Monthly Archives: janeiro 2020

#AlertaChuva: Cemig orienta sobre segurança com a rede elétrica durante enchentes

por Agência Minas

Imagem Cemig

Imagem Cemig

Devido às fortes chuvas dos últimos dias em Minas Gerais, muitas cidades do estado estão sendo afetadas pelas enchentes. Nessas condições, é necessário que a população redobre os cuidados com a rede elétrica, para evitar acidentes, choques ou perdas dos equipamentos.

O engenheiro de segurança do trabalho da Cemig, Demetrio Aguiar, destaca que água e energia elétrica não combinam. “Caso as pessoas se deparem com um fio partido, elas não podem se aproximar ou tocar no cabeamento e, se possível, também não devem permitir que outras pessoas se aproximem. A recomendação é telefonar imediatamente para o Fale com a Cemig, pelo telefone 116, que funciona 24 horas por dia”, afirma. O especialista ressalta, ainda, que somente os profissionais autorizados pela companhia podem fazer intervenções na rede elétrica.

Ao deixar a casa por causa das enchentes, é importante que o cliente desligue os disjuntores e também retire os equipamentos das tomadas. Para evitar danos aos equipamentos, é aconselhável ainda que eles sejam depositados em locais mais altos, pois assim se evita que a água atinja os circuitos internos dos aparelhos.

Depois que as águas baixarem, ao retornar para a residência que foi alagada, os moradores precisam verificar se a energia está, de fato, desligada. De acordo com Demetrio Aguiar, antes de ligar a energia, é fundamental realizar uma vistoria nas instalações elétricas. “A água pode entrar na tubulação elétrica e, por isso, a população precisa contratar um eletricista experiente para realizar essa vistoria, tanto nas instalações quanto nos equipamentos”, alerta.

Atenção

Outro possível cenário de acidente é quando o fio elétrico se rompe e cai sobre um veículo. Nesse tipo de situação, os ocupantes do veículo devem permanecer dentro do carro até a chegada da Cemig para que o circuito elétrico seja devidamente isolado e aterrado, para garantir o resgate com segurança.

“É importante ressaltar que o abandono do veículo somente deve ser feito em caso de incêndio nos pneus ou lataria. Caso contrário, é mais seguro permanecer no seu interior até a chegada da Cemig e Corpo de Bombeiros”, orienta Demetrio.

O mesmo cuidado deve ser tomado em caso de queda de árvores sobre as vias públicas, pois elas podem cair sobre a rede elétrica e trazer consigo fios possivelmente energizados que ficam escondidos entre as folhas e podem causar acidentes graves.

Confira outras dicas da Cemig para evitar acidentes com água e energia elétrica:

  • Não encoste em postes ou estruturas elétricas para se proteger das inundações;
  • Nunca toque em aparelhos elétricos com as mãos ou os pés úmidos;
  • Jamais tente desligar ou religar energia da rede elétrica da Cemig por conta própria;
  • Não tente carregar aparelhos móveis como celulares e tabletes em locais úmidos;
  • Se houver a necessidade de utilizar o telefone durante as tempestades, a melhor opção é o aparelho sem fio ou o celular, desde que o mesmo não esteja conectado na tomada;
  • Evite a permanência em lajes altas ou locais descampados, jamais se abrigue embaixo de árvores e evite o uso do chuveiro elétrico;
  • Tampas de caixas d’água, telhas e quaisquer outros materiais que podem ser levados com o vento devem ser bem afixados para impedir que atinjam pessoas, veículos e também as redes elétricas;
  • É importante acompanhar a previsão meteorológica e, em caso de tempestades, evitar sair de casa;
  • Evite locais sujeitos a alagamento.

VISIBILIDADE TRANS 2020

Por Coordenação de Saúde Indígena e Políticas de Promoção da Equidade em Saúde

 

O Dia da Visibilidade Trans tem sua origem no lançamento de uma campanha do Ministério da Saúde voltada para a promoção do respeito e da cidadania da população travesti e transexual. A campanha “Travesti e Respeito”, lançada no dia 29 de janeiro de 2004, foi idealizada em parceria com o movimento de travestis e transexuais do Brasil e é considerada a primeira iniciativa nacional contra a transfobia no país. Por isso, desde então, o dia 29 de janeiro é datado como um dia que marca a visibilidade de travestis e transexuais e suas lutas por direitos, incluindo-se o direito à saúde, reconhecimento e respeito.

