Monthly Archives: dezembro 2019

#DicasparaoVerão: Insolação

Por Ana Rita Fernandes

No verão, especialmente nos períodos das comemorações de final de ano e férias escolares, quando muitas pessoas se dirigem aos clubes e praias, costuma aumentar muito os casos de insolação. É uma condição comum causada, principalmente, pelo excesso de exposição ao sol e ao calor intenso, muitas vezes agregada à falta de hidratação. Também o uso excessivo de roupas e até mesmo a prática de exercícios extenuantes podem levar à insolação. Apesar de associada ao clima quente e seco, da mesma forma pode ocorrer em ambientes úmidos.

Acontece quando a temperatura do corpo ultrapassa os 39ºC e a pessoa perde muita água, sais e nutrientes importantes para manutenção do equilíbrio do organismo, porque o corpo não consegue se resfriar adequadamente.

Os principais sintomas iniciais de insolação são:

  1. Pele muito avermelhada, quente e seca
  2. Dor de cabeça
  3. Aumento dos batimentos cardíacos
  4. Confusão mental
  5. Distúrbios visuais

Dependendo do tempo de exposição ao sol, os sintomas podem ser mais graves e podem incluir, entre outras coisas:

  1. Temperatura corporal elevada, igual ou superior a 39ºC
  2. Respiração acelerada
  3. Sede, boca seca e olhos secos e sem brilho
  4. Náuseas, vômitos e diarreia
  5. Palidez
  6. Extremidades arroxeadas
  7. Fraqueza muscular
  8. Coma e até morte

Existem fatores, hábitos, situações e determinados públicos que podem aumentar os riscos de insolação e necessitam de um cuidado bem maior por serem mais vulneráveis, como crianças, idosos e pessoas portadoras de doenças crônicas como câncer, diabetes e hipertensão. Também aquelas com gastroenterite, com imunidade baixa, como transplantados e portadores de HIV/Aids e ainda os que ingeriram muito álcool e as que fazem uso de medicamentos para pressão alta, diuréticos, antidepressivos ou antipsicóticos.

Aos primeiros sinais e sintomas, é importante tentar resfriar a pessoa com compressas geladas, hidratação, retirar o excesso de roupa e colocá-la na sombra. Porém, é imprescindível providenciar atendimento médico para evitar complicações, danos no cérebro, coração, rins, músculos e até o óbito.

Crédito: Divulgação MS

Crédito: Divulgação MS

Festas e Confraternizações: saudável é o consumo moderado

Por Ana Rita Fernandes

No final do ano, são muitas as festas e confraternizações entre as pessoas que acabam por ficar expostas à fartura de comida e bebida alcoólica e geralmente, a ingestão é em excesso.

O maior risco que se corre de adoecer é o consumo de calorias em dose cavalar, propiciado por alimentos com grande teor de gorduras e açúcares, que não é gasto e o corpo acaba acumulando, o que pode gerar um colapso no organismo.

Para se ter uma ideia, uma grama de proteína equivale a, aproximadamente, quatro calorias; uma grama de gordura, nove calorias; uma grama de carboidrato, quatro calorias e uma grama de álcool contém sete calorias.

Remetendo às tradições alimentares da ocasião natalina e do réveillon, pode-se esboçar a enorme quantidade de calorias consumidas per capita. O resultado disso é o comprometimento de um ou mais órgãos como fígado, vesícula e todo o trato digestivo, o coração, além de consequências ainda mais graves para pessoas obesas, idosas, diabéticas e hipertensas.

No caso das bebidas alcoólicas, tanto as fermentadas como as destiladas, quando ingeridas em grande quantidade, também podem sobrecarregar o organismo e o fígado, levar a quadros de intoxicação aguda com náuseas e vômito, desidratação, desorientação e agitação, comprometer o sono e o apetite.

Além dos danos metabólicos, o consumo abusivo dos alcoólicos pode induzir à violência, agressividade e ousadia podendo ocasionar danos fatais, principalmente no trânsito, quando o indivíduo pratica a direção irresponsavelmente alcoolizada.

Portanto, para não perder a alegria das festas, o ideal é consumir alimentos e alcoólicos com moderação.

