#Tabagismo: Cigarros terão novas imagens de advertência a partir de 2018

By | 15 de dezembro de 2017

A partir de maio de 2018 cigarros, charutos, cigarrilhas, fumos de cachimbo, e outros produtos fumígenos, terão nova embalagem de advertência contra seus riscos à saúde. Nesta sexta-feira (15/12), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou a Resolução da Diretoria Colegiada 195/2017 com as novas imagens, obrigatórias nos rótulos dos cigarros comercializados no Brasil.

As novas mensagens apresentam uma comunicação mais direta com os consumidores sobre os riscos que esses produtos causam na saúde e, também, utilizam um conjunto de cores que dão maior destaque e visibilidade para as mensagens. As novas advertências padrão têm os temas: câncer de boca, cegueira, envelhecimento, fumante passivo, impotência sexual, infarto, trombose e gangrena morte e parto prematuro.

Adequação e fiscalização

A norma é válida para todos os produtos fumígenos derivados ou não do tabaco, como: cigarrilhas, charutos, fumos de cachimbo, fumos de narguilé, rapé, entre outros. As mudanças entrarão em vigor em 25 de maio de 2018. Após essa data, as embalagens que não estiverem de acordo com nova resolução não poderão ser produzidas, distribuídas, expostas à venda ou comercializadas. O não cumprimento da nova regulamentação implica em infração sanitária, estando os fabricantes e estabelecimentos que comercializam esses produtos sujeitos a penalidades que podem chegar a R$ 1,5 milhão.

Tabagismo

O consumo de tabaco e seus derivados mata milhões de indivíduos a cada ano. Segundo a Organização Mundial de Saúde o tabagismo é a principal causa de morte evitável em todo o mundo, sendo responsável por 63% dos óbitos relacionados às doenças crônicas não transmissíveis. Dessas, o tabagismo é responsável por 85% das mortes por doença pulmonar crônica (bronquite e enfisema), 30% por diversos tipos de câncer (pulmão, boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga, colo de útero, estômago e fígado), 25% por doença coronariana (angina e infarto) e 25% por doenças cerebrovasculares (acidente vascular cerebral).

Além disso, o tabagismo também é um fator importante de risco para o desenvolvimento de doenças como tuberculose, infecções respiratórias, úlcera gastrintestinal, impotência sexual, infertilidade em mulheres e homens, osteoporose, catarata, entre outras doenças.

» Quer parar de fumar? O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece tratamento. Procure um serviço de saúde. Clique aqui e saiba mais.

Fonte: Anvisa

 

Deixe uma resposta