#Inclusão: Governo de Minas faz capacitação para atender pessoas com deficiência auditiva

By | 16 de novembro de 2017

gente-que-conversa-em-libras-2017

Tente imaginar-se em uma recepção na qual a pessoa que busca informações não consegue estabelecer um grau de interação com o atendente. É o que passam, geralmente, as pessoas surdas quando buscam serviços em diferentes espaços e situações. Em Minas Gerais uma parceria entre a Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese) e a Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) quer mudar esse quadro.

Com essa parceria, o Estado irá oferecer para quase 270 atendentes, em 131 postos do Sistema Nacional de Emprego (Sine), o Curso de Introdução à Língua Brasileira de Sinais (Libras). Os profissionais serão capacitados para garantir à pessoa surda, que busca colocação no mercado de trabalho, o diálogo necessário para que suas necessidades sejam atendidas e respondidas.

No curso, o atendente começará a ter contato com a Língua Brasileira de Sinais para facilitar a comunicação do agente público com a pessoa surda. Todavia, isso não significa que ele já sairá fluente e com condições de garantir amplos diálogos e conversação com a pessoa surda. É o início de um caminho que amplia as ações de inclusão.

O conteúdo será trabalhado em seis módulos, em um total de 80 horas/aula. A dinâmica propõe um período de ambientação com o modelo de Educação a Distância oferecido pela Uemg e outros quatro módulos com as aulas irão abordar conteúdos comuns à introdução à Língua Brasileira de Sinais e ao currículo de Libras.

No último módulo, específico à necessidade do órgão, os professores irão abordar as rotinas nos postos de atendimento do Sine e os vocabulários necessários para o atendimento às pessoas surdas. Os professores conteudistas estiveram nas unidades, em alguns dias, para ver de perto a rotina de atendimento, para assim melhor estruturar o conteúdo que será oferecido nas aulas.

O curso utilizará de vários recursos na plataforma Moodle, além de garantir acompanhamento semanal de tutores aos alunos. Estes poderão acertar com os tutores os horários para, via chat ou webcam, tirar dúvidas e aprofundar nas questões apresentadas nas aulas.

A Língua Brasileira de Sinais (Libras) possui uma estrutura própria e oficialmente instituída no Brasil como meio de comunicação e expressão dos surdos, pela Lei federal 10.436. Dessa forma, o Estado atua para garantir sua aplicação no atendimento ao público, evitando que pessoas surdas se sintam excluídas em razão da barreira comunicativa.

 

Por Agência Minas / Adaptação.

Deixe uma resposta