Monthly Archives: março 2019

#MobilizaçãoSocial: Rede de Mobilização Social da SES-MG aposta em ação lúdica para controle de doenças

por Ana Rita Fernandes

E M SARGENTO VALÉRIO 2A equipe de Educação em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Ribeirão das Neves (SMS), integrante do Núcleo de Mobilização Social em Saúde, da Regional de BH, promoveu uma “contação de estórias” na Escola Municipal Sargento Valério, abordando a prevenção de arboviroses.

Para realizar a atividade lúdica, tornando-a uma ação assertiva no sentido de internalizar nas crianças o sentimento de coparticipação social e pertencimento à comunidade, a equipe do Núcleo de Mobilização Social da SMS contou com a participação dos professores e funcionários da escola, e em dois turnos de aula, reuniu mais de 200 alunos, com idade entre quatro e 11 anos.

Ciente que mais de 80% dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya, são encontrados dentro de casa, educar as crianças para que sejam observadoras das boas práticas de prevenção dessas doenças, impedindo que o mosquito nasça, é uma forma eficaz de multiplicar informações corretas aos seus familiares, vizinhos e amigos, com o objetivo de ampliar a participação da população no controle dessas doenças.

#DoaçãoDeSangue: Hemominas em Manhuaçu não abre nesta sexta-feira

Doação-de-sangue-01

Em virtude da implantação do Hemote Plus, o Hemonúcleo de Manhuaçu não funcionará nesta sexta-feira, 22/03, para atendimento aos candidatos à doação de sangue.

O atendimento volta ao normal na segunda-feira, 25 de março.

O Hemote Plus é um sistema que aperfeiçoa o gerenciamento dos serviços de hemoterapia, interligando e administrando todas as etapas do processo de doação de sangue e transfusão de hemocomponentes.

Para doar sangue:

Para informações sobre os critérios para doação de sangue, clique aqui.

Por Ascom Hemominas

#VocêEncontraNoSUS: Como funciona o atendimento da pessoa com Síndrome de Down?

Dia Internacional da Síndrome de Down, celebrado nesta quinta-feira, 21 de março, é uma oportunidade para refletir sobre a importância da total inclusão da pessoa com deficiência. Tomando como ponto de partida que a Síndrome de Down não é uma doença e, dessa forma, não impede que o indivíduo conviva na sociedade como as demais, é fundamental falar sobre os direitos das pessoas com deficiências e em como o sistema de saúde está organizado para atendê-las.

Em Minas Gerais, o atendimento da pessoa com síndrome de down e demais deficiências intelectuais é realizado no SUS-MG por meio da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência (RCPD), constituída por serviços de modalidade única e centros especializados em reabilitação.

Atualmente, o estado com 124 unidade de Serviços Especializados em Reabilitação da Deficiência Intelectual (SERDI), 20 Centros Especializados em Reabilitação, habilitados para realizar o atendimento a pessoas com deficiência intelectual. Os cuidados oferecidos pelo SUS à pessoa com Síndrome de Down são norteados por referências da clínica ampliada, da integralidade e do cuidado compartilhado. O objetivo é oferecer humanização, autonomia e protagonismo dos sujeitos nas práticas de saúde, com base nas seguintes diretrizes:

  • Compreensão ampliada do processo saúde e doença;
  • Construção compartilhada pela equipe multiprofissional do diagnóstico situacional e do Plano de Cuidado Individual;
  • Definição compartilhada das metas terapêuticas;
  • Comprometimento dos profissionais, da família e do indivíduo com as metas terapêuticas.

Síndrome de Down

A Síndrome de Down (SD) é uma condição humana geneticamente determinada, sendo a alteração cromossômica mais comum em humanos e a principal causa de deficiência intelectual na população. O dia 21/3 foi escolhido porque a Síndrome de Down é uma alteração genética no cromossomo “21” que, nas pessoas com a Síndrome, aparece com três exemplares (trissomia), e não em pares como nas pessoas sem a Síndrome.

