Monthly Archives: setembro 2019

Você sabe para que serve e como atua a Ouvidoria do SUS na Funed?

Para melhorar a qualidade dos serviços prestados na Fundação Ezequiel Dias (Funed), dos processos de trabalho e das decisões na gestão pública, os usuários e os servidores da Fundação têm um canal de comunicação com os gestores e com o governo do estado por meio da Ouvidoria do SUS na Funed.

A Ouvidoria recebe, acompanha e responde as manifestações recebidas e apresenta aos gestores dos órgãos relatórios para a melhoria da qualidade dos serviços públicos de saúde e para o aprimoramento da gestão. Depois que a demanda é registrada pelo usuário, o cidadão pode acompanhar o seu encaminhamento por este link.

Seja por e-mail, celular ou presencialmente, a Ouvidoria é um canal de atendimento legítimo, neutro e imparcial, que atende com equidade manifestações (denúncias, elogios, sugestões, reclamações e solicitações) de situações recorrentes. Foi pensada para fortalecer o indivíduo perante os seus direitos e interesses, conferindo maior transparência e eficiência às ações institucionais, atuando de forma célere, responsiva e ética.

ouvidoria_sus

Leia mais sobre como a Ouvidoria atua aqui.

A ouvidora do SUS na Funed, Aline Silva, explica que é muito importante a participação ativa dos cidadãos na gestão pública, “por meio deste canal, a gestão pode corrigir e melhorar os serviços da Funed, além de ter uma atuação preventiva que aperfeiçoe a prestação de serviços. A participação popular é fundamental para que estes canais possam cumprir o objetivo de melhorar os serviços de saúde para a população”.

Saiba quais canais o servidor e usuários têm a disposição:

Ouvidoria Governo de Minas Gerais:

Disque-Ouvidoria: 162

Disque-Saúde: 136

Whatsapp: (31) 9 9802.9713

Agendamento on-line: O cidadão pode agendar o atendimento presencial por meio do site. Acesse aqui o formulário de agendamento.

Ouvidoria Funed:

Atendimento presencial na Funed: na Sala de Acolhimento (terceiro andar do Prédio Principal)

Celular: (31) 9 8349-4264

Ramal: 4959

E-mail ouvidoriasus@funed.mg.gov.br

A Ouvidoria é regulamentada pelo Decreto Federal 8243/14 – que institui a Política e define as Ouvidorias públicas como instâncias de controle e participação social, responsáveis pelo tratamento das reclamações, solicitações, denúncias, sugestões e elogios relativos às políticas e aos serviços públicos, prestados com vistas ao aprimoramento da gestão pública e o Decreto Estadual 47335/18, que institui as atribuições legais da Ouvidoria Geral do Estado e da Ouvidoria Geral do SUS em Minas.

Por Ascom Funed

#Mobilização: Inca convoca doadores de medula óssea para atualizar dados cadastrais

Doadores de medula óssea cadastrados no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) estão sendo convocados pelo Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) para atualizar seu cadastro. “As pessoas mudam de endereço, de telefone, e é comum não lembrarem de atualizar os dados no Redome”, disse hoje (24) o diretor do Centro de Transplante de Medula Óssea do Inca (Cemo), Décio Lerner.

A campanha pela atualização das informações no Redome vale para doadores de todo o Brasil. A atualização dos dados permite que o doador seja localizado com maior agilidade em caso de compatibilidade com algum paciente.

Décio Lerner destacou a importância da doação, “porque isso pode salvar a vida de alguma pessoa que não teria outra chance de cura”.

Criado em 1993, o Redome é, atualmente, o terceiro maior registro do mundo, com mais de 4 milhões de doadores cadastrados, segundo Décio Lerner, ficando atrás somente dos Estados Unidos e Alemanha.

Compatibilidade
O Cemo faz, em média, 90 transplantes de medula óssea por ano, todos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Lerner informou que o banco de doadores de medula óssea é utilizado para quem não tem doador na família. No Redome, pode ser encontrado um doador totalmente compatível ou quase totalmente compatível.

Dependendo do tipo de doença, como no caso de leucemias avançadas, não faz diferença se o doador é totalmente compatível ou quase totalmente compatível, ressaltou o especialista.

