Monthly Archives: fevereiro 2019

#MobilizaçãoSocial: Parceria com Seconci-MG põe em pauta enfrentamento ao Aedes

por: Ana Rita Fernandes

Sem título

Há cinco anos como parceiro da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), o Serviço Social da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Seconci-MG), que tem o combate ao Aedes aegypti em sua pauta diária, publicou em seu informativo eletrônico “Seconci News” de fevereiro, uma nota que confere seu compromisso com a responsabilidade social sobre o tema. A previsão de alcance do boletim periódico é de 630 mil pessoas, entre trabalhadores e seus familiares, tendo o propósito de estender essa sensibilização por meio dos seus leitores.

Durante os treinamentos admissionais realizados pela entidade, são inseridas palestras visando à conscientização sobre os cuidados para prevenção da Dengue, Chikungunya e Zika, transmitidas pelo Aedes aegypti, que se reproduz em qualquer superfície com possibilidade de acumular água. O alerta transmitido aos trabalhadores põe em foco a educação em saúde, e na vigilância contínua na eliminação de criadouros, tanto no ambiente de trabalho quanto residencial, observando descuidos costumeiros, como latinhas e garrafas pets deixadas a céu aberto, entre outros, revertendo em cuidados e hábitos preventivos e saudáveis.

#FicaADica: Fim do horário de verão pode afetar nosso organismo

No próximo domingo (17/02) termina o horário de verão. A partir da meia-noite, os relógios devem ser atrasados em uma hora nas Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Mas, você sabia que o fim do horário de verão pode alterar o corpo humano de diferentes maneiras? Segundo os especialistas, entre as principais consequências estão a sonolência, a enxaqueca, a dor de estômago e, até mesmo, alteração do apetite.

A nova adaptação de horário dura, em média, sete dias. Para evitar problemas durante o período, o recomendado é preparar-se para dormir no horário de costume e evitar o consumo de bebidas que tirem o sono, como café, refrigerante e alguns tipos de chá que contêm cafeína.

Além disso, o estilo de vida também influência nesse desconforto do organismo. Pessoas que têm uma vida mais regrada em relação aos horários de alimentação e sono tendem a ser mais afetadas. Já para quem tem mais flexibilidade na rotina, o recomendado é acordar 15 minutos mais cedo diariamente, para que a transição ocorra aos poucos. Abaixo, confira algumas dicas:

#MobilizaçãoSocial: SES-MG destaca ação pelo enfrentamento do Aedes em Juiz de Fora

por Ana Rita Fernandes

Arquivo do Núcleo Municipal de Mobilização Social de Juiz de Fora

Arquivo do Núcleo Municipal de Mobilização Social de Juiz de Fora

Com o propósito de ampliar o alcance da Mobilização Social, a educadora em saúde do Núcleo de Mobilização Social de Juiz de Fora, Maria Aparecida Assis, promoveu palestra sobre o enfrentamento ao Aedes aegypti a cerca de 200 colaboradores e pacientes que passaram pela sala de espera do Hospital Ascomcer de Juiz de Fora.

Além de esclarecer sobre as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti – Dengue, Chikungunya e Zika – em parceria com trabalhadores do hospital, a educadora tirou dúvidas do público e destacou a importância de que cada pessoa tenha consciência de que a maneira mais eficiente de prevenção dessas doenças é, de forma constante e contínua, impedir que o mosquito se prolifere.

Para isso, os cuidados devem ser permanentes, retirando do ambiente qualquer possibilidade de acúmulo de água, com destaque aos criadouros mais encontrados nas residências em Minas Gerais: caixas d’água descobertas ou mal tampadas, pneus, garrafas pets, pratinhos de plantas, latinhas de bebida, além de calhas, bandejas de geladeiras e ar condicionados. Esses locais podem reter água e se transformarem em focos do Aedes aegypti. Por isso, é fundamental que a mobilização social atue e envolva toda uma comunidade em adquirir hábitos de combate ao mosquito.

Mobilização em Minas

Total de ações de mobilizaçãoEssa foi uma dentre as 238 ações de Mobilização Social contabilizadas pelo Núcleo do Nível Central e realizadas, em janeiro de 2019, pelos Núcleos Municipais de Mobilização Social, abordando vários temas de prevenção e promoção da Saúde em Minas Gerais.

Atualmente, 737 Núcleos Municipais de Mobilização Social já foram identificados, sendo que, no mês de janeiro de 2019, se destacaram em números de ações, os municípios da regionais de Montes Claros, Juiz de Fora e Pouso Alegre.

Hospital Ascomcer

Parceira em diversas ações de Mobilização Social em Saúde do Núcleo Municipal de Juiz de Fora, a Associação Feminina de Prevenção e Combate ao Câncer de Juiz de Fora – Ascomcer, é uma entidade civil de caráter filantrópico, mantenedora do Hospital Maria José Baeta Reis.

A instituição se destaca pela assistência hospitalar na área oncológica de toda a região, abrangendo cerca de 150 municípios, e destinando 94% de seu atendimento aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), incluindo atendimentos ambulatoriais de diagnóstico e prevenção, além de realizar tratamentos especializados.

