#SaúdeDaMulher: Você já ouviu falar sobre o câncer de ovário?

By | 8 de maio de 2018

Dia mundial do cancer de ovário

Considerado o câncer ginecológico mais difícil de ser diagnosticado, o câncer de ovário não apresenta sintomas na fase inicial. Mas, à medida que o tumor cresce, pode causar pressão, dor ou inchaço no abdômen, pelve, costas ou pernas; náusea, indigestão, gases, prisão de ventre ou diarreia e cansaço constante. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), a estimativa é de 6.150 novos casos de câncer de ovário no Brasil  em 2018. Por isso, no Dia Mundial do Câncer de Ovário é importante conhecer mais sobre a doença, prevenção e diagnóstico.

Alguns fatores de risco como fatores hormonais, ambientais e genéticos estão relacionados com o aparecimento desse câncer. Além disso, é importante relatar ao profissional de saúde casos de histórico familiar, pois esse fator corresponde a 10% dos novos casos diagnosticados.

Ter tido câncer de mama, útero ou colorretal ou nunca ter engravidado também aumenta o risco de ter câncer de ovário. Alguns estudos sugerem que a ingestão do hormônio estrogênio (sem progesterona) por 10 anos ou mais pode aumentar a chance de a mulher vir a ter esse tipo de tumor.

Mito X Verdade

Embora muitas mulheres acreditem que cisto no ovário é sinal de câncer, essa não é uma afirmativa verdadeira. O #BlogDaSaúdeMG lembra que é muito importante você conversar (ou procurar) um profissional de saúde para esclarecer todas as suas dúvidas. Nada de ficar pesquisando de forma aleatória na internet! Em tempos de Fake News é essencial uma informação correta, ainda mais quando o assunto é saúde. Por isso, dê preferência a leitura a sites oficiais e jornalísticos de credibilidade, como este criado pela equipe da @SaudeMG: www.saude.mg.gov.br/saudedamulher.

Tem tratamento no SUS?

Claro que sim! O tratamento pode ser realizado de diversas formas (cirurgia, radioterapia e quimioterapia). A escolha  vai depender principalmente do tipo histológico do tumor, do estadiamento, da idade e das condições clínicas da paciente e de se o tumor é inicial ou recorrente. Se a doença for detectada no início – especialmente nas mulheres mais jovens, é possível remover somente o ovário afetado.

Fica a Dica

A saúde das mulheres necessita de cuidados cotidianos como alimentação saudável, prática regular de atividades que promovam o bem-estar, e visitas periódicas aos profissionais de saúde, cuidado esse que deve ser contínuo. Por isso, para conferir mais dicas para levar uma vida mais saudável, clique aqui.

 

Deixe uma resposta