Para outros casos, entretanto, a preferência é por doadores 100% compatíveis. Doenças benignas, como aplasia de medula (rara doença hematológica caracterizada pela produção insuficiente de células sanguíneas na medula óssea) e imunodeficiência (grupo de doenças caracterizadas por um ou mais defeitos do sistema imunológico), estão nesse caso.

O diretor do Cemo lembrou que a atualização dos dados dos doadores de medula óssea pode ser feita no site do Redome. Não foi definido prazo para isso, mas o Inca apela para a conscientização dos doadores no sentido de providenciarem a atualização cadastral o mais rápido possível.

Com informações do INCA

#Seminário: Especialização em Direito Sanitário promove atividade sobre medicamentos na ESP-MG

Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais, ESP-MG, realizará no próximo dia 04 de outubro, sexta-feira, a partir das 08h30, seminário promovido pelo Curso de Especialização em Direito Sanitário, com a temática “Medicamento: bem social ou produto?”. O evento terá como convidada Luciana Lopes, Diretora Executiva da Universidades Aliadas por Medicamentos Essenciais. A atividade é aberta ao público, sem necessidade de inscrição prévia.
Confira a programação completa:
convite-direito-sanitario-seminario-04-10-2019-face
Por Ascom ESP-MG

#Podcast: ‘Fiocruz no Ar’ aborda sífilis em gestantes

sifilis-em-gestante_banner_materia

Considerada como uma epidemia pelo Ministério da Saúde desde 2016, a sífilis vem avançando no Brasil. Desde 2005, quando começaram a ser coletados os dados sobre a doença, os números só fazem aumentar. Em relação às gestantes, de 2005 a 2018, foram notificados 259.217 casos, sendo que 52% das ocorrências foram em mulheres na faixa etária entre 20 e 29 anos

Médico e professor da Universidade Federal de Minas Gerais, Gabriel Osanan fala sobre essa IST e a importância do tratamento adequado no podcast Sífilis em gestantes: um risco para mães e bebês, do projeto Fiocruz no Ar.

Sífilis

Causada pela bactéria Treponema Pallidum, a sífilis é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) e pode ser adquirida por meio de relação sexual sem preservativo ou do contato com feridas expostas (a chamada sífilis adquirida) ou transmitida da gestante para a criança ainda no útero (a sífilis congênita). No caso das gestantes infectadas, a transmissão para o bebê pode levar a danos graves, como parto prematuro, fissura perto da boca, convulsões, surdez, dificuldade de aprendizado e até a morte. Para o tratamento da sífilis, é utilizada o antibiótico do tipo penicilina. O importante é manter o cuidado e procurar imediatamente o médico assim que surgirem os sintomas. Não é recomendado o tratamento por conta própria: um erro ou a resistência do organismo materno à penicilina pode causar sérios danos à mãe e à criança.

Fonte: Agência Fiocruz

Saúde requer cuidados com a chegada da Primavera

cold-3861935_1920

A chegada da Primavera traz consigo, além das flores, doenças e agravos típicos da estação, que surgem principalmente devido ao aumento da temperatura e da baixa umidade do ar. É sobretudo nestes próximos três meses, que a saúde de pessoas alérgicas a pó, pólen e poluição geralmente fica ainda mais sensível. O surgimento de casos de infecções respiratórias, como rinite, bronquite e asma, também é típico desta época do ano.

A prevenção ao surgimento dessas doenças se faz através de, principalmente, bons hábitos de higiene – como a lavagem frequente das mãos; da ingestão de bastante água, e evitar locais de aglomeração, mantendo o ambiente limpo e arejado com janelas abertas.

Manter os ambientes arejados, na primavera, é fundamental para evitar os desconfortáveis efeitos do pólen das flores nas vias respiratórias. A entrada de sol em lugares ventilados elimina fungos e ácaros, evitando rinites, corizas, coceira e alergias.

Vale destacar ainda que, ao retirar as roupas leves do fundo do armário, que estão sem ser usadas há um bom tempo, é recomendado lavá-las antes de usar para eliminar fungos e ácaros presentes nelas. É recomendado também suspender o uso de tapetes durante este período do ano.