Crédito: Divulgação Freepik

Crédito: Divulgação Freepik

#DicasparaoVerão: HIDRATAÇÃO

Por Ana Rita Fernandes

Na estação de verão, que acaba de iniciar no Brasil na madrugada desse domingo, 22/12, vários cuidados devem ser observados com o propósito de manter uma boa saúde e bem-estar diário.

Um deles é a hidratação. As altas temperaturas, o maior tempo de exposição ao sol e até a prática de exercícios físicos em dias mais quentes contribuem para que o organismo perca ainda mais água ao tentar controlar a temperatura do corpo. Por isso, é fundamental manter o consumo adequado de líquidos como beber água regularmente, e não apenas quando sentir sede, pois esse já é o primeiro sinal de desidratação.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o ideal é consumir, no mínimo, cerca de 2 litros de água diariamente. Dessa forma, previne-se a desidratação e suas consequências.  Além disso, a ingestão adequada de água melhora a circulação sanguínea, a saúde da pele, a digestão e o funcionamento do intestino, evita problemas nos rins, age na lubrificação dos olhos, mucosas e articulações, entre outros benefícios.

Dentre os líquidos recomendados, incluem-se a água de coco, sucos naturais e chás gelados como opções saudáveis, que podem ser consumidas diariamente. Porém, a água é o componente fundamental de todas as células do organismo e quando consumida não tem outro componente interferindo no organismo como calorias ou açucares.

Já as industrializadas, como refrigerante e suco artificial, devem ser evitadas, pois a quantidade de açúcar presente nestes produtos faz com que o organismo perca ainda mais líquido.

Human hand holding a bottle of water

Manteiga ou Margarina: Saiba a diferença para consumir

Por Ana Rita Fernandes

É comum, pessoas com a finalidade de evitar o consumo de colesterol e as gorduras saturadas que são encontradas na manteiga, passarem a consumir a margarina como se fosse uma solução saudável.

Não é bem assim.

Tanto a margarina quanto a manteiga são alimentos ricos em gorduras. O mais importante, ao escolher para consumir, é atentar para o valor calórico desses alimentos, além de outros nutrientes, como gordura saturada, poliinsaturada e monoinsaturada.

Produzida por meio do batimento do creme de leite, que é a nata do leite, a manteiga é um alimento rico em gorduras saturadas e colesterol. Já a margarina é obtida a partir de óleos vegetais que são ricos em gorduras insaturadas. No processo de produção da margarina são utilizadas altas temperaturas que modificam as estruturas moleculares, transformando a gordura insaturada em parcialmente saturada e trans (hidrogenadas). Sendo assim, o consumo de margarina resultante desse processo tradicional de produção também pode aumentar os níveis de colesterol e triglicerídeos e diminuir o HDL-c.

Atualmente, grande parte das margarinas já utilizam gorduras interesterificadas na sua formulação, como alternativa para as hidrogenadas. Devido às políticas que buscam a restrição do uso de gorduras trans em produtos industrializados, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, em 17/dezembro, um conjunto de regras com o objetivo de banir o uso e o consumo de gordura trans até 2023.

Desta forma, o ideal é não consumir em excesso nenhum tipo de gordura e procurar um médico especialista para acompanhar e balancear dietas de qualquer natureza.

Fonte: Anvisa e Infoescola.com

Divulgação Brasil Escola

Divulgação Brasil Escola

#FioCruzNoAr: Bactérias na agropecuária e os cuidados no consumo de carnes

Com o final do ano chegando, são comuns as confraternizações e o churrasco, tão onipresente na cultura alimentar do brasileiro, é a melhor pedida. Mas, é preciso ter cuidado no preparo e o consumo da carne.

Representantes da Organização Mundial de Saúde – OMS e da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação – FAO alertam para o risco que o excesso de antibióticos na criação de galinhas, porcos e vacas podem causar no organismo humano. Na pecuária, os antibióticos são utilizados para tratar doenças e também como indutores de crescimento dos animais para o abate.

No corpo humano, o excesso de antibióticos gera a resistência antimicrobiana, ou a resistência aos antibióticos, o que pode levar a pessoa a risco de morte ao ser infectada por uma bactéria, pois os antibióticos ministrados para combater a doença, pode não ter efeito nenhum. No caso especial da carne, por exemplo, há o risco de infecção pela salmonella, uma bactéria que pode causar desde uma intoxicação alimentar até infecções mais graves que podem levar à morte.

