Author Archives: Pollyana Teixeira

#VidaSaudável: Saiba como preparar marmitas práticas e nutritivas para a semana toda!

com Portal Brasil

Escapar de restaurantes e ter uma alimentação saudável fora de casa pode economizar dinheiro e tempo durante o horário do almoço. Bastam um pouco de organização e escolhas certas na hora de preparar a marmita. Selecionar aquilo que vai também evita processados e ainda previne intoxicação alimentar, mais frequente ao se comer na rua.

Bateu preguiça de cozinhar? Que tal separar um dia – o sábado, por exemplo – para ir à feira e comprar boa parte daquilo que vai consumir naquela semana? Depois,  é só “bolar” os pratos dia a dia. O ideal é montar a marmita pensando num prato de mesa. Um quarto desse prato pode ser de arroz, um quarto de feijão e um quarto de carne. O último quarto é de salada. E assim, você pode ir fazendo as substituições, seguindo as nossas dicas abaixo:

#FicaADica: Você pode congelar as refeições e ir descongelando-as dia a dia. Alimentos congelados mantêm as características nutricionais por um mês. Se não houver fogão ou micro-ondas no trabalho, é importante que esse alimento esteja condicionado em uma bolsa térmica.

A seguir, veja algumas dicas para preparar sua marmita:

  • Vá à feira: ajuda na economia, garante alimentos frescos e diversifica a alimentação;
  • Planeje-se: ter um planejamento alimentar ajuda muito na busca de hábitos saudáveis. Separe um tempo na semana para preparar as refeições com antecedência e higienizar legumes e verduras;
  • Faça sua lista de compras: vá ao mercado sabendo os alimentos que serão preparados e consumidos ao longo da semana. Cardápio planejado evita soluções menos saudáveis de última hora.
  • Armazene bem: guardar os alimentos da forma correta, optando por potes preferencialmente de vidro, faz bastante diferença. Uma vasilha separada para a salada crua também é importante.
  • Elabore um cardápio saudável: aposte nas versões integrais, que são ricos em fibra e promovem uma saciedade maior. Não abuse de óleos, gorduras e sal – lembre-se que temperos naturais são mais benéficos à saúde. Coloque mais cores no prato, deixando a refeição mais nutritiva.

Veja outras dicas para ter uma alimentação saudávelhttp://www.saude.mg.gov.br/vidasaudavel

#Quiz: ‘Pega’ ou ‘Não Pega’? Veja se você sabe mesmo tudo sobre HIV/Aids!

As Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’S), dentre elas o HIV/Aids, são causadas por vírus, bactérias ou outros microrganismos. São transmitidas, principalmente, por meio do contato sexual (oral, vaginal, anal) sem o uso de camisinha masculina ou feminina com uma pessoa que esteja infectada. A transmissão de uma IST pode acontecer, ainda, da mãe para a criança durante a gestação, o parto ou a amamentação.

 Assim, para que você saiba exatamente como se proteger contra a doença e também como lidar com pessoas portadoras do HIV, diminuindo assim o medo e o preconceito, preparamos este quiz. Confira se você sabe como se “pega” ou “não pega” o vírus HIV:

A informação é umas das principais formas de prevenção contra as IST’s e o HIV/AIDS. No site www.saude.mg.gov.br/sexoseguro você encontra diversas informações para uma vida sexual saudável!

#ElesPorElas: 6 atitudes que os homens podem assumir para se tornarem agentes de mudança

Em alusão ao Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo fim da Violência contra as Mulheres, celebrado nesta quarta-feira (06/12), o Blog da Saúde MG quer sensibilizar e envolver os homens em ações pelo fim de todas as formas de violência contra a mulher, atuando em consonância com as ações dos movimentos de mulheres, feministas e de outros movimentos organizados em prol da equidade de gênero e justiça social.

Vale lembrar que as violências contra a mulher vão além da agressão física. Por isso, nós enumeramos 6 atitudes que os homens podem assumir para se tornarem agentes de mudança contra a violência à mulher:

O fim da violência contra as mulheres é uma luta de todas e todos!