Além de desencadear agravos respiratórios, o aumento de substância irritantes no ar também pode levar ao surgimento da conjuntivite, que é uma inflamação na mucosa que reveste o globo ocular e causa vermelhidão, lacrimejamento e sensibilidade à luz. O cuidado com a higienização das mãos, principalmente antes de tocar no nariz, boca e olhos, e a limpeza do ambiente são os meios de melhor prevenção.

#FIOCRUZ: Inscrições abertas para mestrado e doutorado acadêmico em Informação e Comunicação em Saúde

PPGICS_2020

O Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde (PPGICS) está com inscrições abertas para os cursos de mestrado e doutorado acadêmicos para as turmas que se iniciam em 2020. Os editais contemplam candidatos brasileiros e estrangeiros, que podem se inscrever até 04 de outubro.

Com dez anos de atividades, o PPGICS é o único programa de pós-graduação stricto sensu do país construído sobre a interseção entre os campos da comunicação, da informação e da saúde pública, com metodologia interdisciplinar. Sua área de concentração é denominada como ‘Configurações e dinâmicas da informação e da comunicação em saúde’.

Os cursos dividem-se em duas linhas de pesquisa. A primeira é ‘Produção, organização e uso da informação em saúde’, que inclui dentre seus eixos temas ligados à informação científica e tecnológica como análise das políticas, modelos, processo e prágicas de organização, avaliação e uso da informação e do conhecimento no campo da saúde coletiva.

A segunda linha denomina-se “Informação, comunicação e mediações” e, partindo da premissa de que o direito à comunicação é inerente ao direito à saúde, estuda as relações entre instituições, profissionais de saúde e de comunicação e a população, em suas diversas formas de organização, processos de produção, circulação e apropriação dos sentidos sociais.

Processo seletivo

Para se candidatar, os interessados deverão ler atentamente o conteúdo completo das chamadas públicas, que detalham o número de vagas para cada programa, as linhas de pesquisa e seus eixos temáticos, além de descrever todas as exigências e etapas do processo seletivo.

As inscrições se darão por meio de preenchimento de cadastro na Plataforma SIGA – www.sigass.fiocruz.br -, além da submissão de documentos obrigatórios à secretaria acadêmica do Icict.

Para os dois cursos- mestrado e doutorado, os candidatos deverão realizar a homologação de sua inscrição por meio do envio da documentação nos formatos digitais para o endereço eletrônico processoseletivo@icict.fiocruz.br, informando, no campo assunto, os dizeres ‘Inscrição PPGICS 2020’.

As etapas da seleção incluem prova de inglês, marcada para 17/10, e entrevistas, que deverão ocorrer dentro do período de 12 a 17 de dezembro. Outras informações devem ser obtidas no setor de Gestão Acadêmica do Icict, que fica na Av. Brasil, 4.036, Prédio da Expansão do Campus, sala 210, em Manguinhos, telefones (21) 3882-9063 ou (21) 3882-9033, ou pelo e-mail gestac.ppgics@icict.fiocruz.br

>> Clique aqui para acessar a chamada pública dos cursos de Mestrado e Doutorado 2020 do PPGICS/Icict.

#SemanaNacionalDoTrânsito: Álcool e direção: uma mistura que não acaba bem

post_6

Embora seja uma situação de extremo risco, são frequentes os casos de embriaguez ao volante. Em 2017, 19.083 motoristas foram flagrados pela Polícia Rodoviária Federal dirigindo após ingerir bebida alcoólica. Neste período, foram registrados cerca de 6,45 mil acidentes nas rodovias federais brasileiras causados por condutores alcoolizados, com mais de 13 mil vítimas e cerca de mil mortes.

Normalmente, as pessoas acham que conhecem seu ponto de tolerância ao álcool e que podem beber sem colocar em risco a segurança no trânsito, mas estudos científicos apontam que não há uma quantidade de álcool que possa ser ingerida e considerada segura para se dirigir. Muitos fatores influenciam na absorção e na eliminação do álcool do organismo e mesmo pequenas quantidades são suficientes para comprometer a capacidade de condução.

