#Evento: Festival de Verão da UFMG promove palestra sobre transplante de órgãos

By | 7 de fevereiro de 2018
Foto: iStock / Reprodução.

Foto: iStock / Reprodução.

Uma das atividades gratuitas ofertadas pelo Festival de Verão da UFMG é a palestra “Transplantes de órgãos: a experiência brasileira”, com a professora e médica cardiologista Maria da Consolação Vieira Moreira. Ela aborda a situação atual do transplante de órgãos no Brasil e no mundo, que é uma experiência exitosa, capaz de salvar muitas vidas. A palestra ocorre nesta quinta-feira, dia 8 de fevereiro, das 10h às 10h50, no miniauditório do Conservatório UFMG. A entrada é franca, limitada à capacidade do espaço.

Na palestra, Maria da Consolação Vieira Moreira irá informar sobre a importância do transplante de órgãos, esclarecendo a necessidade das sociedades médicas, científicas, instituições governamentais e da sociedade geral em abraçar esta causa, além de incentivar as doações, sem as quais não é possível acontecer o transplante.

“O transplante de órgãos é um dos maiores sucessos da medicina, mas ele depende de muitos fatores, como a infraestrutura e, principalmente, a doação. Um doador pode salvar muitas vidas”, afirma a professora, que também irá explicar as principais dificuldades que esse procedimento sofre.

Maria da Consolação Vieira Moreira (UFMG) – Médica cardiologista, coordenadora do Programa de Insuficiência Cardíaca e Transplante Cardíaco do Hospital das Clínicas da UFMG. Professora Titular da Faculdade de Medicina da UFMG

A edição 2018 do Festival de Verão da UFMG acontece até o dia 08 de fevereiro em Belo Horizonte, oferecendo programação gratuita diversificada, com espetáculos de teatro, dança, intervenção, exposição, um ciclo de palestras e a festa Encorpore-se no encerramento. Informações sobre as atividades podem ser conferidas em www.ufmg.br/festivaldeverao.

Serviço:
Palestra Transplantes de órgãos: a experiência brasileira
Período: 8 de fevereiro de 2018
Horário: 10h às 10h50
Local: Conservatório UFMG – miniauditório
Classificação etária: livre
Entrada franca, limitada à capacidade do espaço

 

 

Deixe uma resposta