Você não precisa deixar de consumir o seu churrasco, mas deve tomar alguns cuidados não só com a procedência da carne, mas também com o preparo dela, como explica a professora de microbiologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, Raquel Bonelli, nesta edição do boletim Fiocruz no Ar, que tem como título “Bactérias na agropecuária e os cuidados no consumo de carnes”.

#Alerta: Dispositivo Eletrônico para Fumar – DEF – causa doenças e morte

Por Ana Rita Fernandes

Esse é o alerta que faz o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Chamados de DEFs, há vários tipos de dispositivos eletrônicos para fumar, supostamente oferecidos para substituir o cigarro, como se fosse uma alternativa menos nociva à saúde para que fumantes deixem o tabagismo.

Porém, com diferentes formas e mecanismos – caneta, pen drive ou o próprio cigarro tradicional – são aparelhos que funcionam com uma bateria e que, em sua maioria, contêm aditivos com sabores, substâncias tóxicas e nicotina, levando à dependência, adoecimento e morte.

A bateria do cigarro eletrônico, por exemplo, aquece uma solução líquida (e-liquids) com nicotina em diferentes concentrações, variando conforme o fabricante, e produz um aerossol que o usuário inala. Muitas vezes, outras substâncias psicoativas têm sido usadas, como o Tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (componentes da maconha).

Outro tipo de dispositivo eletrônico para fumar é o cigarro aquecido, também chamado Heet ou HeatStick. Nele, a bateria aquece um pequeno cigarro, que produz um aerossol contendo nicotina e outros produtos químicos. Cada Heet apresenta, aproximadamente, a mesma quantidade de nicotina que um cigarro comum.

Já os vaporizadores de ervas secas aquecem o tabaco picado ou outras ervas, produzindo um aerossol para ser inalado pelo usuário.

Ainda como DEF, os Produtos Híbridos possuem características tanto de cigarros eletrônicos como de vaporizadores de ervas secas. Dispõem de dois reservatórios, sendo que um armazena as ervas picadas e o outro, os líquidos.

Nenhuma evidência científica indica o uso de qualquer DEF para o combate ao tabagismo. Ao contrário, estudos sobre a composição do vapor demonstram que os níveis de toxicidade podem ser tão prejudiciais quanto os do cigarro tradicional, oferecendo muitos riscos à saúde, como dependência, doenças respiratórias, cardiovasculares e câncer.

Além disso, a importação, propaganda e a venda desses produtos, incluindo pela Internet, são proibidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Advanced personal vaporizer or e-cigarette, from above

Créditos: Divulgação Anvisa

Doenças Transmitidas por alimentos: conheça as formas de prevenção

Por Flávio Samuel

alimentos-organicos-1-860x485

As doenças transmitidas por alimentos (DTA’s) são causadas pela ingestão de líquidos e comidas contaminadas. Em sua maioria, são infecções causadas por bactérias e suas toxinas, vírus e outros parasitas. Como forma  de prevenção, é importante estar atento aos padrões de qualidade da legislação vigente, higiene pessoal/alimentar e condições adequadas de saneamento.

As recomendações que seguem, são do Ministério da Saúde, e de aplicação geral, tanto para os alimentos comprados no comércio informal como nos serviços de alimentação inspecionados:

  • Lave as mãos regularmente:

– antes, durante e após a preparação dos alimentos;

– ao manusear objetos sujos;

– depois de tocar em animais;

– depois de ir ao banheiro ou após a troca de fraldas;

– antes da amamentação;

  • Selecione alimentos frescos com boa aparência e, antes do consumo, os mesmos devem ser lavados e desinfetados;
  • Para desinfecção de hortifruti (frutas, legumes e verduras) deve-se imergir os alimentos em uma solução preparada com 10 ml (1 colher de sopa) de hipoclorito de sódio a 2,5% para cada litro de água tratada;
  • Os ovos devem ser lavados em água potável, um por vez, somente antes do uso (nunca antes de estocar);
  • Lave e desinfete todas as superfícies, utensílios e equipamentos usados na preparação de alimentos;
  • Assegure-se de que os alimentos cozidos estejam mantidos sob a temperatura adequada antes do consumo (refrigerados ou aquecidos);
  • Alimentos prontos para o consumo devem ser protegidos de novas contaminações e mantidos sob rigoroso controle de tempo e temperatura:

– alimentos quentes devem ser mantidos a 60°C ou mais;

– alimentos frios devem ser mantidos abaixo de 5ºC.

