Monthly Archives: maio 2019

#DoeSangue: Hemominas organiza Carreata Solidária em Juiz de Fora

por ASCOM Hemominas

Hospital do Subúrbio completa um ano de funcionamentoNa foto: Doação de sangue no Hemoba - Hospital do SubúrbioFoto: Carol Garcia / SECOM

Crédito: Carol Garcia / SECOM

A Fundação Hemominas convida para a “II Carreata Solidária – Doe Sangue, Doe Vida”, que acontece nesta sexta-feira, 31/05, em Juiz de Fora, com concentração na Praça do Bom Pastor, às 9h30. O objetivo da ação é conscientizar a população para a importância da doação de sangue.

Organizada pelo Hemocentro Regional de Juiz de Fora, em parceria com a Associação dos Médicos do Barulho, Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora, Prefeitura Municipal, Secretaria de Transporte e Trânsito, Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage, Corpo de Bombeiros, Exército e Polícia Militar de Minas Gerais, a ação marca o aniversário da cidade.

O Hemocentro de Juiz de Fora atende 27 cidades da região, totalizando 57 hospitais.

Detalhes sobre a ação

A carreata fará o seguinte trajeto: concentração na Praça do Bom Pastor, às 9h30; saída às 10h, seguindo pela Avenida Barão do Rio Branco, em sentido Santa Casa de Misericórdia, até o bairro Manoel Honório; retorno pela Avenida Rio Branco, até o Parque Halfeld, onde acontecerá a dispersão dos carros.

Em seguida, os participantes seguirão para a Rua Halfeld, em frente ao Cine-Theatro Central, onde haverá apresentação da banda do Exército Brasileiro, além de orientações sobre a doação de sangue e aferição de pressão arterial.

#Solidariedade: Servas convoca população de BH para campanha #CalorHumano

Nesta quinta-feira (30/5), o Servas (Serviço Social Autônomo Servas) lança a 5ª edição da campanha #CalorHumano, que tem objetivo de arrecadar roupas, cobertores e acessórios de inverno, em bom estado, para doar a pessoas em situação de vulnerabilidade social e que têm menos condições de se aquecer no frio.

Com duração de dois meses, a campanha é uma parceria com Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), Coordenadoria Estadual de Defesa Civíl(Cedec), Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), Supermercados Verdemar, Colégio Arnaldo, Drogaria Araújo, Câmara de Dirigentes Lojistas de BH (CDL), Defensoria Pública de Minas Gerais, com patrocínio da AeC.

Serão 27 pontos de coleta espalhados em Belo Horizonte – na sede do Servas, ao lado do Palácio da Liberdade, e nas unidades disponibilizadas por cada parceiro. A lista completa dos pontos de coleta está no site www.servas.org.br.

content_feed-instagram-calor-humano

“Se cada pessoa que passar por um ponto de coleta doar um agasalho ou um cobertor, vamos poder aquecer centenas de mineiros que sofrem com as baixas temperaturas nessa época do ano. ”, afirma a presidente do Servas, Aléxia Rodrigues de Paiva Brant.

O Servas espera arrecadar um número significativo de roupas, cobertores e itens de inverno para distribuir ao maior número possível de pessoas. As entregas serão feitas às entidades socioassistenciais que atendem idosos, pessoas em situação de rua, crianças e adolescentes em Belo Horizonte e diversos municípios de Minas Gerais. A intenção é promover cidadania e bem-estar social a todas as pessoas atendidas nestas instituições.

Por Agência Minas

#DeuNaMídia: Secretário Adjunto de Saúde, Bernardo Ramos, fala das recomendações de saúde visando a Copa América

Nesta quarta-feira (29/05), o Secretário de Estado Adjunto de Saúde, Bernardo Ramos, concedeu entrevista ao programa MGTV da Rede Globo Minas. Na oportunidade, ele abordou os cuidados e precauções de saúde com a proximidade da Copa América, que terá o Brasil como país sede, e jogos disputados no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte. Bernardo destacou a importância da vacinação tanto para os residentes em Minas Gerais quanto para turistas que vêm ao estado acompanhar os jogos.