O termo “síndrome” significa um conjunto de sinais e sintomas. Já “Down” é uma referência ao sobrenome do médico e pesquisador britânico John Langdon Down que, em 1862, primeiro descreveu a associação dos sinais característicos da pessoa com Síndrome de Down. No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde, estima-se que nasce uma criança com SD a cada 600 e 800 nascimentos, independente de etnia, gênero ou classe social.

Como acessar o serviço: 

Para acesso aos serviços de reabilitação intelectual o usuário deve procurar a Secretaria Municipal de Saúde de seu município, para que, através das Juntas Reguladoras, sejam encaminhados para os serviços.

Documentos necessários:

  • Encaminhamento médico;
  • Carteira de Identidade (original e cópia);
  • Comprovante de residência (cópia);
  • Cartão Nacional do SUS.

 

 

#DeuNaMídia: Diretora de Vigilância Epidemiológica da SES-MG ressalta a importância da vacina contra a gripe

janaina bom dia minas

A Diretora de Vigilância Epidemiológica da SES-MG, Janaina Fonseca Almeida, participou na manhã desta quarta-feira (20/03), do Bom Dia Minas, da Tv Globo Minas. O tema da entrevista foi a campanha de vacinação contra a gripe, promovida anualmente pelo Ministério da Saúde, que, em 2019, terá início no dia 15 de abril.

Janaína ressaltou que a vacina é destinada a pessoas que tem mais chance de complicações e de óbito por causa da influenza, sendo: crianças de de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias) , indivíduos acima de 60 anos, pessoas que possuem alguma doença crônica, professores da rede pública e particular, privados de liberdade, funcionários do sistema prisional, indígenas, gestantes e puérperas. Ela destacou que em 2018 o grupo das gestantes e das crianças não atingiu a meta, por isso fez uma chamada especial aos pais, para que as crianças não deixem de ser vacinadas.

Assista abaixo a matéria completa:

 

#FiqueSabendo: Teste rápido de HIV – saiba o resultado em 30 minutos

com Blog da Saúde

blood drop for blood testing.Nurses collect blood from blood donor for blood donation

Agora que o Carnaval passou, que tal aproveitar para colocar os exames em dia? Há quanto tempo você não faz o teste para o HIV? E para sífilis? E para as hepatites? Se você tem uma vida sexual ativa, é bom estar em dia com esses exames, principalmente se, em algum momento, você se expôs ao se relacionar sexualmente sem o uso do preservativo.

Hoje os testes se modernizaram e o resultado fica pronto em até 30 minutos. A boa notícia é que o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece esses testes gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Unidades de Pronto Atendimento (Upas) e Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA). Entenda mais como funcionam estes testes, especialmente o de HIV.

Para fazê-lo, basta solicitar o exame na unidade de saúde mais próxima. Não precisa de encaminhamento médico. O profissional de saúde, que pode ser médico, enfermeiro ou técnico de enfermagem, capacitado, coleta uma gota de sangue ou fluido oral. O material é submetido ao reagente que fornece o resultado positivo ou negativo. No entanto, é preciso estar atento sobre o prazo de se fazer o teste rápido, por conta da chamada janela imunológica.

Janela imunológica

Janela imunológica é o intervalo de tempo entre a infecção pelo vírus e a identificação de anticorpos produzidos pelo organismo. Portanto, fazer o teste antes de passar o período de janela imunológica pode gerar um resultado conhecido como falso negativo. O Ministério da Saúde também recomenda para pessoas sexualmente ativas que os testes para HIV e outras ISTs sejam feitos periodicamente. Ou seja, ele pode e deve ser repetido.

Resultado positivo 

Quando o resultado é positivo para HIV, o paciente já é encaminhado para o tratamento específico. No caso da sífilis e hepatites, como regra geral, é preciso fazer um exame confirmatório. Em casos específicos, como a sífilis em gestante, devido ao risco de transmissão ao feto, a recomendação é iniciar o tratamento com apenas um teste positivo, sem precisar aguardar o resultado do segundo teste.

