#Hanseníase: Mobilização é essencial para identificar e tratar a doença

By | 31 de janeiro de 2018

hanseníase

Semana Mundial de Luta contra a Hanseníase, que ocorre sempre na última semana de janeiro, traz em 2018 o slogan: “Hanseníase – Identificou. Tratou. Curou”. Apesar de ter como objetivo o alcance toda a população, a campanha terá como público principal homens na faixa etária de 20 a 49 anos, considerados com alto risco de adoecimento. Outro grupo que também merece atenção é a população do sexo masculino com 60 ou mais anos de idade, por se tratar de um grupo com alto risco de detecção e de acometimento pelas incapacidades físicas geradas pela hanseníase.

O principal ponto da campanha deste ano é alertar a sociedade sobre os sinais e sintomas da doença e incentivar a procura pelos serviços de saúde. Além disso, também propõe mobilizar os profissionais de saúde quanto à busca ativa de casos novos e a realização de exame dos contatos, divulgar a oferta de tratamento completo no SUS e promover atividades de educação em saúde que favoreçam a redução do estigma e do preconceito que permeiam a doença.

A Coordenadora Estadual de Dermatologia Sanitária da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Maria Do Carmo Rodrigues de Miranda, explica que a divulgação de informações sobre a hanseníase integra a estratégia de identificar, tratar e curar, fundamental no controle da doença. “A hanseníase sempre foi cercada por um grande estigma e preconceito, devido às deformidades que podem acontecer quando o tratamento não é feito precocemente e de modo adequado. Se a população em geral souber identificar os sinais e sintomas da hanseníase e buscar o diagnóstico mais precocemente possível, terá muito mais chances de não desenvolver deformidades, e o tratamento realizado por um menor tempo”, explica.

  • Clique aqui a matéria completa sobre o assunto.
  • Clique aqui e saiba o que é mito e o que é verdade com relação à hanseníase.

banner1_hanseniase_campanha_2018

Deixe uma resposta