#SaúdeEntrevista: Você sabe qual é o melhor protetor solar para a sua pele?

By | 21 de dezembro de 2018
Por Paula Gargiulo

verão 01

Nesta sexta-feira (21/12), começa o Verão!  A estação tem como característica marcante a elevação das temperaturas. No verão os dias são mais longos e as noites mais curtas. E com o sol mais forte, muitas dúvidas surgem com relação ao uso do protetor solar. Por isso, conversamos com a Médica Dermatologista da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Maria de Lourdes Ribeiro de Carvalho Leite, que explica sobre o uso correto de protetor solar, qual fator é ideal para determinado tipo de pele e também quais cuidados devem ser tomados além do uso do protetor.

1) Em quais ocasiões o uso do protetor solar é indicado?

Orienta-se o uso diário que proteja contra radiação UVA e UVB e tenha um fator de proteção solar (FPS) 30, no mínimo e deve ser reaplicado a intervalos de duas a três horas, ou após longos períodos de imersão na água. O filtro solar deve ser usado diariamente, mesmo quando o dia estiver frio ou nublado, pois a radiação ultravioleta atravessa as nuvens.

2) Como deve ser o cálculo de qual o fator adequado do protetor solar para adultos e crianças?

O sol é o fator ambiental mais relevante para o câncer de pele. Mas, se for descoberto cedo, a chance de cura é superior a 90%. Para evitar a doença, a prevenção deve começar ainda na infância, com fator de proteção de 30 ou mais.

Nas crianças, inicia-se o uso de filtro solar a partir de 6 meses de idade, utilizando um protetor adequado para a pele que é mais sensível, de preferência filtros físicos. Recomenda-se buscar orientação com pediatra ou dermatologista sobre qual o melhor produto para cada caso. E também é muito importante orientar as crianças e jovens para que criem o hábito de usar protetor solar diariamente. Além disso, é importante lembrar que quanto mais clara a pele, mais sensível à exposição solar e maior deve ser o fator de proteção solar.

3) Pessoas que têm a pele negra também precisam usar o protetor? Qual o fator mais indicado nesses casos?

As pessoas de pele negra têm uma proteção “natural”, pois produzem uma maior quantidade de melanina. No entanto, precisam fazer a fotoproteção, pois também estão sujeitas a queimaduras, câncer de pele e outros problemas.

4) Quais são os fatores de risco para o câncer de pele?

Os grupos de maior risco são os do fototipo I e II, ou seja: pessoas de pele clara, com sardas, cabelos claros ou ruivos e olhos claros. Além destes, os que possuem antecedentes familiares com histórico de câncer de pele, queimaduras solares, incapacidade para se bronzear e muitas pintas também devem ter atenção e cuidados redobrados.

5) Além do protetor solar, quais outros acessórios devemos utilizar para nos proteger do sol?

As recomendações básicas da Sociedade Brasileira de Dermatologia incluem a adoção de medidas fotoprotetoras como evitar os horários de maior incidência solar (das 10h às 16h); utilizar chapéus de abas largas, óculos de sol com proteção UV e roupas que cubram boa parte do corpo; procurar locais de sombra, bem como manter uma boa hidratação corporal. Na praia ou na piscina, usar barracas feitas de algodão ou lona, que absorvem 50% da radiação ultravioleta. As barracas de nylon formam uma barreira pouco confiável: 95% dos raios UV ultrapassam o material.

Leia a matéria completa no site da SES-MG: Chegada do verão requer cuidados com a pele

Deixe uma resposta