Confira:

#FalaRegional: Vigilância Sanitária em alimentos de baixo risco

por Lilian Cunha

Lilian Cunha VISA alimentos

Alimentação saudável e produtos minimamente processados e orgânicos. Cada vez mais, a população tem dado preferência ao consumo de produtos com essas características. E aí, você já se perguntou de onde vem esses alimentos? E quem produz, tem que ter regularização em quais órgãos?

Pensando neste contexto, a Vigilância Sanitária (VISA) da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Uberlândia promoveu um seminário destinado aos empresários que atuam no segmento de alimentos de baixo risco, ou seja, no âmbito familiar, com valor agregado, e intuito lucrativo. É um mercado significativo na região, e que precisa de um olhar diferenciado com relação aos riscos sanitários, pois produtos clandestinos e que não tenham boas práticas de manipulação podem trazer malefícios à saúde do consumidor final. O Sistema Único de Saúde está presente na Agricultura Familiar, na Microempreendimento e na Economia Solidária.

Exemplos de alimentos de baixo risco são as quitandas, geleias, doces e queijos, conhecidos como “caseiros”. A produção e comercialização precisam ser regulamentadas pelos órgãos competentes; por isso a importância da parceria do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (EMATER) junto à Vigilância Sanitária para viabilizar o negócio junto ao produtor. A Universidade Federal de Uberlândia, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) de Minas Gerais, a Cooperativa de Agricultores Familiares de Uberlândia e a Secretaria Agropecuária, Abastecimento e Distritos de Uberlândia também estão nesta parceria.

Um negócio bastante típico na região é a Agricultura Familiar, em que marido e mulher trabalham em produções diferentes. O marido fabrica queijo e a esposa produz doces e geleias, de forma que necessita de regularização no IMA e VISA, respectivamente. É possível ter as duas estruturas legalizadas num mesmo espaço.

#Curiosidade: Ser gentil faz bem à saúde?

Dia da Gentileza é comemorado no Brasil em 29 de maio, dia da morte de José Datrino, o Gentileza, um homem que passou a vida criando grandes painéis com mensagens positivas nas pilastras de viadutos do Rio de Janeiro (RJ). Utilizando tons da bandeira do Brasil, os painéis dele nunca passaram despercebidos e viraram uma atração cultural na capital fluminense. Além disso, cantores como Gonzaguinha e Marisa Monte transformaram a mensagem de Gentileza em música.

Quando praticamos gentileza com as pessoas a nossa volta promovemos um ambiente mais afetuoso e acolhedor, o que impacta diretamente na saúde mental e contribui para uma vida saudável. Atitudes como um sorriso, um abraço, um gesto de ajuda ou um ouvido amigo podem contribuir para espalhar a compreensão, o respeito e o amor por onde passa.

“Gentileza gera gentileza”. A mensagem símbolo do poeta, que completou 100 anos em 2017, ganhou significado especial em tempos de intolerância, tanto em discussões nas ruas quanto nas redes sociais. Ser gentil é tomar uma atitude inspiradora, que faz com que os outros sejam também gentis. Então, que tal colocar mais gentileza na sua vida? Abaixo, confira algumas dicas em nossa galeria de imagens:

 

#DeuNaMídia: Coordenadora Estadual de Imunização ressalta a importância da vacinação contra a gripe

A coordenadora Estadual de Imunizações, Josianne Dias Gusmão, participou nesta quinta-feira (23/05), do Programa Brasil das Gerais, da Rede Minas, para falar sobre Gripe e a vacinação contra a doença, que segue até o dia 31 de maio em todo o Brasil.

Em Minas Gerais, ate o momento, 75% do público prioritário foi imunizado. Josianne ressalta que a vacina é segura e tem se mostrado eficaz na redução de internações, complicações e óbitos causados pelo vírus da Influenza. “A vacinação é fundamental como estratégia de prevenção contra a gripe. E mesmo quem se vacinou no ano passado, deve se vacinar neste ano. Isso porque o vírus Influenza muda constantemente e requer uma reformulação da vacina a cada ano. Ou seja, as vacinas que foram distribuídas na campanha de 2018 não são as mesmas de 2019”.