A partir da lógica dos determinantes sociais da saúde, o Ministério da Saúde reconhece a identidade de gênero como um determinante de saúde, pois interfere na forma como as pessoas irão acessar os serviços, na qualidade da assistência ofertada e nas formas de adoecimento. Pessoas transexuais e travestis encontram diferentes barreiras de acesso nos serviços de saúde, o que faz com que deixem de procurar os serviços com receio de sofrerem discriminações e constrangimentos, apelando para a automedicação e para soluções domésticas ou clandestinas pouco seguras.

O nome social é aquele pelo qual travestis e pessoas transexuais preferem ser chamadas cotidianamente, refletindo a sua identidade de gênero em contraposição com o nome de registro civil determinado no nascimento, com o qual não se identificam. Respeitar o nome social auxilia na promoção da saúde de travestis e transexuais e amplia seu acesso à saúde ao evitar que o nome seja um fator de constrangimento. O respeito ao nome social é um direito garantido pela Carta de Direitos dos Usuários do SUS, devendo ser respeitado nos prontuários, nas chamadas na sala de espera e nas relações interpessoais estabelecidas dentro dos serviços. Desde 2013 é possível imprimir o Cartão Nacional do SUS apenas com o nome social, basta solicitá-lo em qualquer Unidade Básica de Saúde.

Além disso, alguns sistemas de informação em saúde, como o sistema da atenção básica, já contam com os campos do nome social, identidade de gênero e orientação sexual, sendo de grande importância seu preenchimento pelo profissional de saúde, respeitando-se a autodeclaração, para dar visibilidade as demandas de saúde dessa população e orientar a organização das ações e serviços de saúde de forma que atendam às suas reais necessidades e subsidiem a construção de políticas públicas de saúde.

Pensando na melhoria do acesso à saúde para esta população, a Coordenação de Saúde Índígena e Políticas de Promoção da Equidade em Saúde trabalha com a implantação da Politica Nacional de Saúde Integral LGBT, em constante diálogo com representações da sociedade civil e demais secretarias de estado.

Profissionais de saúde podem e devem contribuir para a ampliação do acesso desta população aos serviços de saúde colaborando na construção de uma cultura organizacional de respeito e acolhimento

#Curso: ESP-MG seleciona alunos para Especialização Técnica de Nível Médio em Enfermagem

especializacao-tecnica-enfermagem-2020-instagram

A Escola de Saúde Pública de Minas Gerais (ESP-MG) abriu inscrições, no dia 22/01/20, para seleção de alunos para a primeira turma do Curso de “Especialização Técnica de Nível Médio em Enfermagem em linha do cuidado: Doenças Crônicas”. A formação é voltada para técnicos em Enfermagem atuantes no Sistema Único de Saúde – SUS. Interessados poderão se inscrever até o dia 18 de fevereiro.

O curso tem como objetivo formar “Especialistas Técnicos de Nível Médio em Enfermagem em Linha do Cuidado: Doenças Crônicas”, para atuar na equipe multiprofissional de forma humanística e ética, na perspectiva da integralidade da saúde.

O pleito oferta 40 vagas. A formação terá carga horária total de 360 horas, sendo 180 horas de concentração, presenciais na ESP-MG e 180 horas de práticas supervisionadas no serviço – Dispersão. O início das aulas está previsto para março.

A formação de Técnicos de Enfermagem na modalidade de especialização está amparada na Portaria nº 396, de 4 março de 2011, do Ministério da Saúde, que instituiu o Projeto de Formação e Melhoria da Qualidade de Rede de Saúde – QualiSUS-Rede e nas Diretrizes do Ministério da Saúde.

Para mais informações e inscrição acesse aqui o edital de seleção.