#Notícia: STF proíbe uso do amianto no país; substância é potencialmente cancerígena

Por Agência Brasil
Reprodução Internet

Reprodução Internet.

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta-feira (29/11) proibir uso do amianto do tipo crisotila, material usado na fabricação de telhas e caixas d’água. A decisão dos ministros foi tomada para resolver problemas que surgiram após a decisão da Corte, que declarou a inconstitucionalidade de um artigo da Lei Federal 9.055/1995, que permitiu o uso controlado do material.

Com a decisão, não poderá ocorrer a extração, a industrialização e a comercialização do produto em nenhum estado do país. De acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT) e outras entidades que defendem o banimento do amianto, apesar dos benefícios da substância para a economia nacional – geração de empregos, exportação, barateamento de materiais de construção -, estudos comprovam que a substância é cancerígena e causa danos ao meio ambiente.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que a variação também é associada ao mesotelioma (uma forma de câncer no peito que praticamente só ocorre em pessoas expostas ao amianto) e outros tipos de câncer, como o de pulmão, além de doenças respiratórias.

#AconteceNaSESMG: Cartilha sobre Assédio Moral busca promover ambiente de trabalho mais saudável

Nesta terça-feira (28/11), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) lançou, na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, uma cartilha explicativa sobre assédio moral. A iniciativa, em conjunto com a Superintendência de Gestão de Pessoas da SES-MG, teve como objetivo expor para as servidoras e servidores da SES-MG o que é considerado assédio moral, os tipos de assédio e as maneiras de denunciá-lo.

38704535161_13b615d08a_k (1)

O Secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Sávio Souza Cruz, deu início ao evento destacando a importância do assédio moral ser tratado dentro do âmbito da secretaria. “No primeiro semestre do ano fizemos algumas reuniões esporádicas com os servidores para tratarmos de diversos assuntos. Na ocasião, o assunto que mais esteve em pauta foi a ocorrência do assédio moral e a partir daí percebemos que estávamos diante de um tema que precisava ser trabalhado, afirmou.

» Clique aqui e leia a matéria, na íntegra, no site da SES-MG

#Notícia: Manual da OMS busca fortalecer sistemas de saúde para atender mulheres vítimas de violência

self defense

A violência contra as mulheres é um grande problema de saúde pública, uma questão de desigualdade de gênero e uma grave violação aos direitos humanos. Inclui violência física, sexual e psicológica por parte do parceiro e também violência sexual por parte de não parceiros. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que uma em cada três mulheres em todo o mundo já sofreu violência física e/ou sexual, cometida principalmente pelo parceiro.

A violência prejudica a saúde das mulheres de várias formas e provoca consequências imediatas e de longo prazo que podem ser óbvias ou veladas. As mulheres que a vivenciam são mais propensas a procurar cuidados de saúde, embora geralmente não divulguem a violência como o motivo da busca de atendimento. Os prestadores de serviços de saúde, portanto, têm um papel importante a desempenhar na identificação de mulheres vítimas de violência e devem atender com empatia. Para que os profissionais possam responder adequadamente, os sistemas de saúde precisam ser fortalecidos a fim de que as mulheres recebam cuidados de alta qualidade, além de respeito.

Por isso, a OMS lançou um novo manual para ajudar os gestores de saúde e os decisores políticos a fortalecer os sistemas de saúde e oferecer uma melhor qualidade de atendimento às mulheres sujeitas à violência. O manual também fornece orientações aos gestores de saúde e aos formuladores de políticas para o planejamento, gerenciamento e monitoramento de serviços, com o intuito de atender às necessidades de saúde física e psicológica de mulheres e meninas, bem como para garantir que as necessidades atuais de segurança, apoio e saúde mental sejam abordadas.

Embora o cuidado com as mulheres submetidas à violência necessite estar disponível em todos os níveis da assistência médica, a OMS recomenda que sejam integrados nos cuidados de saúde primária. Os serviços de saúde também proporcionam uma oportunidade importante para conectar as mulheres a outros serviços sociais e jurídicos de apoio.