Assista a entrevista na íntegra:

#Solidariedade: Por que a doação de leite materno é importante?

leite materno é uma das principais fontes de nutrientes para as crianças até dois anos de idade. Contudo, quando bebês prematuros ficam internados, os hospitais precisam de doações do produto para alimentar as crianças. Essa é uma das principais estratégias para reduzir a mortalidade infantil. Segundo a Fundação Oswaldo Cruz, o índice cai até 13% com o aleitamento.

Algumas mulheres quando estão amamentando produzem um volume de leite além da necessidade do bebê, o que possibilita que sejam doadoras de um Banco de Leite Humano. Nesta, que é a Semana Mundial de Aleitamento Materno, aproveitamos para falar não só de amamentação, mas da doação de leite, um ato de amor e de solidariedade! 👩🍼💜👶

Toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite humano. Basta ser saudável e não fazer uso de medicamentos que possam interferir na amamentação e doação.

Arte: Nivaldo Junior

Arte: Nivaldo Junior

Referência

O Banco de Leite da Maternidade Odete Valadares é referência estadual em amamentação. Em 2019, completa 33 anos de existência. Atualmente, consegue de 250 a 270 litros de leite humano doados que vão para cerca de 130 bebês prematuros por mês. O BLH/ MOV realiza também curso de casal grávido, aberto à comunidade; promove encontros de mães de bebês prematuros; oficinas lúdicas; capacitações em manejo clínico do aleitamento materno, processamento e qualidade do leite materno; assessoria técnica aos bancos de leite do Estado; captação de doadoras; coleta; processamento; controle de qualidade e distribuição de leite humano. Também oferece atendimento pediátrico, psicológico e nutricional para as mães que precisam.

Em 2018 o BLH/ MOV recebeu, pelo sétimo ano consecutivo, o Certificado de Excelência em Bancos de Leite – Padrão Ouro, um reconhecimento da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano da Fiocruz.

Minas Gerais possui hoje 14 bancos de leite, localizados nos municípios: Araxá, Varginha, Passos, Uberaba, Uberlândia, Viçosa, Ubá, Juiz de Fora, Brasília de Minas, Montes Claros, Ouro Preto e Belo Horizonte (MOV e Hospital Sofia Feldman).

Por Jornalismo SES e Jornalismo Fhemig

#ComunicaçãoeSaúde: ESP-MG promove aula aberta sobre “Jornalismo especializado e divulgação científica”

Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais – ESP-MG realizará na próxima sexta-feira, 24, aula aberta do Curso de Especialização em Comunicação e Saúde com o tema: “Jornalismo especializado e divulgação científica”. A atividade será ministrada pelo convidado Maurício Guilherme Silva Jr, editor da revista Minas Faz Ciência. O evento começa às 9h, no auditório da ESP-MG, e é aberto ao público.

Convite-comunicação-e-Saúde-24-05-2019-email

Por Ascom Esp-MG

#Notícias: Municípios podem solicitar ampliação do horário de atendimento nas USF

Crédito: Kátia Gaspar | PBH

Os municípios que ampliarem o horário de atendimento à população nas Unidades de Saúde da Família (USF) passam a receber mais recursos do Governo Federal. A iniciativa irá permitir que a população tenha maior acesso aos serviços da Atenção Primária, como consultas médicas e odontológicas, coleta de exames laboratoriais, testes de rastreamento para Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), triagem neonatal, aplicação de vacinas, acompanhamento pré-natal, entre outros procedimentos.

Para participar do Programa Saúde na Hora, os gestores municipais devem solicitar adesão de suas unidades por meio do sistema E-Gestor, indicando quais são as USF que desejam adaptar para o modelo de horário estendido. Após análise e aprovação do pedido, o Ministério da Saúde repassa incentivo no momento de início do horário estendido: R$ 22,8 mil para USF que optar pela carga de 60h sem atendimento odontológico e R$ 31,7 mil para USF que conta com equipes de saúde bucal. Para as que optarem pelo turno de 75h semanais, serão repassados cerca de R$ 60 mil de incentivo. Esses recursos devem ser usados para preparar as unidades que vão funcionar no novo formato.

