Monthly Archives: fevereiro 2019

#VidaSaudável: Conheça algumas modalidades esportivas e comece a praticar!

Nesta terça-feira, 19/02, comemora-se o Dia do Esportista. A data tem o objetivo de incentivar, conscientizar acerca da importância da prática de esporte para uma vida mais saudável.

As práticas corporais e/ou atividades físicas são consideradas fator de proteção à saúde e contribuem para o aumento da qualidade de vida.

Veja abaixo alguns benefícios da prática de esporte/atividade física:

  • Fortalecimento dos músculos
  • Melhora da frequência dos batimentos cardíacos e a circulação sanguínea
  • Redução da ansiedade e da depressão
  • Prevenção e controle de doenças cardiovasculares, outras como obesidade, diabetes e osteoporose

Quer começar a praticar algum esporte? Nesse post, saiba mais sobre algumas modalidades e comece:

#Evento: Debate sobre papel da imprensa na política de drogas tem lançamento de guia para jornalistas

unnamed

Nesta quinta-feira (21), a Comissão de Comunicação do Fórum Mineiro de Saúde Mental, e a Frente Mineira Sobre Drogas e Direitos Humanos, promove um debate sobre o papel da imprensa na política de drogas brasileira, na Casa dos Jornalistas. Voltado a jornalistas e demais profissionais da comunicação, o objetivo é estimular a ampliação da escuta e do olhar sobre o tema, fora dos chavões e estereótipos proibicionistas, e qualificar a cobertura com informação mais ousada, coerente e responsável.

No evento, também será lançado o Guia sobre Drogas para Jornalistas, instrumento de consulta nas coberturas, fornecendo referências bibliográficas, fontes e dicas confiáveis sobre o universo das drogas e suas interfaces.

Debatedoras:

Marina Atoji, Jornalista e Gerente Executiva da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji)

Harumi Visconti, Jornalista, Coordenadora de Comunicação da Plataforma Brasileira de Política de Drogas e integrante do Núcleo de Comunicação do IBCCRIM (Instituto Brasileira de Ciências Criminais).

As inscrições podem ser feitas por meio deste link.

#CiênciaEmMovimento: Programa faz sua primeira viagem do ano

por Rúbia Cely

Arte: Funed MG

Arte: Funed MG

O Programa Ciência em Movimento inicia sua jornada de 2019 e o primeiro destino visitado será a cidade de São Sebastião do Paraíso, de 19 a 21 de fevereiro. A exposição será no prédio da Secretaria de Tecnologias da Libertas – Faculdades Integradas. Os critérios adotados para a definição dos municípios a serem visitados no primeiro semestre de 2019 foram a ordem de solicitação, convites para participação em eventos e convênios preestabelecidos. Para o primeiro semestre estão previstas 10 visitas, dentre elas, Itapecerica, Tombos e São Joaquim de Bicas.

São Sebastião do Paraíso tem 146 anos, está localizada no sul do estado e tem cerca de 70 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O nome do município tem origem em um diálogo entre dois compadres que admiravam a beleza do local e afirmavam que ali era o paraíso. Assim, o lugar foi escolhido para sediar a capela de São Sebastião. Cidade de destaque em âmbito agropecuário, Paraíso é um dos municípios de maior importância na produção de cafés finos do Brasil.

As exposições do Programa Ciência em Movimento para o público terão duração de três dias, de 19 a 21 de fevereiro.

Endereço: Secretaria de Tecnologias da Libertas – Faculdades Integradas: Avenida Venceslau Braz, 1018, Lagoinha- São Sebastião do Paraíso/ MG

Cronograma de atividades

19 de fevereiro (Terça-feira)
13h às 17h
Serpentes, aracnídeos, abelhas, dengue, história da Funed, videoteca, oficina de abelhas, aranhas e serpentes e jogos

20 de fevereiro (Quarta-feira)
8h às 12h
Serpentes, aracnídeos, abelhas, dengue, história da Funed, videoteca, oficina de serpentes/dengue e jogos

13h – 17h
Serpentes, aracnídeos, abelhas, dengue, história da Funed, videoteca, oficina de serpentes/dengue e jogos

21 de fevereiro (Quinta-feira)
8h às 12h
Serpentes, aracnídeos, abelhas, dengue, história da Funed, videoteca, oficina de serpentes/dengue e jogos

#SaúdeDoAdolescente: Volta às aulas é oportunidade para reforçar a vacinação contra o HPV

Crédito: Agência Brasil / EBC.

Crédito: Agência Brasil / EBC.

O reinício do período escolar é um momento importante para que pais e filhos fiquem atentos à atualização da caderneta de vacinação. A medida evita a ocorrência de doenças entre os adolescentes, como sarampo, febre amarela, caxumba, rubéola e HPV, dentro e fora do ambiente escolar. A vacina do HPV, doença transmitida pelo papiloma vírus humano, que causa cânceres e verrugas genitais, é administrada na adolescência, para meninas de 9 a 14 anos e meninos com idade entre 11 e 15 anos incompletos.

