#Ciência: Inscrições abertas para Desafio Internacional de Comunicação Científica

By | 30 de janeiro de 2018

banner_comunicacao_cientifica

O British Council está com chamada aberta para cientistas e pesquisadores interessados em participar da terceira edição do FameLab Brasil, que classifica para uma das principais competições internacionais de comunicação científica do mundo, a FameLab Global. As inscrições estão abertas até 28 de fevereiro, e o vencedor brasileiro viajará até a Inglaterra, com despesas pagas, para a disputa mundial.

Neste ano, o desafio consiste de produzir um vídeo de três minutos, sem edição e nenhum apoio de dispositivo eletrônico, para explicar um conceito científico ou tecnológico e mostrar sua importância ou impacto na vida cotidiana. As inscrições deverão ser feitas no site do Conselho Britânico, onde também constam as orientações para a submissão do vídeo.

Os autores dos 30 melhores vídeos (julgados pelo conteúdo, clareza e carisma) ganharão passagem e hospedagem no Rio de Janeiro, onde, de 23 a 27 de abril, serão treinados por um especialista britânico da comunicação para se apresentarem ao vivo no Museu do Amanhã diante de um comitê avaliador e convidados.

Em segundo momento, serão selecionados dez finalistas, que passarão por outra etapa de treinamento e farão nova apresentação para concorrer ao grande prêmio: uma viagem para disputar as finais no Reino Unido, durante o Festival de Ciência de Cheltenham, que será realizado de 4 a 10 de junho, na Inglaterra.

Além dos bolsistas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e das demais Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) mencionadas no edital, também poderão participar pesquisadores independentes e outros não bolsistas, incluindo estrangeiros que atuam no Brasil.

O FameLab

Organizada pelo Conselho Britânico, a maior competição de comunicação científica do mundo tem edições em 32 países. Seu objetivo é promover a aproximação entre cientistas e o grande público, por meio da contextualização e abordagem de temas científicos do cotidiano, além de incentivar o desenvolvimento de competências em comunicação, em especial a habilidade oral.

No Brasil, a iniciativa conta com a parceria do Museu do Amanhã, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e da Fapesp.

 

 

Fonte: UFMG.

Deixe uma resposta