Para aderir ao Saúde na Hora, as unidades deverão atender a alguns requisitos, como manter a composição mínima das equipes de Saúde da Família – com médico, enfermeiro, odontologista e auxiliar de enfermagem – sem reduzir o número de equipes que já atuam no município. A USF também deve funcionar sem intervalo de almoço, de segunda a sexta, podendo complementar as horas aos sábados ou domingos. Além disso, a unidade também deve ter o prontuário eletrônico implantado e atualizado.

Consulte mais informações no site do Ministério da Saúde.

#SaúdeNaCozinha: Anvisa proíbe aditivos alimentares contendo alumínio

article

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou, nesta quarta-feira (22/5), a RDC nº 285/2019, que proíbe o uso de aditivos alimentares contendo alumínio. A medida foi elaborada pela Gerência Geral de Alimentos (GGALI), que considerou recomendações internacionais sobre os riscos do uso de aditivos alimentares contendo alumínio, do Comitê Conjunto de Especialistas da FAO/OMS sobre Aditivos Alimentares. De acordo com alertas do órgão internacional responsável pela avaliação toxicológica de aditivos alimentares e contaminantes em alimentos, o alumínio pode se acumular no corpo humano e causar danos aos sistemas reprodutivo e nervoso.

O alumínio é uma substância que ocorre naturalmente no ambiente e sua presença nos alimentos pode ser decorrente dessa ocorrência natural, pela migração de materiais em contato com o alimento e pela adição de aditivos alimentares na formulação dos produtos. No entanto, os malefícios à saúde causados pelo alumínio estão associados com consumo superior à Ingestão Semanal Tolerável Provisória (ISTP), de 2 mg/kg de peso corporal.

Alguns exemplos de alimentos diretamente afetados pelas novas regras e que deixarão de conter aditivos alimentares à base de alumínio são os corantes de superfície de confeitos, queijos processados ou fundidos, sopas, fermento químico presente em farinhas, massas para pastéis e pizza, além de pães e biscoitos, entre vários outros.

A resolução estabelece prazo de 12 meses para que as empresas se adequem às regras.

#VidaSaudável: Atividade física melhora a qualidade de vida do hemofílico

Na manhã desta terça-feira (21), foi realizada, no auditório do Hemocentro de Belo Horizonte, a palestra “Fisioterapia e atividade física: como avaliar, tratar e orientar o paciente hemofílico adequadamente”, ministrada pelo fisioterapeuta e pesquisador da Universidade Federal do Rio de Janeiro, professor Fernando Zikan.

O pesquisador enfatizou a importância da prática de atividades físicas para os hemofílicos, em especial as crianças. “A atividade de educação física escolar é necessária para a criança hemofílica. Por medo ou excesso de zelo, há a cultura do atestado médico para que as crianças e adolescentes não façam a atividade”.

Por causa disso, segundo Zikan, muitas crianças com hemofilia estão se tornando sedentárias e com sobrepeso. “A prática da atividade física não auxilia somente no desenvolvimento psicomotor e cognitivo, também nesse controle de peso, que pode impactar as articulações do portador de hemofilia”, explicou.

Foto: Isabela Muradas

Foto: Isabela Muradas

Outro fator que faz com que as atividades físicas não sejam feitas regularmente é a questão de não haver um serviço de fisioterapia próximo ao paciente. “O hemofílico ainda é muito dependente do profissional de saúde, ainda tem receio de fazer atividade física sozinho. A atividade física é se movimentar, nem sempre é necessário um profissional de saúde por perto todo o tempo”.

O professor também mostrou aos participantes os principais instrumentos de avaliação utilizados para acompanhamento da evolução do paciente.

A prática de alguma atividade, de forma orientada, é recomendada para o hemofílico que faz a profilaxia, isto é, o tratamento preventivo para a ocorrência de sangramentos, baseado na administração do fator de coagulação sanguínea. “Quem faz atividade física regular melhora a qualidade de vida, reduz os impactos nas articulações e diminui as percepções dolorosas”, concluiu.

Por Ascom Hemominas