#DeuNaMídia: Diretora de Vigilância Epidemiológica da SES-MG fala sobre importância da vacina contra Febre Amarela

Nesta quinta-feira (14), a Diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Janaína Almeida, concedeu entrevista ao programa MG TV 1ª edição, da TV Globo Minas, sobre a importância da vacina contra a Febre Amarela. Janaína lembrou que a vacina é a medida mais eficaz de se proteger contra a doença,  e fez um alerta especial àqueles que pretendem viajar neste Carnaval e devem tomar a vacina com antecedência de 10 dias, que é o prazo para que a imunização surta efeito.

Confira:

#SexoSeguro: Como saber se a camisinha é de qualidade?

A popular camisinha é capaz de evitar a contaminação pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), causador da Aids, além da sífilis, de alguns tipos de hepatite e outras ISTs. Além disso, é uma forma segura de evitar gravidez indesejada. Por isso, para garantir a segurança e a eficácia desses produtos, a Anvisa estabelece regras que devem ser atendidas por fabricantes e importadores. Conheça algumas dessas normas:

Fonte: Anvisa

 

Hemominas em Governador Valadares altera funcionamento nesta sexta-feira

doação de sangue_2016

Em virtude da implantação do Hemote Plus e treinamento interno da equipe, o Hemocentro Regional de Governador Valadares não funcionará nesta sexta-feira, 15/02, para atendimento aos candidatos à doação de sangue e pacientes.

O atendimento volta ao normal na segunda-feira, 18 de fevereiro.

O Hemote Plus é um sistema que aperfeiçoa o gerenciamento dos serviços de hemoterapia, interligando e administrando todas as etapas do processo de doação de sangue e transfusão de hemocomponentes.

Para doar sangue:

Para informações sobre os critérios para doação de sangue, clique aqui.

#SaúdeNaEscola: Termina nesta sexta-feira (15) indicações de municípios para o Programa

pse-capa

Gestores públicos de 1.643 municípios têm até a próxima sexta-feira (15/02) para sinalizar o interesse em participar do Programa Saúde na Escola (PSE). As inscrições estão abertas desde o dia 19 de novembro do ano passado. A partir deste ano, para participar do Saúde na Escola, os gestores municipais devem indicar especificamente as escolas, e não mais o nível de ensino. Desta forma, em conjunto com as equipes da Atenção Básica, as instituições assumem o compromisso de desenvolver atividades envolvendo doze ações para o cuidado à saúde no ambiente escolar. Dentre essas ações estão o incentivo à atividade física, combate ao aedes e atualização da situação vacinal de alunos e professores.

As estratégias estão previstas na Portaria nº 1.055 de 2017 e podem ser combinadas, levando em consideração o nível de ensino, as demandas das escolas, do território e a análise de situação de saúde do território.

O credenciamento é feito no site e-Gestor Atenção Básica, espaço para informação e acesso aos sistemas da Atenção Básica. O acesso deve ser feito com CPF e senha do perfil cadastrado como “gestor municipal” vinculado ao “módulo PSE”. Caso o gestor não tenha entrada habilitada ou perfil no módulo PSE, é o CNPJ e a senha do Fundo Municipal de Saúde que deve gerenciar o cadastro.

O Ministério da Saúde acompanhará o desempenho dos municípios por meio do registro de ações do programa e indicadores de resultados descritos no Sistema de Informação da Atenção Básica (SISAB). Caso os recursos não sejam integralmente executados, os valores deverão ser devolvidos.

Saúde na Escola

Criado em 2007 pelo governo federal, o Programa Saúde na Escola surgiu como uma política intersetorial entre os ministérios da Saúde e da Educação, com o objetivo de promover qualidade de vida aos estudantes da rede pública de ensino por meio de ações de prevenção, promoção e atenção à saúde. O investimento anual do Governo Federal no último ciclo do PSE foi de R$ 89 milhões. Mais de 90% dos municípios brasileiros aderiram ao Programa. As ações envolveram um universo de 20 milhões de estudantes de 85.706 escolas e mais de 36 mil equipes da atenção básica do SUS.

#PICS: Fundação João Pinheiro faz workshop sobre práticas integrativas e complementares de saúde

pics

Em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) e Instituto René Rachou/Fundação Oswaldo Cruz Minas (Fiocruz), a Fundação João Pinheiro (FJP) realizam, nesta sexta-feira (15/2), o workshop “Tecendo Redes: práticas integrativas e complementares de saúde”.

Voltado para profissionais que atuam na área da saúde, como agentes comunitários, gerentes de Unidades Básicas de Saúde e gestores públicos, o evento ocorre, a partir das 8h, no auditório principal do campus Pampulha da Fundação João Pinheiro (Alameda das Acácias, 70, 2º andar – São Luiz – Belo Horizonte/MG). A participação é gratuita, mas sujeita à lotação do espaço. As inscrições podem ser feitas neste link.