Cabe lembrar que, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro – CTB, dirigir sob a influência de álcool, independente da concentração, ou recusar-se a fazer o teste do bafômetro, é uma infração gravíssima, com pena de multa de R$2.934,70, suspensão do direito de dirigir por um ano, recolhimento da CNH e retenção do veículo.

Além de infração de trânsito, dirigir sob a influência de álcool é crime, sujeito a pena de detenção, de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter CNH.

 Efeitos do álcool no organismo

Dirigir pode parecer algo simples, quase automático, mas envolve ações complexas, de forma que o condutor deve estar sempre atento para perceber e analisar situações de perigo, bem como decidir como agir e concretizar a ação com rapidez e precisão.

Após o consumo de bebidas alcoólicas, o organismo absorve o álcool, que é então levado para a corrente sanguínea, chegando ao cérebro e comprometendo a capacidade de dirigir. Isso acontece porque a ingestão de álcool tem consequências sobre:

  • Confiança: A bebida alcoólica pode deixar as pessoas mais confiantes, eufóricas e desinibidas. No trânsito, esse excesso de confiança pode levar o condutor a subestimar o limite de velocidade e a sinalização, e a realizar manobras perigosas.
  • Atenção: As vias são ambientes repletos de informação e em constante mudança, com a circulação de pedestres e outros veículos, edifícios, sinalização, árvores, animais, intempéries, etc. Logo, é fundamental estar atento a qualquer situação de risco. O álcool, contudo, diminui a atenção, prejudica a percepção e a memória, causa desorientação e confusão mental, o que compromete a direção segura.
  • Visão: Sob o efeito do álcool, reduz-se a visão periférica, que nada mais é do que a capacidade de perceber aquilo que está em volta do seu foco principal. Isso pode fazer com que você, ao olhar para a pista, não enxergue um pedestre prestes a atravessar a via. Também se diminui a acuidade visual, ou seja, a capacidade de diferenciar detalhes, contorno e forma, dificultando, por exemplo a visualização das placas de trânsito. Além disso, fica comprometida a noção de distâncias.
  • Decisão: Depois de perceber uma situação de perigo, o condutor deve ser capaz de analisá-la e de decidir que ação realizar. Porém, sob efeito do álcool, a capacidade de julgamento e crítica é prejudicada, e o condutor tem dificuldade em decidir como agir, ainda mais em poucos segundos, como requer uma situação de risco no trânsito.
  • Ação: O álcool prejudica o equilíbrio, a coordenação motora e os reflexos, e deixa o condutor apático e lento. Em uma situação de perigo à frente, o condutor não terá condições de agir para evitar um acidente.

Fonte: DNIT

#SUS: Conheça os serviços do Sistema Único de Saúde, que está completando 31 anos

O Sistema Único de Saúde completa em 2019, 31 anos. O SUS é o único sistema de saúde pública do mundo que atende mais de 190 milhões de pessoas, sendo que 80% delas dependem exclusivamente dele para qualquer atendimento de saúde. Mas, além da assistência, sabia que você usa o SUS o todo tempo? Para comprar um remédio na farmácia, é preciso a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A agência normatiza, controla e fiscaliza produtos, substâncias e serviços de saúde disponíveis no país. Quando você  é vacinado, saiba que é em razão do Programa Nacional de Imunizações (PNI), que garante as principais vacinas  para a população.

Nesta quinta-feira, 19 de setembro, é comemorada a promulgação da Lei nº. 8.080/1990. Ela regulamentou o Sistema Único de Saúde garantindo o acesso universal à saúde, sem discriminação a todos os brasileiros.

A criação do SUS foi marcada por movimentos de diversos grupos que se uniram para exigir que o Estado cumprisse seu compromisso com os direitos dos cidadãos. Em meio à luta pela redemocratização do Brasil, profissionais da área de saúde, intelectuais, estudantes e diversas outras entidades da sociedade civil participaram de enorme mobilização social, que culminou na realização da 8ª Conferência Nacional de Saúde, realizada em 1986, cujas deliberações embasaram a elaboração, em 1988, da Constituição Federal. A sociedade brasileira, então, elevou a saúde como direito de todos e dever do Estado.

Uma vez assegurado constitucionalmente como direito fundamental de cidadania, o Sistema de Saúde brasileiro passou a contar com todo um aparato legal que definiu as diretrizes para sua organização e funcionamento. A Lei 8.080/1990, por exemplo, regulamenta as ações e serviços de saúde, em todo o território nacional, e estabelece os princípios, diretrizes e objetivos do SUS.

Com a sua criação, foi possível o acesso universal ao sistema público de saúde, sem discriminação. Também a atenção integral à saúde, e não somente aos cuidados assistenciais, o que garantiu direito à saúde desde a gestação e por toda a vida, com foco na qualidade de vida e visando a prevenção e a promoção da saúde.

O SUS é financiado com os impostos do cidadão. A responsabilidade de garantir o direito à saúde é partilhada pela União, estados e municípios. Juntos, eles ficam encarregados de manter seu pleno funcionamento. Cabe ao governo federal formular políticas nacionais, mas a implementação é feita pelos gestores dos estados e municípios.

As ações do Sistema Único de Saúde (SUS) são diversas e englobam, por exemplo, o controle de qualidade da água potável que chega à sua casa, na fiscalização de alimentos pela da Vigilância Sanitária nos supermercados, lanchonetes e restaurantes que você utiliza diariamente, na assiduidade dos aeroportos e rodoviárias, e inclusive, nas regras de vendas de medicamentos genéricos ou nas campanhas de vacinação, de doação de sangue ou leite materno que acontecem durante todo o ano. Muitos procedimentos médicos de média e alta complexidade, por exemplo, são feitos pelo SUS, como doação de sangue, doação de leite humano (por meio de Bancos de Leite Humano), quimioterapia e transplante de órgãos, entre outros.

Com tantas referências, devemos sim comemorar a existência desse sistema, cuja missão maior é mudar o quadro de desigualdade na assistência à saúde da população. São ações e serviços, garantidos por Lei, a todos do país, independentemente de sexo, raça, ocupação ou outras características sociais ou pessoais.

Com informações do Blog da Saúde e SES-MG

#DeuNaMídia: Secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral fala sobre desafios e ações já implementadas em sua gestão

O Secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, concedeu entrevista para o programa Alerta Super, da rádio Super FM, na tarde da terça-feira (17/09).

Na pauta, temas como o “Programa Gestão em Pauta”, voltado para os servidores da Pasta, os desafios da saúde hoje em Minas, além de ações de combate às doenças endêmicas para o ano de 2020 como Dengue. O programa também abordou a questão dos casos de sarampo e a prevenção contra a doença.

Assista a entrevista na íntegra:

 

#DeuNaMídia: Coordenadora de IST/Aids e Hepatites Virais ressalta a importância da prevenção contra a sífilis

A Coordenadora de IST/Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Mayara Marques, concedeu entrevista à Rádio Band News FM 89,5 para comentar sobre os casos de Sífilis que vêm aumentando no estado e exige atenção da população quanto ao diagnóstico e prevenção.

A Sífilis, caracterizada por ser uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST), é causada pelo Treponema pallidum (T. pallidum) e está avançando não só em Minas Gerais, mas em todo o país. Para controlar este aumento e tentar minimizar o avanço da doença, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece a toda a população medidas de prevenção ao agravo, como preservativos, exames para diagnóstico e tratamento necessário.

Ouça a entrevista completa:

 

Saiba mais: SES-MG reforça importância da prevenção e controle da sífilis

#SeTemSaúdeTemVisa: SES-MG promove concurso para reforçar a importância da Vigilância Sanitária

Se Tem saude tem visa 4

O concurso “Se tem Saúde tem VISA”, promovido pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) já tem os dez municípios finalistas. O concurso foi criado em comemoração ao dia Nacional da Vigilância Sanitária (05/08) e tem como objetivo divulgar ações de mobilização implementadas pelos municípios de Minas Gerais com o tema de Vigilância Sanitária.

Os trabalhos foram enviados e julgados por um Comitê de Avaliação de Registros das Ações e estão publicados no Instagram da SES-MG (@saudemg). Agora é com você! Está na hora de votar no trabalho que você achar mais interessante. A votação se encerra no dia 25. Participe!