  • Alimentos perecíveis só podem permanecer em temperatura ambiente pelo tempo mínimo necessário para sua preparação.
  • Reaqueça bem os alimentos que tenham sido congelados ou refrigerados antes de consumi-los;
  • Compre alimentos seguros, verificando prazo de validade, acondicionamento e suas condições físicas (aparência, consistência, odor).
  • Os pescados e mariscos de certas espécies, e em alguns países em particular, podem estar contaminados com toxinas que permanecem ativas, apesar de uma boa cocção. Solicite orientação aos moradores e produtores locais;
  • Consumir leite pasteurizado, esterilizado (UHT) ou fervido.
  • Sorvetes de procedência duvidosa são de risco. Evite-os.
  • Evite o consumo de alimentos crus, mal cozidos/assados (carnes e derivados);
  • Evite preparações culinárias que contêm ovos crus (Ex. gemada, ovo frito mole, maionese caseira);
  • O congelamento dos produtos cárneos (-18ºC) por 7 dias elimina a maioria de cistos teciduais causadores da toxoplasmose.
  • Evite o contato entre alimentos crus e alimentos prontos para o consumo para impedir contaminação cruzada;
  • Evite se banhar em rios, lagos, mares e piscinas cuja água seja/esteja contaminada;
  • Beba água ou gelo apenas de procedência conhecida;
  • Quando estiver em dúvida quanto à potabilidade da água de beber, recomenda-se fervê-la ou tratá-la com solução de hipoclorito de sódio a 2,5 %. Coloque 2 gotas em 1 litro de água e aguarde por 30 minutos antes de consumir.

Câncer de pele: o cuidado pessoal é seu maior aliado

Por Ana Rita Fernandes

Dezembro Laranja é o mês designado para intensificar as ações da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele; doença mais frequente no Brasil e no mundo e ocorre quando as células da pele se multiplicam sem controle.

Por ser uma moléstia silenciosa, o mais importante para não desenvolver a doença é a prevenção que deve ser feita com o uso do protetor solar, chapéu, camiseta e guarda-sol, além de evitar a exposição ao sol no horário entre 10 e 16 horas.

Há dois tipos de tumores que acometem a pele.

O mais frequente é o NÃO melanoma, tumor maligno, comum em ambos os sexos, com baixa taxa de mortalidade, podendo causar deformações no corpo. Já o melanoma tem ocorrência considerada baixa, mas a taxa de letalidade é elevada. Ambos têm cura, se detectados no início e submetidos ao tratamento.

O ideal é realizar o autoexame a cada seis meses, buscando identificar pintas, casquinhas, feridas que não cicatrizam e lesões que sangram espontaneamente. É preciso atentar para pintas que não existiam até os 25 anos, pintas escuras, irregulares, que crescem e coçam.

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) disponibiliza, em sua página, a edição de 2019 do folheto informativo sobre câncer de pele. Acesse e leia; a informação pode salvar vidas!

Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação

Prevenção Combinada reúne diferentes estratégias contra as IST’s e HIV

Por Ana Rita Fernandes

A SES-MG alerta para o foco da campanha da Luta contra a AIDS, que neste ano de 2019 é a Prevenção Combinada, utilizando uma estratégia de prevenção que faz uso combinado de intervenções biomédicas, comportamentais e estruturais aplicadas no nível singular dos indivíduos, suas relações e dos grupos sociais a que pertencem, mediante ações que levem em consideração suas necessidades e especificidades, e as formas de transmissão do vírus.

Trata-se da Profilaxia Pós Exposição (PEP) e da Profilaxia Pré Exposição (PrEP).

A PEP consiste no uso de medicamentos como forma de prevenção ao HIV e outras IST’s, após o indivíduo ter tido algum tipo de exposição ao vírus, como, por exemplo, violência sexual, exposição sexual consentida e também acidente ocupacional.

Já a PrEP é um novo método de prevenção à infecção pelo HIV que consiste no uso diário de antirretrovirais por pessoas que não possuem o vírus, mas têm um risco elevado de contágio. Dentre essas, se destacam os homens que fazem sexo com homens, os transgêneros e os profissionais do sexo. Porém, para realizar a PrEP, não basta apenas o pertencimento a um desses grupos; é necessário que o indivíduo esteja em situação de risco.

