

  • Clique aqui e conheça a Campanha da Saúde Integral do Homem da SES-MG.

Nesse sentido, o Núcleo de Mobilização Social da SES-MG realiza um intenso trabalho de sensibilização junto aos parceiros – que são empresas privadas, indústrias, estabelecimentos comerciais, igrejas, órgãos públicos, escolas, associações, etc.; para replicarem não só o material da campanha, mas sobretudo as informações de promoção à saúde. Abaixo, confira mais algumas destas ações: