Festas e Confraternizações: saudável é o consumo moderado

By | 26 de dezembro de 2019

Por Ana Rita Fernandes

No final do ano, são muitas as festas e confraternizações entre as pessoas que acabam por ficar expostas à fartura de comida e bebida alcoólica e geralmente, a ingestão é em excesso.

O maior risco que se corre de adoecer é o consumo de calorias em dose cavalar, propiciado por alimentos com grande teor de gorduras e açúcares, que não é gasto e o corpo acaba acumulando, o que pode gerar um colapso no organismo.

Para se ter uma ideia, uma grama de proteína equivale a, aproximadamente, quatro calorias; uma grama de gordura, nove calorias; uma grama de carboidrato, quatro calorias e uma grama de álcool contém sete calorias.

Remetendo às tradições alimentares da ocasião natalina e do réveillon, pode-se esboçar a enorme quantidade de calorias consumidas per capita. O resultado disso é o comprometimento de um ou mais órgãos como fígado, vesícula e todo o trato digestivo, o coração, além de consequências ainda mais graves para pessoas obesas, idosas, diabéticas e hipertensas.

No caso das bebidas alcoólicas, tanto as fermentadas como as destiladas, quando ingeridas em grande quantidade, também podem sobrecarregar o organismo e o fígado, levar a quadros de intoxicação aguda com náuseas e vômito, desidratação, desorientação e agitação, comprometer o sono e o apetite.

Além dos danos metabólicos, o consumo abusivo dos alcoólicos pode induzir à violência, agressividade e ousadia podendo ocasionar danos fatais, principalmente no trânsito, quando o indivíduo pratica a direção irresponsavelmente alcoolizada.

Portanto, para não perder a alegria das festas, o ideal é consumir alimentos e alcoólicos com moderação.

Crédito: Divulgação Freepik

Crédito: Divulgação Freepik

Deixe uma resposta