#Curiosidade: A vacina contra a Gripe pode matar?

By | 23 de maio de 2018
Crédito: iStock / Reprodução.

Crédito: iStock / Reprodução. 

Não. A vacina contra a Gripe não mata! Pelo contrário, a vacina é uma forma de você se prevenir contra a doença. Trata-se de uma vacina feita por fragmentos de vírus mortos, portanto incapaz de produzir a doença. O efeito protetor da vacina tem início após cerca de duas semanas, tempo necessário para que os anticorpos induzidos pela vacina possam sem produzidos.

Já a Gripe sim, pode matar, infelizmente. Se não for tratada a tempo, pode causar complicações graves e, inclusive a morte, sobretudo nos grupos de alto risco, como crianças menores de cinco anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Outra coisa importante para ser esclarecida é que gripe e resfriado não é uma coisa. Gripe é diferente de resfriado, que é uma infecção causada por vários tipos de vírus. É raro a aparecimento de febre em resfriado, mas é comum coriza, tosses e espirros. É mais brando, dificilmente gera complicações.

#SUS Você já se vacinou contra a #Gripe? Procure o Posto de Saúde. 😊💉💖 Click To Tweet

Mas, porque a vacina é oferecida para os grupos prioritários? O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece imunização para todas e todos. O que acontece é que a saúde pública trabalha com o conceito de saúde coletiva, que é pensar no bem estar do todo e não só do indivíduo. Neste momento de enfrentamento à gripe, após estudos dos dados epidemiológicos, concluiu-se que era mais viável imunizar estes grupos que são mais sensíveis aos sintomas da Influenza.

Então, quem faz parte do grupo prioritário?

  • Crianças de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias);
  • Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;
  • Gestantes;
  • Puérperas (mulheres que estão no período de até 45 dias após o parto);
  • Mulheres e homens com 60 anos ou mais;
  • Trabalhadores de saúde
  • Povos indígenas
  • Pessoas privadas de liberdade
  • Portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas especiais que comprometam a imunidade
  • Professores de escolas públicas ou privadas

» Outras informações estão disponíveis no hotsite: www.saude.mg.gov.br/gripe

 

Deixe uma resposta