#Ciência: Inscrições abertas para a 13ª edição do Prêmio Para Mulheres na Ciência

By | 23 de março de 2018
Foto: iStock / Reprodução.

Foto: iStock / Reprodução.

Estão abertas, até 20 de abril, as inscrições para a 13ª edição do prêmio Para Mulheres na Ciência. Realizado desde 2006 pela L’Oréal, em parceria com a Unesco no Brasil e com a Academia Brasileira de Ciências, o prêmio tem o objetivo de promover e reconhecer a participação da mulher na ciência e, assim, favorecer o equilíbrio dos gêneros no cenário brasileiro.

Todo ano, sete jovens pesquisadoras das áreas de Ciências da Vida, Ciências Físicas, Ciências Químicas e Matemática são contempladas com uma bolsa-auxílio de R$ 50 mil cada para dar prosseguimento aos seus estudos. Ao longo de 12 anos, o prêmio já reconheceu e incentivou 82 cientistas brasileiras, premiando a relevância dos seus trabalhos, com a distribuição de aproximadamente R$ 4 milhões em bolsas-auxílio.

As vencedoras serão conhecidas no início do segundo semestre. Para participar, é necessário que a candidata tenha concluído o doutorado a partir de 2011, mantenha residência estável no Brasil e desenvolva projetos de pesquisa em instituições nacionais, entre outros requisitos. O regulamento completo está disponível no site da premiação. As pesquisas são avaliadas por comissão julgadora formada por renomados profissionais da área científica. A cerimônia de premiação será realizada em outubro, no Rio de Janeiro.

Reconhecimento internacional

Além do prêmio nacional (Para Mulheres na Ciência), as cientistas têm a chance de reconhecimento com o International Rising Talents – reconhecimento concedido a 15 jovens pesquisadoras por ano, três de cada região do mundo (África e Estados Árabes, Ásia e Pacífico, Europa, América Latina e América do Norte). O júri brasileiro escolhe uma das sete pesquisas para concorrer no IRT, e a premiação ocorre no ano seguinte, na França.

O reconhecimento é concedido desde 2014 e tem o objetivo de impulsionar o percurso de excelência de jovens e promissoras cientistas até se tornarem pesquisadoras internacionalmente reconhecidas. Neste ano, a professora do Departamento de Bioquímica e Imunologia do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG, Rafaela Salgado Ferreira, é uma das representantes da América Latina que receberão o prêmio internacional. O evento será no dia 20 de março, em Paris.

Pesquisadora da área de química, Rafaela Ferreira investiga tratamentos mais eficazes contra zika e doença de chagas. Ela desenha moléculas potencialmente capazes de inibir o funcionamento de proteínas essenciais na fisiologia do vírus e do protozoário Trypanosoma cruzi.

Mais informações estão disponíveis no site: www.paramulheresnaciencia.com.br

 

 

Fonte: UFMG.

Deixe uma resposta