Só em 2018, o SUS distribuiu mais de 13,8 milhões de testes a todo o país. Eles estão disponíveis o ano inteiro na rede de saúde.

Saiba mais sobre os testes rápidos disponíveis no SUS.

#Ciência: Estão abertas as inscrições para o Prêmio Mulheres na Ciência

Estão abertas as inscrições para a 14ª edição do prêmio Para Mulheres na Ciência. O Programa, que já premiou cerca de 90 jovens cientistas no Brasil, recebe trabalhos até 30 de abril. As vencedoras serão conhecidas a partir de agosto. Clique aqui para se inscrever.

Podem participar pesquisadoras que tenham concluído o doutorado a partir de 2012, com residência estável no Brasil, que desenvolvam projetos de pesquisa em instituições nacionais, entre outros requisitos. O regulamento completo está disponível no site www.paramulheresnaciencia.com.br.

Arte: Minas Faz Ciência

Arte: Minas Faz Ciência

Mineiras premiadas

Realizado desde 2006 pela L’Oréal, em parceria com a UNESCO no Brasil e a Academia Brasileira de Ciências, o prêmio promove e reconhece a participação da mulher na ciência, contribuindo para o equilíbrio de gêneros. Todo ano, sete jovens pesquisadoras das áreas de Ciências da Vida, Ciências Físicas, Ciências Químicas e Matemática são contempladas com uma bolsa-auxílio de R$ 50 mil para dar prosseguimento a seus estudos.

Em 2017, três pesquisadoras de Minas Gerais foram agraciadas com o prêmio. Em 2018, foram duas pesquisadoras mineiras premiadas.

Leia mais: Acesse o livro digital Mulher Faz Ciência, que reúne histórias de 10 cientistas brasileiras.

__

Fonte: Minas Faz Ciência

#SaúdeDaMulher: Qual a importância da vacina dTpa para a mãe e o bebê?

vacinacao-1

Uma única vacina é capaz de proteger mãe e bebê contra três doenças graves. Esta é a dTpa, ou tríplice bacteriana acelular do tipo adulto, que imuniza contra difteria, tétano e coqueluche.

A dTpa é uma das vacinas previstas no Calendário de Vacinação das Gestantes e deve ser aplicada nas futuras mães a partir da 20ª semana de gestação, com uma dose somente. A vacina acelular é segura para a grávida e o bebê.

De acordo com a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), Carla Domingues, o objetivo da vacina dTpa em gestantes é diminuir a incidência da coqueluche, principalmente nas crianças de 0 a 2 meses de idade. “Você vacina a mãe para evitar que ela fique doente e transmita a doença para o filho, quando nascer. Assim, não se tem a transmissão vertical, como chamamos. Ela também passa a imunidade passiva, de mãe para o feto. Quando a criança nascer terá anticorpos protetores até que ela possa receber a vacina dTp na Pentavalente, aos dois meses de vida”, elucida.

Para receber a dTpa, a grávida não precisa de prescrição médica. Basta procurar uma das 36 mil salas de vacinação espalhadas pelo Brasil, apresentar a Caderneta da Gestante  e se vacinar gratuitamente. “A partir da 20ª semana, quanto mais precoce a gestante tomar a vacina, mais ela tem chance de criar uma maior quantidade de anticorpos”, explica Carla Domingues.

Proteção necessária
Foi o que aconteceu com Karlinda Roriz, de 31 anos, mãe da pequena Alice e grávida do segundo filho, Lucas. Ela conta que as vacinas previstas para gestantes estão em dia. “E a dTpa também já tomei. Se não me engano foi na vigésima segunda semana de gestação. Meu médico me deixou bem ciente da importância dela, principalmente para o bebê”, conta a assessora jurídica.

