5 de Maio: Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos

By | 5 de maio de 2021

Autor: Vitor Yukio Ninomiya

03-05_medicamentos

O grande número de farmácias e drogarias, apesar de facilitar a procura e o consumo de seus produtos tão importantes à saúde, também deve sinalizar para um uso racional de medicamentos. Aquele antigo hábito de tomar determinado medicamento que um certo vizinho, amigo ou conhecido indicou para tratar algum sintoma, apesar de parecer prático em primeiro momento, pode ser potencialmente perigoso à saúde. A automedicação ainda continua sendo uma importante causa de intoxicação e acidentes domésticos.

O Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos traz a ideia, portanto, de destacar a importância em saber os riscos do manejo inadequado das medicações, bem como destacar os cuidados necessários para se evitar que um medicamento seja transformado em doença.


AUTOMEDICAÇÃO

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define que o uso racional de medicamentos é observado quando pacientes recebem medicamentos apropriados para suas condições clínicas, em doses adequadas às suas necessidades individuais, por um período adequado e ao menor custo para si e para a comunidade. No entanto, a realidade brasileira nos mostra que estamos bem distantes desse objetivo quanto ao uso dos medicamentos. Muito provavelmente você deve conhecer alguém próximo (ou então você mesmo) carregue consigo aquela bolsa de remédios, ou tem aquela “farmacinha” em uma gaveta ou armário de casa, aguardando aquele uso imediato do medicamento para alívio dos sintomas, não é mesmo?

Automedicação: uso de medicamento sem a prescrição, orientação e ou o acompanhamento do médico ou dentista (Port. nº 3916/98 – Política Nacional de Medicamentos)


AUTOMEDICAÇÃO RESPONSÁVEL

Apesar dos riscos relacionados à automedicação, ela não é proibida em território nacional, fato este que permite, por exemplo, farmácias e drogarias comercializarem legalmente diversos medicamentos sem a necessidade de prescrição médica, principalmente os famosos analgésicos e antiinflamatórios, mas seu uso indiscriminado pode ser altamente prejudicial à saúde. Por isso, adotar medidas de automedicação responsável são fundamentais para evitar que o medicamento não seja mais um fator prejudicial à saúde, além da doença ou sintoma que motivou tal uso.

Leia abaixo quais são os requisitos para automedicação responsável:

  • Os medicamentos a serem utilizados devem apresentar segurança, qualidade e eficácia cientificamente comprovadas;
  • Os medicamentos devem ser aqueles utilizados em algumas doenças crônicas ou recorrentes, desde que seguido de diagnóstico médico inicial;
  • Tais medicamentos, em todos os casos, devem ser especificamente destinados ao uso proposto, requerendo doses apropriadas;
  • Todos os medicamentos devem conter as seguintes informações:
    • Modo de usar;
    • Efeitos e possíveis efeitos colaterais;
    • Como os efeitos do medicamento podem ser monitorados;
    • Possíveis interações medicamentosas;
    • Precauções e advertências;
    • Duração do tratamento e quando o profissional de saúde deverá ser procurado.

OUTROS CUIDADOS ALÉM DA AUTOMEDICAÇÃO

Muito embora a automedicação seja, em primeiro momento, um dos principais pontos a serem abordados ao se fazer referência ao uso racional de medicamentos, vale a pena destacar que outros pontos também devem ser lembrados.

Fitoterápicos e homeopáticos também são medicamentos!

Os fitoterápicos são obtidos exclusivamente de plantas medicinais.

Os homeopáticos são derivados de plantas, animais, minerais, de substâncias biológicas ou sintéticas.


CUIDADOS NO ARMAZENAMENTO

  • Ao adquirir o medicamento, solicite ao farmacêutico orientações sobre como guardá-lo;
  • Leia as instruções na bula e na embalagem com atenção;
  • Mantenha os medicamentos protegidos da luz, da umidade e do calor;
  • Alguns medicamentos devem ser guardados em sistema refrigerado (ex.: geladeira). Nesse caso, coloque o medicamento dentro de uma caixa plástica fechada na parte interna da geladeira. Nunca deixe nenhum medicamento na porta da geladeira, pois evita variações de temperatura que podem danificar o medicamento;
  • Mantenha os medicamentos fora do alcance de crianças e de animais;
  • Mantenha os medicamentos protegidos de insetos e roedores, longe de alimentos, de produtos químicos e de produtos de limpeza;
  • Medicamentos homeopáticos devem ser armazenados longe de fontes de radiação (eletromagnética, raios-x, celulares) e de odores fortes;
  • Mantenha os medicamentos em sua própria embalagem e bula.

DESCARTE DE MEDICAMENTOS

  • Não descarte os medicamentos no lixo comum, na pia ou no vaso sanitário;
  • Para descartar adequadamente um medicamento, você deverá encaminhá-lo a um posto de coleta (farmácias, drogarias, centros de saúde).

O descarte em lixos comuns e na rede de esgoto podem, além de contaminar o solo e a água, causar intoxicações com potencial de ocasionar a morte de pessoas que trabalham em lixões.