Outras Informações sobre o processo de seleção e dúvidas acerca do curso serão atendidas pelos telefones (031) 3295-7990 e 3295 -5409.

#PICS: SES-MG lança Diretrizes para Auriculoterapia no Apoio a Cessação do Tabagismo

auri-3-750x430

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) divulga as Diretrizes para Auriculoterapia no Apoio a Cessação do Tabagismo. O objetivo do material é auxiliar profissionais de saúde na articulação de ações que sejam integrais, multiprofissionais, e que possam auxiliar na abordagem do fumante para a cessação do tabagismo, por meio das Práticas Integrativas e Complementares.

A auriculoterapia é uma prática terapêutica pertencente à medicina tradicional chinesa, que tem sido utilizada como ferramenta eficiente para tratar questões comportamentais. As diretrizes visam integrar os cuidados terapêuticos, estimulando potenciais de cura e fortalecendo a saúde, além de contribuir para mudanças no estilo de vida, através da aquisição de hábitos saudáveis de vida. Clique aqui e acesse as Diretrizes para Auriculoterapia no Apoio a Cessação do Tabagismo.

Edição de janeiro do Boletim Eletrônico aborda Hanseníase e Gastroenterite

Por Rosicler Magalhães (Biblioteca de Manguinhos)

27/01/2020

A 123ª edição do Boletim Eletrônico da Biblioteca de Manguinhos traz artigos sobre Hanseníase e Gastroenterite, além de propriedade intelectual, lembrando que o último domingo de janeiro é o dia Nacional de Combate e Prevenção da Hanseníase. A iniciativa visa ampliar o acesso à informação científica em saúde, principalmente em relação a doenças infecciosas e parasitárias. 

No Boletim, o leitor terá acesso às revistas científicas ao clicar nos títulos, a todo o conteúdo dos artigos no link “leia” e a fontes de informação qualificadas sobre temáticas específicas selecionadas por profissionais de informação do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fiocruz, em edições mensais.

Acesse aqui a última edição do Boletim Eletrônico.
http://www.fiocruz.br/bibmang/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?tpl=section_BOLETIMN123.htm

Crédito

Jonas de Carvalho (reprodução: Flickr)

SES-MG lança número de whatsapp para divulgar suas campanhas de saúde.

Olá! Conheça o whatsapp da SES/MG, importante ferramenta para levar até a você nossas campanhas, notícias e outras informações importantes de saúde!!! 💪🏼👩🏾‍⚕

Não perca esta oportunidade de receber e compartilhar conteúdo de qualidade sobre saúde! 📢👨🏻‍⚕

Zap da Saúde_Redes

Para fazer parte dessa lista, é importante: 📡

1° passo: 😎 clique no link e envie a mensagem:
http://bit.ly/saúdemg02

2° passo: salve o nosso número na sua lista de contatos.

Pronto! Seja bem vindo(a). 🤝🏼

IMPORTANTE: Não se trata de um grupo, você receberá as mensagens em uma conversa privada no seu whatsapp.

#EaD: Promoção do ganho de peso adequado na gestação é tema de novo curso

com informações da UNA-SUS/UFSC

_willpower_-nappy-

As matrículas podem ser realizadas até 30 de novembro. O curso é mais uma ação da Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição

Com o objetivo de capacitar os profissionais de saúde para o acompanhamento e orientações quanto à nutrição adequada da gestante, visando à prevenção e ao controle do sobrepeso e da obesidade, o curso aborda a importância da manutenção do ganho de peso gestacional adequado na saúde da mulher. Com carga horária de 30 horas, o curso é voltado para profissionais de saúde. A qualificação é organizada pela Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição (CGAN) da Secretária de Atenção Primária (Saps/MS) e ofertada pela Universidade Federal de Santa Catarina (UNA-SUS/UFSC).

