#VocêEncontraNoSUS: Como funciona o atendimento da pessoa com Síndrome de Down?

By | 21 de março de 2019

Dia Internacional da Síndrome de Down, celebrado nesta quinta-feira, 21 de março, é uma oportunidade para refletir sobre a importância da total inclusão da pessoa com deficiência. Tomando como ponto de partida que a Síndrome de Down não é uma doença e, dessa forma, não impede que o indivíduo conviva na sociedade como as demais, é fundamental falar sobre os direitos das pessoas com deficiências e em como o sistema de saúde está organizado para atendê-las.

Em Minas Gerais, o atendimento da pessoa com síndrome de down e demais deficiências intelectuais é realizado no SUS-MG por meio da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência (RCPD), constituída por serviços de modalidade única e centros especializados em reabilitação.

Atualmente, o estado com 124 unidade de Serviços Especializados em Reabilitação da Deficiência Intelectual (SERDI), 20 Centros Especializados em Reabilitação, habilitados para realizar o atendimento a pessoas com deficiência intelectual. Os cuidados oferecidos pelo SUS à pessoa com Síndrome de Down são norteados por referências da clínica ampliada, da integralidade e do cuidado compartilhado. O objetivo é oferecer humanização, autonomia e protagonismo dos sujeitos nas práticas de saúde, com base nas seguintes diretrizes:

  • Compreensão ampliada do processo saúde e doença;
  • Construção compartilhada pela equipe multiprofissional do diagnóstico situacional e do Plano de Cuidado Individual;
  • Definição compartilhada das metas terapêuticas;
  • Comprometimento dos profissionais, da família e do indivíduo com as metas terapêuticas.

Síndrome de Down

A Síndrome de Down (SD) é uma condição humana geneticamente determinada, sendo a alteração cromossômica mais comum em humanos e a principal causa de deficiência intelectual na população. O dia 21/3 foi escolhido porque a Síndrome de Down é uma alteração genética no cromossomo “21” que, nas pessoas com a Síndrome, aparece com três exemplares (trissomia), e não em pares como nas pessoas sem a Síndrome.

O termo “síndrome” significa um conjunto de sinais e sintomas. Já “Down” é uma referência ao sobrenome do médico e pesquisador britânico John Langdon Down que, em 1862, primeiro descreveu a associação dos sinais característicos da pessoa com Síndrome de Down. No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde, estima-se que nasce uma criança com SD a cada 600 e 800 nascimentos, independente de etnia, gênero ou classe social.

Como acessar o serviço: 

Para acesso aos serviços de reabilitação intelectual o usuário deve procurar a Secretaria Municipal de Saúde de seu município, para que, através das Juntas Reguladoras, sejam encaminhados para os serviços.

Documentos necessários:

  • Encaminhamento médico;
  • Carteira de Identidade (original e cópia);
  • Comprovante de residência (cópia);
  • Cartão Nacional do SUS.

 

 

Deixe uma resposta