No caso de grávidas que, por algum motivo, não tomaram a dTpa durante o pré-natal, a recomendação do PNI é receber a vacina ainda no período do puerpério – de 0 a 45 dias após o nascimento do bebê. No entanto, nestes casos, a vacina terá a função de proteger somente a mãe e evitar que ela passe a doença para o recém-nascido. Mas, o bebê não terá como produzir anticorpos até a vacinação com dois meses. “O ideal é sempre vacinar durante a gestação”, alerta a coordenadora do PNI.

Coqueluche
O objetivo principal da vacina é a proteção contra a coqueluche. Essa doença, por exemplo, já esteve em números muito baixos – abaixo de 10 casos por ano. Mas nos últimos anos houve aumento da doença, especialmente em crianças abaixo de seis meses de idade. Por este motivo, desde 2016, o Ministério da Saúde começou a recomendar a vacinação de gestantes. A meta é voltar a reduzir os índices. A coqueluche pode deixar sequelas e levar à morte.

Os casos de difteria também apresentaram redução por conta da cobertura vacinal. Mesmo sucesso alcançado contra o tétano neonatal. Em setembro de 2017 a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas/OMS) declarou eliminado o tétano materno e neonatal nas Américas.

Vacinação para gestantes
O Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunizações, oferta quatro vacinas para gestantes: dTpa (difteria, tétano e coqueluche); dT (difteria e tétano); hepatite B; e gripe, esta ofertada durante campanhas anuais.

Além de zelar pela própria saúde, a gestante transfere os anticorpos obtidos com a vacinação — primeiramente por meio da placenta e, depois, pelo leite materno. Essa proteção é fundamental nos primeiros meses de vida da criança, já que o sistema imunológico ainda está se desenvolvendo e fortalecendo.

Com informações do Blog da Saúde

#SaúdeNaCozinha: Quais os benefícios do abacate?

A demanda mundial por abacate é crescente por suas qualidades nutricionais e benefícios à saúde. Com o objetivo de levar estas informações aos produtores e consumidores, a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) publica os resultados da pesquisa “Abacate: tecnologias de produção e benefícios à saúde”, na “Revista Informe Agropecuário”.

As doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) são as principais causadoras de mortalidade no Brasil. A prevenção precoce dessas doenças depende de bons hábitos de vida, como a prática de atividade física e a adoção de dieta equilibrada e saudável com alimentos com alto valor nutritivo, contendo substâncias bioativas, que são abundantes em alimentos de origem vegetal, como o abacate.

A pesquisa sobre os benefícios do fruto, desenvolvida sob a coordenação dos pesquisadores da Epamig, Adelson Francisco de Oliveira e Angelo Albérico Alvarenga, traz informações sobre a cultura do abacate, descreve a extração do azeite do fruto por centrifugação e mostra suas características físicas e químicas para a saúde humana.

O consumo do abacate foi negligenciado ao longo de décadas por ser conhecido apenas como um alimento calórico. Hoje, o Brasil encontra-se entre os seis maiores produtores de abacate, com uma tendência para o aumento de plantios, principalmente para atender o mercado consumidor interno. O México lidera a produção deste fruto, seguido da Indonésia, República Dominicana e Estados Unidos.

Em Minas Gerais, o Governo do Estado realiza o estudo sobre a extração do azeite de abacate no Campo Experimental da Epamig, em Maria da Fé, no Sul de Minas. Demais trabalhos de investigação, como propagação para obtenção de mudas para formação de novos plantios, formação de pomares consorciados com a cultura do café, para complementação de rendas para o produtor, e avaliação qualitativa e nutricional são desenvolvidos no Campo Experimental da Epamig, em Lavras, também no Sul de Minas, em parceria com a Universidade Federal de Lavras (Ufla).

O azeite obtido do abacate pode ser classificado como extravirgem (isento de defeitos orgânicos qualitativos), oferecendo benefícios à saúde humana. As qualidades nutricionais do fruto e do azeite, aliadas à oferta durante quase o ano todo e a versatilidade de consumo em pratos variados, colocam o abacate em evidência.


