#Curiosidade: Três cuidados que a grávida deve ter ao se exercitar

By | 28 de março de 2018
Crédito: Pexel / Reprodução.

Crédito: Pexel / Reprodução.

Você sabia que a mulher pode se exercitar durante a gestação? Os exercícios físicos ajudam a gestante a relaxar, melhoram a postura, diminuem a dor lombar e ainda combatem o risco de desenvolver diabetes gestacional. Os benefícios não param por aí: a prática ajuda fortalecer a musculatura do corpo da mulher. Os exercícios físicos também são recomendados para aliviar desconfortos causados pelas mudanças no organismo. Mas a prática deve vir acompanhada de cuidados para não atrapalhar a mãe nem a gestação.

Segundo a consultora técnica do Ministério da Saúde, Danielle Cruz, o primeiro passo é ter a liberação médica para praticar algum exercício físico. Outra medida é fazer com prescrição e acompanhamento de um profissional de Educação Física. Para Danielle, também é preciso levar em conta o histórico de atividades da futura mamãe.  Quem nunca fez nenhum exercício físico, após ficar grávida, não deve “pegar pesado” logo no início. Os exageros podem levar a problemas para a mulher e para a gestação. Também é importante organizar a prática do exercício físico na rotina, para evitar intermitências. Durante os exercícios, porém, é preciso se respeitar alguns sinais, entre eles sudorese excessiva, falta de ar, dor no peito e palpitação.

Cuidados necessários

  1. Ter a liberação médica e/ou da equipe de saúde é vital;
  2. Ser acompanhada por um profissional de Educação Física;
  3. Organizar a rotina e garantir a continuidade.

“Exercícios físicos de baixo impacto, que valorizem a sincronização da respiração com o movimento, como alongamentos, caminhadas, atividades aquáticas, yoga, tai chi chuan, bicicleta ergométrica”, enumera. Daniely Lopes Monteiro, servidora pública, pesquisou várias atividades físicas e levou em conta as indicações do médico e também as preferências pessoais. Ficou em dúvida entre academia, hidroginástica e yoga.

Crédito: iStock / Reprodução.

Crédito: iStock / Reprodução.

“Eu escolhi a yoga e sinto que me ajudou na respiração e também com umas posições que aliviaram as dores das contrações. Quando eu entrei em trabalho de parto, eu me lembrei dos exercícios e isso ajudou bastante”, explica. Outros cuidados importantes nesse período são fazer o acompanhamento pré-natal, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e cigarros e suprir as necessidades diárias do organismo durante a formação do bebê com uma alimentação balanceada.

Depois do parto

Para voltar aos exercícios e perseguir a forma de antes da gravidez, também é necessário buscar aconselhamento especializado, com a aprovação do médico e o acompanhamento de profissional de educação física. As indicações devem variar de caso a caso, levando em conta, por exemplo, o tipo de parto e também as condições de saúde da mãe. Com tantas mudanças pela frente, a pressa não é uma boa nesse momento e o foco deve ser a adaptação à nova vida com o bebê.

 

 

Fonte: Portal Saúde Brasil.

Deixe uma resposta