Serão abordadas estratégias importantes na avaliação nutricional e orientação de uma alimentação adequada e saudável na garantia de uma gestação saudável, além da prevenção de sobrepeso e obesidade. O curso é organizado em três unidades. A primeira aborda o papel do estado nutricional pré-gestacional e gestacional na prevenção do sobrepeso e da obesidade, tanto em curto quando em longo prazo, além de trazer a importância de uma alimentação adequada e saudável ao longo da gestação. Na segunda unidade, examinam-se os instrumentos de avaliação nutricional, as formas de monitoramento e acompanhamento do ganho de peso gestacional, assim como as principais recomendações alimentares voltadas para as gestantes. Por fim, apresentam-se propostas de ações coletivas de educação nutricional na gestação para prevenção do sobrepeso e da obesidade com enfoque na Atenção Primária à Saúde, espaço preferencial para o desenvolvimento desse tipo de ações.

Inscrições aqui

#Estaçãochuvosa: Doenças transmitidas pelo mosquito Aedes tendem a aumentar neste período

Crédito: iStock / Reprodução.

Crédito: iStock / Reprodução.

Pancadas de chuvas e altas temperaturas: esse é o período propício para aumento dos casos de Dengue, Zika e Chikungunya. Isso porque, com a chegada da época do calor e do período chuvoso, aumenta a quantidade de água parada, facilitando a proliferação do transmissor dessas doenças.

No caso da Dengue, os sintomas se manifestam a partir do terceiro dia depois da picada do mosquito. Entre os sintomas mais comuns da doença estão a febre alta, associada à dor de cabeça, prostração, dores musculares, nas articulações e atrás dos olhos; além de manchas vermelhas pelo corpo (exantema) e coceira.

Já em relação à Chikungunya, os sintomas são clinicamente semelhantes aos da dengue, sendo eles: febre alta, dor muscular intensa, dor de cabeça, enjoo, fadiga e manchas avermelhadas pelo corpo. O que difere as duas doenças, porém, são as fortes dores nas articulações (poliartrite).

Além dessas, a Zika, causa febre baixa, hiperemia conjuntival (olhos vermelhos) sem secreção e sem coceira, artralgia (dores nas articulações), manchas ou erupções na pele com pontos brancos ou vermelhos, dores musculares, dor de cabeça e dor nas costas.

Caso perceba algum dos sintomas citados, procure a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima e não use medicamentos sem orientação de um profissional de saúde.

A melhor forma de prevenção é a mobilização social para eliminação dos focos do mosquito.

A responsabilidade de eliminar os focos do mosquito é de cada um. Depósitos de água, pratinhos de plantas, bandejas de geladeira, de umidificador, de ar condicionado e filtros d’água; além de garrafas retornáveis e lixo, são alguns dos mais frequentes focos do mosquito Aedes aegypti encontrados pelos agentes de endemias em residências

Por isso, veja algumas medidas de prevenção:

– Mantenha a casa limpa e sem água parada, como: pratinhos de plantas com água, garrafas pet ou qualquer objeto que facilite o acúmulo de água;
– Jamais descarte qualquer outro material que possa acumular água no quintal de casa, na rua ou em lotes vagos. Ao descartar latas, caixas de leite e similares, é recomendável retirar o fundo;
– Mantenha as calhas livres de entupimentos para evitar represamento de água;
– Mantenha os bebedouros de animais domésticos limpos e escovados, e troque a água diariamente;
– Mantenha piscinas devidamente tratadas;
– Caixas de água devem estar bem tampadas e vedadas. Se optar em armazenar água das chuvas, tampe bem os recipientes;
– A água sanitária também pode ser utilizada para eliminar larvas do mosquito Aedes aegypti. No entanto, ela não pode ser utilizada em recipientes usados para armazenamento de água para consumo humano e de animais. O tratamento deve ser repetido semanalmente, de preferência em dia fixo, de modo a garantir que a solução continue efetiva.

Saiba mais sobre o assunto: http://www.saude.mg.gov.br/aedes.

Olá! Você gostou do nosso texto? Que tal fazer parte da Força de Mobilização da SES/MG? 💪🏼👩🏾‍⚕

Não perca esta oportunidade de receber e compartilhar conteúdo de qualidade sobre saúde! 📢👨🏻‍⚕✅

Para fazer parte dessa lista, é importante: 📡

1° passo: 😎 clique no link e envie a mensagem:
http://bit.ly/saúdemg02

2° passo: salve o nosso número na sua lista de contatos.

Pronto! Seja bem vindo(a). 🤝🏼

IMPORTANTE: Não se trata de um grupo, você receberá as mensagens em uma conversa privada no seu whatsapp.

#EducaçãoPermanente: Fiocruz promove web conferência para profissionais de atenção primária

WhatsApp Image 2020-01-09 at 12.07.44

Nesta quarta-feira, 22/01, as pesquisadoras da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Marly Cruz e Santuzza Vitorino promovem uma atividade de educação permanente, por meio de web-conferência, com o tema Gestão e Organização das práticas de VAN para uma informação de qualidade.

A atividade conta com a parceria da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) e é voltada para coordenadores da APS e Profissionais de Saúde da ESF e NASF.

Essa atividade faz parte de uma série de 3 web-conferências (no formato interativo de videoaula) que irão abordar diferentes questões teórico-práticas sobre VAN na gestão e organização das práticas da APS.

Nossa segunda videoaula, intitulada “Gestão e Organização das práticas de VAN para uma informação de qualidade.” será oferecida na quarta-feira 22 de janeiro entre as 14 e as 16 h, sendo um momento de formação em serviço.

Para conseguir assistir, 15 minutos antes do começo da atividade, devem ingressar no seguinte link: http://conferenciaweb.rnp.br/webconf/ensp-fiocruz e seguir os passos para entrar na plataforma.

Importante: essa plataforma não funciona do celular, devem conectar-se através do computador e, preferivelmente, que ele esteja conectado à internet por cabo (não wi-fi).
Aqueles que participarem poderão solicitar o certificado de jornada de atualização (de 2 horas) logo após responder um breve questionário on-line sobre a aula e a avaliação da atividade.

Para mais informações ou dúvidas, entre em contato com Santuzza Vitorino e colaboradoras pelo e-mail: disseminavanpmafiocruz@gmail.com

#EAD Icict lança curso de aperfeiçoamento em Doenças Negligenciadas

Curso-EAD_Banner-P

Com 100 vagas, curso integra o processo seletivo de tutores para a Região Sudeste. Inscrições até 19/02

Estão abertas as inscrições para o curso de aperfeiçoamento em Atenção Integral à Saúde – Doenças Negligenciadas 2020/2021 – para tutores da região Sudeste. Com o objetivo de promover a discussão da integração entre Atenção Primária e Vigilância em Saúde no âmbito do Curso de Aperfeiçoamento em Atenção Integral à Saúde – Doenças Negligenciadas, com vistas a participar do processo formativo de médicos, enfermeiros e gestores do Sistema Único de Saúde, o curso de aperfeiçoamento oferece 100 vagas.

O curso é oferecido para profissionais que possuam diploma de graduação na área da Saúde e pós-graduação lato e/ou stricto sensu ou residência na área de Saúde Coletiva/Pública, de instituições reconhecidas pelo Ministério da Educação e que atuem na Atenção Primária e/ou Vigilância em Saúde.

Para se inscrever, os interessados deverão realizar as suas inscrições no site https://integradn.fiocruz.br/ até o dia 19 de fevereiro de 2020. O curso terá carga horária total de 40 horas, sendo dois encontros sequenciais (e presenciais) de oito horas (16 horas), na cidade do Rio de Janeiro, em local a ser divulgado na plataforma online Formação Integral em Saúde – Doenças Negligenciadas. Além disso, haverá também 24 horas de aulas em EaD. O período de formação será de 23 a 30 de março de 2020.

#Estaçãochuvosa: a febre tifoide é mais uma entre as doenças que têm o número de casos ampliados nesse período

Por Ana Rita Fernandes

Causada pela bactéria Salmonella enterica sorotipo Typhi, a Febre Tifoide é uma doença infectocontagiosa e está diretamente relacionada com condições precárias de higiene pessoal, saneamento básico e ambiental.

Uma das formas de transmissão da enfermidade é o contato direto com as mãos do doente ou portador da Febre Tifoide.

Outra maneira é pelo consumo de água e alimentos contaminados pela presença da bactéria eliminada nas fezes e urina humanas dos portadores da doença ativa ou dos portadores assintomáticos. O indivíduo infectado elimina a bactéria nas fezes e na urina, independentemente de apresentar os sintomas da doença.

Por isso, lama e água, provenientes de enxurradas, alagamentos e enchentes, podem estar contaminadas, uma vez que são condutoras de diversos tipos de agentes infecciosos, entre eles, a Salmonella Typhi.

A contaminação de alimentos geralmente acontece pela manipulação por portadores que, muitas vezes, por apresentarem sintomas discretos, não são afastados das atividades de preparo dos alimentos. Legumes irrigados com água contaminada, frutos do mar (crustáceos e moluscos) retirados de água poluída e consumidos mal cozidos ou crus, leite e derivados não pasteurizados, produtos congelados e enlatados também podem veicular salmonelas.

Sintomas

Os sintomas variam de discretos a graves e, geralmente, iniciam entre 6 a 30 dias após exposição à bactéria.

Os principais são:

  • febre alta;
  • dores de cabeça;
  • mal-estar geral;
  • falta de apetite;
  • retardamento do ritmo cardíaco;
  • aumento do volume do baço;
  • manchas rosadas no tronco;
  • prisão de ventre ou diarreia;
  • tosse seca.

É fundamental procurar assistência médica, assim que surgir qualquer indício da doença, para diagnóstico e início do tratamento. A Febre Tifoide pode matar.

Quando agravada, a principal complicação da Febre Tifoide é a hemorragia intestinal que pode levar, inclusive, à perfuração intestinal e todos os órgãos correm o risco de serem prejudicados, sujeitos à bacteremia.

Prevenção

A Salmonella pode ser prevenida com a adoção de medidas de controle em todas as etapas da cadeia alimentar, desde a produção agrícola até o processamento, fabricação e preparação de alimentos, tanto em estabelecimentos comerciais quanto nas residências.

O contato entre bebês ou crianças pequenas com animais de estimação que podem estar transportando Salmonella (como gatos, cães e tartarugas) precisa de supervisão cuidadosa.

Algumas condutas simples podem evitar a contaminação, que incluem:

Lavar as mãos, antes, durante e depois de manipular ou consumir alimentos e, principalmente, após usar o banheiro;

Lavar bem os alimentos antes de consumir, especialmente frutas e verduras;

Não consumir alimentos crus, mal cozidos, ou conservados à temperatura ambiente nem os oferecidos por ambulantes em locais considerados de risco para a febre tifoide;

Evitar consumir alimentos em lanchonetes e restaurantes que apresentem condições precárias de higiene e conservação;

Beber somente água fervida ou engarrafada com gás e exigir que as garrafas sejam abertas na sua presença, quando suspeitar que as condições sanitárias e de higiene são precárias;

Informar-se sobre medidas de proteção que devem ser tomadas antes de viajar para lugares considerados de risco para a infecção pela Salmonella, inclusive sobre a necessidade de vacinar-se.

Mantenha-se atualizado sobre as doenças mais comuns da estação chuvosa lendo outros textos no blog da Saúde Estadual pelo endereço:

http://blog.saude.mg.gov.br/

Desinfecção por Infusão em solução com hipoclorito de sódio Crédito: Divulgação researchgate

Desinfecção por Infusão em solução com hipoclorito de sódio
Crédito: Divulgação researchgate

Olá! Você gostou do nosso texto? Que tal fazer parte da Força de Mobilização da SES/MG? 💪🏼👩🏾‍⚕

Não perca esta oportunidade de receber e compartilhar conteúdo de qualidade sobre saúde! 📢👨🏻‍⚕✅

Para fazer parte dessa lista, é importante: 📡

1° passo: 😎 clique no link e envie a mensagem:
http://bit.ly/saúdemg02

2° passo: salve o nosso número na sua lista de contatos.

Pronto! Seja bem vindo(a). 🤝🏼

IMPORTANTE: Não se trata de um grupo, você receberá as mensagens em uma conversa privada no seu whatsapp.