Os serviços estão disponibilizados na Rede do Sistema Único de Saúde – SUS

Crédito: Divulgação MS

Crédito: Divulgação MS

#Mobilização: Equipes de saúde realizam torneio de futebol para conscientizar sobre “Novembro Azul”

Por Nayara Souza
Equipes das Secretarias de Saúde dos municípios de Cordisburgo e Araçaí e da Regional de Saúde de Sete Lagoas participaram, no último sábado (30/11), de um torneio de futebol society com o objetivo de conscientizar sobre o “Novembro Azul” e a saúde do homem.
O evento, organizado conjuntamente pelas secretarias de saúde, com o apoio do Departamento de Esporte e Lazer de Cordisburgo, é realizado tradicionalmente no mês de novembro, há quatro edições no município de Araçaí.  Neste ano, Cordisburgo assumiu o título de anfitrião e recebeu as equipes de saúde no Estádio da Várzea.

A primeira partida entre os times de Araçaí e Sete Lagoas terminou empatada em 3 a 3. Outro empate, dessa vez por 2 a 2, marcou a segunda partida entre os times de Cordisburgo e Sete Lagoas. A última partida finalizou com o placar de 9 a 3, favorável a equipe cordisburguense. De acordo com a classificação final, baseada em pontos, Cordisburgo ficou em primeiro lugar, seguido pelos times de Sete Lagoas e Araçaí, respectivamente.

Créditos: Nayara Souza

Créditos: Nayara Souza

Conforme explica a secretária de Saúde de Araçaí, Cibele Aparecida de Souza, o mês de novembro é dedicado à conscientização sobre os cuidados integrais com a saúde do homem, desde a saúde mental, infecções sexualmente transmissíveis, doenças crônicas (diabetes, hipertensão), até a prevenção ao câncer de próstata. “Este evento nos lembra da importância da prevenção em saúde dos homens”, disse.

O farmacêutico Marcony Raimundo Figueiredo de Carvalho, um dos idealizadores e organizadores do evento, também destacou o tema do Novembro Azul, sendo lembrado como uma forma estratégica de envolver os profissionais de saúde. “Tendo como exemplo o Novembro Azul, que busca a prevenção, surgiu a ideia de realizar os jogos de futebol como forma de aproximação dos municípios e suas equipes com o intuito coletivo de sensibilização e promoção da saúde, e ainda como forma de melhoria da qualidade de vida dos homens. Esperamos que este evento consiga crescer e alcançar outros municípios a cada ano”, destacou Carvalho.

O secretário municipal de Saúde de Cordisburgo, Gilmar Ângelo de Carvalho, enfatizou o crescimento do evento que tem atraído outras participações a cada ano “o IV Festival Novembro Azul Araçaí /Cordisburgo, foi mais que especial, pois contou com a participação da equipe da Regional de Saúde de Sete Lagoas, demonstrando assim a grande parceria com os nossos municípios”, observou o secretário.

O envolvimento das equipes de saúde da região também foi observada pelo Superintendente Regional de Saúde de Sete Lagoas, Fabrício Júnior Alves Teixiera. “Ficamos honrados com o convite da organização para participar desse grande evento em prol da saúde do homem. Mais importante do que a prática do esporte em si é a união dos servidores da saúde de diferentes esferas e a amizade que cultivamos. Espero que essa iniciativa alcance novos patamares e, com a apoio desta Regional, possamos envolver novas equipes dos municípios de nossa jurisdição e fortalecer ainda mais o esporte como um símbolo de cuidado com a saúde”, afirma.

Teleodontologia UFMG e SES-MG realizam websimpósio sobre Reabilitação Protética no SUS

Nesta sexta-feira (06/12), às 9h, o Centro de Telessaúde do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em parceria com a Coordenadoria de Saúde Bucal da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), realiza um websimpósio com o tema Reabilitação Protética no SUS.

Direcionado aos profissionais das equipes de saúde bucal da Atenção Primária e da Atenção Especializada Ambulatorial e Hospitalar, além de gestores e Coordenadores Municipais de Saúde Bucal, o Websimpósio abordará os seguintes temas:  a Reabilitação Protética no Estado de Minas Gerais; a Implantação no município: relato de experiência exitosa na implantação de um serviço.

Não é necessário inscrição prévia.  A transmissão ao vivo ocorrerá neste link.

Sem título