#DicasparaoVerão: Insolação

By | 27 de dezembro de 2019

Por Ana Rita Fernandes

No verão, especialmente nos períodos das comemorações de final de ano e férias escolares, quando muitas pessoas se dirigem aos clubes e praias, costuma aumentar muito os casos de insolação. É uma condição comum causada, principalmente, pelo excesso de exposição ao sol e ao calor intenso, muitas vezes agregada à falta de hidratação. Também o uso excessivo de roupas e até mesmo a prática de exercícios extenuantes podem levar à insolação. Apesar de associada ao clima quente e seco, da mesma forma pode ocorrer em ambientes úmidos.

Acontece quando a temperatura do corpo ultrapassa os 39ºC e a pessoa perde muita água, sais e nutrientes importantes para manutenção do equilíbrio do organismo, porque o corpo não consegue se resfriar adequadamente.

Os principais sintomas iniciais de insolação são:

  1. Pele muito avermelhada, quente e seca
  2. Dor de cabeça
  3. Aumento dos batimentos cardíacos
  4. Confusão mental
  5. Distúrbios visuais

Dependendo do tempo de exposição ao sol, os sintomas podem ser mais graves e podem incluir, entre outras coisas:

  1. Temperatura corporal elevada, igual ou superior a 39ºC
  2. Respiração acelerada
  3. Sede, boca seca e olhos secos e sem brilho
  4. Náuseas, vômitos e diarreia
  5. Palidez
  6. Extremidades arroxeadas
  7. Fraqueza muscular
  8. Coma e até morte

Existem fatores, hábitos, situações e determinados públicos que podem aumentar os riscos de insolação e necessitam de um cuidado bem maior por serem mais vulneráveis, como crianças, idosos e pessoas portadoras de doenças crônicas como câncer, diabetes e hipertensão. Também aquelas com gastroenterite, com imunidade baixa, como transplantados e portadores de HIV/Aids e ainda os que ingeriram muito álcool e as que fazem uso de medicamentos para pressão alta, diuréticos, antidepressivos ou antipsicóticos.

Aos primeiros sinais e sintomas, é importante tentar resfriar a pessoa com compressas geladas, hidratação, retirar o excesso de roupa e colocá-la na sombra. Porém, é imprescindível providenciar atendimento médico para evitar complicações, danos no cérebro, coração, rins, músculos e até o óbito.

Crédito: Divulgação MS

Crédito: Divulgação MS

Deixe uma resposta