Tanto a vacina contra o HPV quanto as demais previstas na caderneta de vacinação estão disponíveis gratuitamente nas salas de vacinação, localizadas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de todo o país.

>>Clique aqui e saiba mais sobre o HPV.

Caderneta do Adolescente

A Caderneta do Adolescente é fornecida aos os jovens para que eles continuem a se cuidar depois que deixam de serem crianças e passam a cuidar mais de si próprio, inclusive da sua saúde. A caderneta tem duas versões, para meninos e meninas, com dicas sobre alimentação, exercícios físicos, controle de peso e altura e prevenção a Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). Ela ainda serve como um apoio para as famílias conversarem sobre alguns assuntos que costumam ser tabu dentro de casa, como orientação e diversidade sexual.

Com informações do Ministério da Saúde

#MobilizaçãoSocial: Parceria com Seconci-MG põe em pauta enfrentamento ao Aedes

por: Ana Rita Fernandes

Sem título

Há cinco anos como parceiro da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), o Serviço Social da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Seconci-MG), que tem o combate ao Aedes aegypti em sua pauta diária, publicou em seu informativo eletrônico “Seconci News” de fevereiro, uma nota que confere seu compromisso com a responsabilidade social sobre o tema. A previsão de alcance do boletim periódico é de 630 mil pessoas, entre trabalhadores e seus familiares, tendo o propósito de estender essa sensibilização por meio dos seus leitores.

Durante os treinamentos admissionais realizados pela entidade, são inseridas palestras visando à conscientização sobre os cuidados para prevenção da Dengue, Chikungunya e Zika, transmitidas pelo Aedes aegypti, que se reproduz em qualquer superfície com possibilidade de acumular água. O alerta transmitido aos trabalhadores põe em foco a educação em saúde, e na vigilância contínua na eliminação de criadouros, tanto no ambiente de trabalho quanto residencial, observando descuidos costumeiros, como latinhas e garrafas pets deixadas a céu aberto, entre outros, revertendo em cuidados e hábitos preventivos e saudáveis.

#FicaADica: Fim do horário de verão pode afetar nosso organismo

No próximo domingo (17/02) termina o horário de verão. A partir da meia-noite, os relógios devem ser atrasados em uma hora nas Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Mas, você sabia que o fim do horário de verão pode alterar o corpo humano de diferentes maneiras? Segundo os especialistas, entre as principais consequências estão a sonolência, a enxaqueca, a dor de estômago e, até mesmo, alteração do apetite.

A nova adaptação de horário dura, em média, sete dias. Para evitar problemas durante o período, o recomendado é preparar-se para dormir no horário de costume e evitar o consumo de bebidas que tirem o sono, como café, refrigerante e alguns tipos de chá que contêm cafeína.

Além disso, o estilo de vida também influência nesse desconforto do organismo. Pessoas que têm uma vida mais regrada em relação aos horários de alimentação e sono tendem a ser mais afetadas. Já para quem tem mais flexibilidade na rotina, o recomendado é acordar 15 minutos mais cedo diariamente, para que a transição ocorra aos poucos. Abaixo, confira algumas dicas:

#MobilizaçãoSocial: SES-MG destaca ação pelo enfrentamento do Aedes em Juiz de Fora

por Ana Rita Fernandes

Arquivo do Núcleo Municipal de Mobilização Social de Juiz de Fora

Arquivo do Núcleo Municipal de Mobilização Social de Juiz de Fora

Com o propósito de ampliar o alcance da Mobilização Social, a educadora em saúde do Núcleo de Mobilização Social de Juiz de Fora, Maria Aparecida Assis, promoveu palestra sobre o enfrentamento ao Aedes aegypti a cerca de 200 colaboradores e pacientes que passaram pela sala de espera do Hospital Ascomcer de Juiz de Fora.

Além de esclarecer sobre as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti – Dengue, Chikungunya e Zika – em parceria com trabalhadores do hospital, a educadora tirou dúvidas do público e destacou a importância de que cada pessoa tenha consciência de que a maneira mais eficiente de prevenção dessas doenças é, de forma constante e contínua, impedir que o mosquito se prolifere.

Para isso, os cuidados devem ser permanentes, retirando do ambiente qualquer possibilidade de acúmulo de água, com destaque aos criadouros mais encontrados nas residências em Minas Gerais: caixas d’água descobertas ou mal tampadas, pneus, garrafas pets, pratinhos de plantas, latinhas de bebida, além de calhas, bandejas de geladeiras e ar condicionados. Esses locais podem reter água e se transformarem em focos do Aedes aegypti. Por isso, é fundamental que a mobilização social atue e envolva toda uma comunidade em adquirir hábitos de combate ao mosquito.

Mobilização em Minas

Total de ações de mobilizaçãoEssa foi uma dentre as 238 ações de Mobilização Social contabilizadas pelo Núcleo do Nível Central e realizadas, em janeiro de 2019, pelos Núcleos Municipais de Mobilização Social, abordando vários temas de prevenção e promoção da Saúde em Minas Gerais.

