#Alerta: Dispositivo Eletrônico para Fumar – DEF – causa doenças e morte

By | 16 de dezembro de 2019

Por Ana Rita Fernandes

Esse é o alerta que faz o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Chamados de DEFs, há vários tipos de dispositivos eletrônicos para fumar, supostamente oferecidos para substituir o cigarro, como se fosse uma alternativa menos nociva à saúde para que fumantes deixem o tabagismo.

Porém, com diferentes formas e mecanismos – caneta, pen drive ou o próprio cigarro tradicional – são aparelhos que funcionam com uma bateria e que, em sua maioria, contêm aditivos com sabores, substâncias tóxicas e nicotina, levando à dependência, adoecimento e morte.

A bateria do cigarro eletrônico, por exemplo, aquece uma solução líquida (e-liquids) com nicotina em diferentes concentrações, variando conforme o fabricante, e produz um aerossol que o usuário inala. Muitas vezes, outras substâncias psicoativas têm sido usadas, como o Tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (componentes da maconha).

Outro tipo de dispositivo eletrônico para fumar é o cigarro aquecido, também chamado Heet ou HeatStick. Nele, a bateria aquece um pequeno cigarro, que produz um aerossol contendo nicotina e outros produtos químicos. Cada Heet apresenta, aproximadamente, a mesma quantidade de nicotina que um cigarro comum.

Já os vaporizadores de ervas secas aquecem o tabaco picado ou outras ervas, produzindo um aerossol para ser inalado pelo usuário.

Ainda como DEF, os Produtos Híbridos possuem características tanto de cigarros eletrônicos como de vaporizadores de ervas secas. Dispõem de dois reservatórios, sendo que um armazena as ervas picadas e o outro, os líquidos.

Nenhuma evidência científica indica o uso de qualquer DEF para o combate ao tabagismo. Ao contrário, estudos sobre a composição do vapor demonstram que os níveis de toxicidade podem ser tão prejudiciais quanto os do cigarro tradicional, oferecendo muitos riscos à saúde, como dependência, doenças respiratórias, cardiovasculares e câncer.

Além disso, a importação, propaganda e a venda desses produtos, incluindo pela Internet, são proibidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Advanced personal vaporizer or e-cigarette, from above

Créditos: Divulgação Anvisa

Deixe uma resposta