Programação
8h: Credenciamento
8h30: Mesa de abertura
9h: Apresentação do projeto “Movimentos Sociais Femininos e a resposta à síndrome de Zika vírus no Brasil e a inserção das Práticas Integrativas Complementares (PIC)”
9h40: coffee break
10 – Práticas exitosas em PIC
10h40 – Exibição do vídeo Semeando Vida: saberes ancestrais e práticas integrativas de saúde
11h30 – Encerramento e sorteio de agendas educativas e calendários

Outras informações: (31) 3448-9561 / 3448-9588

#EAD: ESP-MG abre inscrições de curso para Agentes Comunitários de Saúde

70f942a5ab53b499577d2f9ba2db1acf-Banner-site-acs-fev2019

Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais (ESP-MG) por meio da Assessoria de Tecnologias Educacionais em Saúde (ATES) iniciam as inscrições para o Curso de Educação em Saúde nas práticas do ACS.

A formação será realizada na plataforma virtual da ESP-MG, na modalidade de Educação a Distância (EaD) e oferece tutoria e certificação ao final do curso.

Trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS) que atuam ou atuaram como Agentes Comunitários de Saúde (ACS) no estado de Minas Gerais, podem se inscrever para o curso desde que atendam aos seguintes requisitos: ter experiência como ACS, ter conhecimento básico na utilização de internet e informática e residir em Minas Gerais.

A curso disponibiliza 120 vagas, com realização em 40 dias no período de 11 de março a 22 de abril e carga horária de 30 horas. É dividido em três módulos: O ACS como Agente Educador; Educação em Saúde: Modelos e Características e Educação Permanente em Saúde.

Participe

O período para inscrições é de 07/02 a 28/02 e o candidato deverá preencher oFormulário Eletrônico disponível em https://goo.gl/forms/ncGLQZlhbQxEck8X2 .

Para mais informações: 3295-4733 ou ead@esp.mg.gov.br/ espmgead@gmail.com

#VidaSaudável: Fique por dentro do Guia Alimentar para a População Brasileira

Guia-Alimentar-para-a-pop-brasiliera-Miolo-PDF-Internet

Você já conhece o Guia Alimentar para a População Brasileira? A publicação apresenta um conjunto de informações e recomendações sobre alimentação para promover a saúde de pessoas, famílias e comunidades e da sociedade brasileira como um todo, hoje e no futuro.

O Guia foi lançado em 2014, e é destinado a todos os brasileiros, por isso, com objetivo de disseminar de forma mais frequente seu conteúdo, a Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição do Departamento de Atenção Básica, do Ministério da Saúde, lançou um conjunto de materiais como Guia de Bolso, vídeos e áudio livro.

>Clique aqui e acesse o Guia de Bolso.

>Clique aqui e acesse o conteúdo do áudio livro “Guia Alimentar Para a População Brasileira”.

Assista abaixo o vídeo Alimentação in natura – Minimamente processados, que é uma das 10 dicas para ter uma alimentação saudável no seu dia a dia:

> Clique aqui e acesse todos os vídeos sobre o Guia Alimentar para a População Brasileira.

E-book: “Mulher faz ciência” reúne histórias de cientistas brasileiras

Mulher-faz-ciencia-capa

Quando nós analisamos os números, as estatísticas, no mundo inteiro, apenas um terço dos cientistas são mulheres. Quando analisamos os cargos mais elevados, só cerca de 10% são ocupados por mulheres. Então, nós ainda temos um problema, sim, de desigualdade.

A análise é da bióloga Rafaela Salgado Ferreira, uma das 15 jovens cientistas de todo o mundo que receberam um prêmio internacional para talentos promissores da ciência, o International Rising Talents, em 2018. Rafaela é uma das dez personagens reunidas no e-book Mulher faz Ciência: dez cientistas, muitas histórias, que o projeto Minas Faz Ciência lança para marcar o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, comemorado em 11 de fevereiro. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2016.

No e-book, Rafaela relembra sua trajetória, iniciada como aluna do Colégio Técnico da UFMG (Coltec), depois como participante do programa de vocação científica do Centro de Pesquisas René Rachou, ligado à Fundação Oswaldo Cruz, em Belo Horizonte, até se tornar professora do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFMG.

Dez cientistas, muitas histórias

O e-book Mulher faz ciência: dez cientistas, muitas histórias traz também os depoimentos da historiadora e escritora indígena Aline Pachamama; da bióloga Fernanda Staniscuaski, fundadora do projeto Parent in Science [leia entrevista na edição nº 74 da revista Minas faz Ciência]; da cientista da computação Ingrid Splangler; da física Márcia Barbosa; da técnica em Meio Ambiente Myllena Crystina da Silva; da bióloga Natália Oliveira; da arquiteta e urbanista Priscila Gama; da astrônoma e vulcanóloga Rosaly Lopes e da professora de Física Experimental Sônia Guimarães.

O e-book Mulher faz ciência: dez cientistas, muitas histórias está disponível para download no site Minas Faz Ciência.