Atualmente, 737 Núcleos Municipais de Mobilização Social já foram identificados, sendo que, no mês de janeiro de 2019, se destacaram em números de ações, os municípios da regionais de Montes Claros, Juiz de Fora e Pouso Alegre.

Hospital Ascomcer

Parceira em diversas ações de Mobilização Social em Saúde do Núcleo Municipal de Juiz de Fora, a Associação Feminina de Prevenção e Combate ao Câncer de Juiz de Fora – Ascomcer, é uma entidade civil de caráter filantrópico, mantenedora do Hospital Maria José Baeta Reis.

A instituição se destaca pela assistência hospitalar na área oncológica de toda a região, abrangendo cerca de 150 municípios, e destinando 94% de seu atendimento aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), incluindo atendimentos ambulatoriais de diagnóstico e prevenção, além de realizar tratamentos especializados.

#DeuNaMídia: Diretora de Vigilância Epidemiológica da SES-MG fala sobre importância da vacina contra Febre Amarela

Nesta quinta-feira (14), a Diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Janaína Almeida, concedeu entrevista ao programa MG TV 1ª edição, da TV Globo Minas, sobre a importância da vacina contra a Febre Amarela. Janaína lembrou que a vacina é a medida mais eficaz de se proteger contra a doença,  e fez um alerta especial àqueles que pretendem viajar neste Carnaval e devem tomar a vacina com antecedência de 10 dias, que é o prazo para que a imunização surta efeito.

Confira:

#SexoSeguro: Como saber se a camisinha é de qualidade?

A popular camisinha é capaz de evitar a contaminação pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), causador da Aids, além da sífilis, de alguns tipos de hepatite e outras ISTs. Além disso, é uma forma segura de evitar gravidez indesejada. Por isso, para garantir a segurança e a eficácia desses produtos, a Anvisa estabelece regras que devem ser atendidas por fabricantes e importadores. Conheça algumas dessas normas:

Fonte: Anvisa

 

Hemominas em Governador Valadares altera funcionamento nesta sexta-feira

doação de sangue_2016

Em virtude da implantação do Hemote Plus e treinamento interno da equipe, o Hemocentro Regional de Governador Valadares não funcionará nesta sexta-feira, 15/02, para atendimento aos candidatos à doação de sangue e pacientes.

O atendimento volta ao normal na segunda-feira, 18 de fevereiro.

O Hemote Plus é um sistema que aperfeiçoa o gerenciamento dos serviços de hemoterapia, interligando e administrando todas as etapas do processo de doação de sangue e transfusão de hemocomponentes.

Para doar sangue:

Para informações sobre os critérios para doação de sangue, clique aqui.

#SaúdeNaEscola: Termina nesta sexta-feira (15) indicações de municípios para o Programa

pse-capa

Gestores públicos de 1.643 municípios têm até a próxima sexta-feira (15/02) para sinalizar o interesse em participar do Programa Saúde na Escola (PSE). As inscrições estão abertas desde o dia 19 de novembro do ano passado. A partir deste ano, para participar do Saúde na Escola, os gestores municipais devem indicar especificamente as escolas, e não mais o nível de ensino. Desta forma, em conjunto com as equipes da Atenção Básica, as instituições assumem o compromisso de desenvolver atividades envolvendo doze ações para o cuidado à saúde no ambiente escolar. Dentre essas ações estão o incentivo à atividade física, combate ao aedes e atualização da situação vacinal de alunos e professores.

As estratégias estão previstas na Portaria nº 1.055 de 2017 e podem ser combinadas, levando em consideração o nível de ensino, as demandas das escolas, do território e a análise de situação de saúde do território.

O credenciamento é feito no site e-Gestor Atenção Básica, espaço para informação e acesso aos sistemas da Atenção Básica. O acesso deve ser feito com CPF e senha do perfil cadastrado como “gestor municipal” vinculado ao “módulo PSE”. Caso o gestor não tenha entrada habilitada ou perfil no módulo PSE, é o CNPJ e a senha do Fundo Municipal de Saúde que deve gerenciar o cadastro.

O Ministério da Saúde acompanhará o desempenho dos municípios por meio do registro de ações do programa e indicadores de resultados descritos no Sistema de Informação da Atenção Básica (SISAB). Caso os recursos não sejam integralmente executados, os valores deverão ser devolvidos.

Saúde na Escola

Criado em 2007 pelo governo federal, o Programa Saúde na Escola surgiu como uma política intersetorial entre os ministérios da Saúde e da Educação, com o objetivo de promover qualidade de vida aos estudantes da rede pública de ensino por meio de ações de prevenção, promoção e atenção à saúde. O investimento anual do Governo Federal no último ciclo do PSE foi de R$ 89 milhões. Mais de 90% dos municípios brasileiros aderiram ao Programa. As ações envolveram um universo de 20 milhões de estudantes de 85.706 escolas e mais de 36 mil equipes da atenção básica do SUS.