#Solidariedade: Por que a doação de leite materno é importante?

By | 24 de maio de 2019

leite materno é uma das principais fontes de nutrientes para as crianças até dois anos de idade. Contudo, quando bebês prematuros ficam internados, os hospitais precisam de doações do produto para alimentar as crianças. Essa é uma das principais estratégias para reduzir a mortalidade infantil. Segundo a Fundação Oswaldo Cruz, o índice cai até 13% com o aleitamento.

Algumas mulheres quando estão amamentando produzem um volume de leite além da necessidade do bebê, o que possibilita que sejam doadoras de um Banco de Leite Humano. Nesta, que é a Semana Mundial de Aleitamento Materno, aproveitamos para falar não só de amamentação, mas da doação de leite, um ato de amor e de solidariedade! 👩🍼💜👶

Toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite humano. Basta ser saudável e não fazer uso de medicamentos que possam interferir na amamentação e doação.

Arte: Nivaldo Junior

Arte: Nivaldo Junior

Referência

O Banco de Leite da Maternidade Odete Valadares é referência estadual em amamentação. Em 2019, completa 33 anos de existência. Atualmente, consegue de 250 a 270 litros de leite humano doados que vão para cerca de 130 bebês prematuros por mês. O BLH/ MOV realiza também curso de casal grávido, aberto à comunidade; promove encontros de mães de bebês prematuros; oficinas lúdicas; capacitações em manejo clínico do aleitamento materno, processamento e qualidade do leite materno; assessoria técnica aos bancos de leite do Estado; captação de doadoras; coleta; processamento; controle de qualidade e distribuição de leite humano. Também oferece atendimento pediátrico, psicológico e nutricional para as mães que precisam.

Em 2018 o BLH/ MOV recebeu, pelo sétimo ano consecutivo, o Certificado de Excelência em Bancos de Leite – Padrão Ouro, um reconhecimento da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano da Fiocruz.

Minas Gerais possui hoje 14 bancos de leite, localizados nos municípios: Araxá, Varginha, Passos, Uberaba, Uberlândia, Viçosa, Ubá, Juiz de Fora, Brasília de Minas, Montes Claros, Ouro Preto e Belo Horizonte (MOV e Hospital Sofia Feldman).

Por Jornalismo SES e Jornalismo Fhemig

Deixe uma resposta