Clique aqui e acesse a matéria completa: Epamig faz pesquisa sobre os benefícios do abacate

Com informações da Agência Minas 

#SaúdeDoSono: Por que dormir bem influencia na qualidade de vida?

Nesta sexta-feira (15/03) é comemorado o Dia Mundial do Sono. A data serve de alerta para conscientizar a população sobre os benefícios do sono para a saúde. Muita gente não sabe, mas o hábito de dormir serve, entre outras coisas, como importante momento do organismo para repor as energias, revigorar o corpo e a mente, além de ajudar a regular o nosso metabolismo.

Os especialistas recomendam de seis a oito horas por dia de sono, sem interrupções. É durante este intervalo que o corpo fortalece o sistema imunológico, libera a produção de hormônios e consolida a memória, entre outras funções de extrema importância para o funcionamento correto do nosso corpo.

Mas, se você tem dificuldades para dormir, é preciso procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do Sistema Único de Saúde (SUS) para receber as orientações necessárias e, consequentemente, começar um tratamento. Geralmente, a insônia e a apnéia obstrutiva do sono são alguns problemas que precisam de acompanhamento de uma equipe de saúde. Com isso, é importante ressaltar que falta de sono pode causar – além do conhecido cansaço no dia seguinte, irritabilidade, lapsos de memória, sonolência diurna exagerada, alterações do humor e dificuldades de raciocínio durante o dia.

Outro problema bastante conhecido é o ronco. Trata-se de um sinal de que o indivíduo não está dormindo bem. Quem ronca está esforçando sua musculatura respiratória para além de seus limites, e está sobrecarregando o coração. Ao longo do tempo, o indivíduo que ronca pode ficar hipertenso ou, até mesmo, apresentar infarto do miocárdio ou derrame cerebral. Por isso, para conseguir um sono de qualidade, pequenos atos ajudam muito. Confira algumas dicas:

sonogiphy

Com informações do Ministério da Saúde.

#MobilizaçãoSocial: Parceiros da SES-MG multiplicam ações durante Carnaval

por Ana Rita Fernandes

04 (2)

Na semana do Carnaval, o Núcleo de Mobilização Social do Nível Central estabeleceu parceria com inúmeras empresas que aderiram à campanha de sexo seguro “Então, previna-se!”, da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG) que incentivou a prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) pelo uso de preservativos.

Foi o caso, por exemplo, do Shopping Cidade, da Clínica Ativa Ocupacional, da Fiemg, entre outras, que, além de divulgarem a campanha da SES-MG em suas redes sociais, promoveram a distribuição de preservativos junto às suas equipes, com o propósito de conscientizar seu público-alvo da necessidade de praticar, sempre, o sexo seguro.

shopping cidade site (2)

 

#DeuNaMídia: Coordenadora da Organização de procura de Órgãos Metropolitana do MG Transplantes fala sobre a importância da doação de órgãos

A Coordenadora da Organização de procura de Órgãos Metropolitana do MG Transplantes, Rafaela Cabral Gonçalves Fabiano, concedeu entrevista ao Bom Dia Minas, da Tv Globo Minas, nessa quarta-feira, 13/03. A pauta foi a doação de órgãos no estado de Minas Gerais. Rafaela reforçou a importância das pessoas expressarem sua vontade de serem doadores, bem como de familiares autorizarem esta doação.

Segundo o MG Transplantes, em Minas Gerais acontecem  doações os seguintes órgãos: coração, fígado, rins, pâncreas, pulmões e córneas. Quando o paciente está em quadro de morte encefálica, mas com o coração ainda batendo, podem ser retirados todos os órgãos passíveis de doação. Com o coração parado é possível doar apenas as córneas, que podem ser retiradas num prazo de até seis horas.

Para saber mais sobre doação de órgãos, clique aqui.

Assista a matéria completa: