1 de Julho: Dia da Vacina BCG

By | 1 de julho de 2021

little-baby-being-health-clinic-vaccination_23-2148880501

Autor: Vitor Yukio Ninomiya

Desenvolvida em 1921 por Léon Calmette e Alphonse Guérin, a vacina BCG (Bacilo Calmette Guérin) é uma antiga e poderosa ferramenta na prevenção contra as principais formas graves da tuberculose. Embora a tuberculose ainda não seja uma doença erradicada no país, pode-se observar historicamente uma queda importante nos casos graves da doença, principalmente em crianças e recém-nascidos de países que aplicam essa vacina. Além disso, ela não previne somente a tuberculose pulmonar, mas também ajuda a prevenir as outras manifestações da tuberculose, como a dos ossos, rins, meninges (revestimento que protege o cérebro), entre outros, além de contribuir na prevenção da hanseníase!

Quer saber mais sobre a vacina BCG? Acompanhe o post abaixo!


A VACINA BCG

O primeiro uso da vacina ocorreu em 1921, em uma criança recém-nascida cuja mãe era portadora de tuberculose. No Brasil, a vacina BCG começou a ser aplicada em 1927. O Ministério da Saúde tornou obrigatória a aplicação da vacina BCG em 1976. Essa ação de grande mobilização social tem como objetivo combater a tuberculose, doença ainda muito presente mas que ainda pode ser erradicada no país e no mundo.

Você sabia? Ao receber a vacina BCG, há também uma proteção contra a hanseníase!

QUAIS SÃO AS INDICAÇÕES DA VACINA BCG?

Recomendação: dose única ao nascer, ainda na maternidade.

A aplicação é feita via intradérmica, preferencialmente no braço direito.

 

  • Todas as crianças até 4 (quatro) anos de vida, de preferência nas primeiras 12 horas de vida;
  • Recém-nascidos em contato com indivíduos com tuberculose pulmonar ativa deverão ser vacinados somente após o tratamento da infecção latente da tuberculose ou após quimioprofilaxia (tratamento medicamentoso para reduz risco de desenvolver as formas graves);
  • Contatos intradomiciliares de hanseníase (indicações específicas);
  • Crianças expostas ao HIV (indicações específicas).

QUAIS SÃO AS CONTRAINDICAÇÕES DA VACINA BCG?

  • Pessoas com imunodeficiências primárias ou adquiridas;
  • Pessoas com câncer maligno;
  • Pacientes em tratamento com corticoides em doses elevadas;
  • Pacientes com outras terapias imunossupressoras;
  • Gestantes.

QUANDO DEVO ADIAR A VACINAÇÃO COM A BCG?

  • Até 3 meses após o tratamento com imunossupressores e corticoides em doses elevadas;
  • Recém-nascidos com menos de 2.000g (vacinar apenas após atingirem esse peso).

QUAIS SÃO OS EVENTOS ADVERSOS DA VACINA BCG?

  • Esperado: Cicatriz característica, com cerca de 1 centímetro, no local da aplicação
  • Outras: dor, vermelhidão, alterações de sensibilidade, problemas de cicatrização (úlceras, queloide) e abscessos (coleção de pus).

Clique aqui para baixar o Calendário Nacional de Vacinação e mantenha a prevenção em dia!


TUBERCULOSE

A tuberculose é uma doença infecciosa causada por bactérias do complexo Mycobacterium tuberculosis (ao todo, sete espécies), que pode acometer vários órgãos, sendo a forma pulmonar a mais frequente e relevante.

A transmissão ocorre pela via aérea, a partir de uma pessoa infectada pela tuberculose pulmonar ou laríngea, por meio de aerossóis exalados durante a tosse, fala ou espirro. Porém, quando essas bactérias se depositam em superfícies, dificilmente se dispersam em aerossóis e, por isso, reduzem o seu potencial de transmissão. Outras formas de transmissão, como a pele ou via placenta, são raras.

O risco de adoecimento (progressão para a tuberculose ativa) depende, principalmente, da condição do sistema imune de cada indivíduo. Estima-se que apenas 10% das pessoas infectadas acabem adoecendo (5% nos dois primeiros anos que se sucedem a infecção e 5% ao longo da vida). Contudo, a doença pode permanecer silenciosamente no organismo por muitos anos até a ocorrência de sua reativação, por isso a importância de se rastrear a tuberculose em sua fase latente.

Para mais detalhes sobre a tuberculose, clique aqui e confira nosso post no Blog da Saúde.


SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS)

A Unidade Básica de Saúde (UBS) é a principal porta de entrada ao Sistema Único de Saúde (SUS). Estima-se que cerca de 80% das demandas de saúde da população sejam resolvidos no atendimento primário, sem que haja necessidade de encaminhamento a outros serviços, como especialistas, emergências e hospitais. Na atenção primária são oferecidos ao público os seguintes serviços de saúde: fazer curativos, fazer inalações, tomar vacinas, coletar exames laboratoriais, tratamento odontológico, receber medicação básica e encaminhamentos aos atendimentos especializados.

A tuberculose é uma doença que merece atenção especial. Mesmo com aplicação gratuita da vacina BCG pelo SUS, vale lembrar que ela não é capaz de fornecer proteção a todos os tipos de tuberculose e deve, portanto, ser uma medida adicional às demais, como: avaliação e tratamento de todos os indivíduos com a doença e também daqueles que tiveram contato com a pessoa infectada. O destaque no controle da doença é a adesão ao tratamento e ao acompanhamento do doente, visto que seu tratamento farmacológico é de longa duração, mas oferece cura.

Vale lembrar que todo o tratamento da tuberculose é disponibilizado gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), mas é essencial que o paciente esteja comprometido em completar o ciclo de tratamento adequadamente. Os sintomas são conhecidos, o diagnóstico é clássico e o tratamento é muito bem organizado, mas somente com a adesão do paciente é que podemos controlar a doença a ponto de erradicá-la do Brasil e do mundo.

Referências