#FiqueSabendo: Teste rápido de HIV – saiba o resultado em 30 minutos

By | 19 de março de 2019

com Blog da Saúde

blood drop for blood testing.Nurses collect blood from blood donor for blood donation

Agora que o Carnaval passou, que tal aproveitar para colocar os exames em dia? Há quanto tempo você não faz o teste para o HIV? E para sífilis? E para as hepatites? Se você tem uma vida sexual ativa, é bom estar em dia com esses exames, principalmente se, em algum momento, você se expôs ao se relacionar sexualmente sem o uso do preservativo.

Hoje os testes se modernizaram e o resultado fica pronto em até 30 minutos. A boa notícia é que o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece esses testes gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Unidades de Pronto Atendimento (Upas) e Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA). Entenda mais como funcionam estes testes, especialmente o de HIV.

Para fazê-lo, basta solicitar o exame na unidade de saúde mais próxima. Não precisa de encaminhamento médico. O profissional de saúde, que pode ser médico, enfermeiro ou técnico de enfermagem, capacitado, coleta uma gota de sangue ou fluido oral. O material é submetido ao reagente que fornece o resultado positivo ou negativo. No entanto, é preciso estar atento sobre o prazo de se fazer o teste rápido, por conta da chamada janela imunológica.

Janela imunológica

Janela imunológica é o intervalo de tempo entre a infecção pelo vírus e a identificação de anticorpos produzidos pelo organismo. Portanto, fazer o teste antes de passar o período de janela imunológica pode gerar um resultado conhecido como falso negativo. O Ministério da Saúde também recomenda para pessoas sexualmente ativas que os testes para HIV e outras ISTs sejam feitos periodicamente. Ou seja, ele pode e deve ser repetido.

Resultado positivo 

Quando o resultado é positivo para HIV, o paciente já é encaminhado para o tratamento específico. No caso da sífilis e hepatites, como regra geral, é preciso fazer um exame confirmatório. Em casos específicos, como a sífilis em gestante, devido ao risco de transmissão ao feto, a recomendação é iniciar o tratamento com apenas um teste positivo, sem precisar aguardar o resultado do segundo teste.

Só em 2018, o SUS distribuiu mais de 13,8 milhões de testes a todo o país. Eles estão disponíveis o ano inteiro na rede de saúde.

Saiba mais sobre os testes rápidos disponíveis no SUS.

Deixe uma resposta