#MobilizaçãoDaSaúde: Farmácia de Todos leva informações sobre saúde do homem a usuários e profissionais

sipat farmácia

Cerca de 2.500 usuários e servidores da Farmácia de Todos puderam participar de atividades como intervenções teatrais, palestras e panfletagem realizadas em parceria com o SESC-MG nesta sexta-feira (23/11). A atividade, que fechou a Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho 2017 (SIPAT), orientou sobre a saúde do homem e prevenção do câncer de próstata.

Pesquisa divulgada este ano com avaliação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem aponta que 57,9% da população masculina que passa por problema de saúde não procura atendimento médico. A grande maioria dos homens nessa situação deixa de ir a um serviço de saúde por não achar importante.

sipat farmácia2

Para a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), a saúde do homem deve ser cuidada de forma integral considerando a integridade física e mental, sempre avaliando as diferentes expressões de masculinidades e respeitando a diversidade de gênero, orientação sexual, etnia, cultura e religião.

#SaúdeDoHomem: Parceiros da SES-MG realizam ações de mobilização nesse Novembro Azul

mobilizacao_saude_homem

Durante todo o mês de novembro, em alusão ao Novembro Azul, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), reforçou a questão da Saúde Integral do Homem no Sistema Único de Saúde (SUS). A saúde dos homens necessita de cuidados cotidianos como alimentação saudável, prática regular de atividades que promovam o bem-estar, além de visitas periódicas a uma Unidade de Saúde .

  • Clique aqui e conheça a Campanha da Saúde Integral do Homem da SES-MG.

Nesse sentido, o Núcleo de Mobilização Social da SES-MG realiza um intenso trabalho de sensibilização junto aos parceiros – que são empresas privadas, indústrias, estabelecimentos comerciais, igrejas, órgãos públicos, escolas, associações, etc.; para replicarem não só o material da campanha, mas sobretudo as informações de promoção à saúde. Abaixo, confira mais algumas destas ações:

#DeuNaMídia: Subsecretário de Vigilância e Proteção à Saúde da SES-MG alerta para os sintomas das doenças transmitidas pelo Aedes

Nesta quarta-feira (22/11) o Subsecretário de Vigilância e Proteção à Saúde da SES-MG, Rodrigo Said, concedeu entrevista ao Jornal Alterosa Alerta, da TV Alterosa/SBT. Na entrevista, Said explicou as diferenças entre as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes agypti: dengue, chikungunya e Zika vírus; confira:

#SaúdeELiteratura: Direito social à saúde é tema da revista “Ciência e Saúde Coletiva”

1380675121

O número temático da revista Ciência e Saúde Coletiva (vol. 22 n.10) sobre Vigilância em Saúde, concebido no contexto da 1ª Conferência Nacional de Vigilância em Saúde, ao reunir estudos analíticos e propositivos referente a este tema, amplia, e contribui com o debate para a definição de diretrizes para a formulação de uma Política Nacional de Vigilância em Saúde, emergindo contradições, dilemas e impasses para essa formulação.

Os artigos publicados nesse número da revista possibilitam um importante referencial para os debates em torno dos desafios atuais da Vigilância em Saúde, tais como: as ameaças, perigos, riscos, vulnerabilidades, agravos e danos à saúde; o lugar da Vigilância em Saúde no SUS; garantia de acesso; Vigilância em Saúde como ordenadora do modelo de atenção à saúde; territorialização e regionalização; a integração e o papel das vigilâncias em saúde na integralidade do cuidado individual e coletivo em toda a Rede de Atenção à Saúde; a integração dos saberes, das práticas, dos processos de trabalhos e das tecnologias na Vigilância em Saúde e a participação social no fortalecimento da Vigilância em Saúde.

» Clique aqui e confira todos os artigos disponíveis na revista Ciência e Saúde Coletiva (vol. 22 n.10) de outubro de 2017

com Agência Fiocruz de Notícias

#MitoOuVerdade: Você realmente sabe tudo sobre o Aedes?

Muito se fala sobre o mosquito transmissor da dengue, Zika e chikungunya. Mas será que você realmente sabe como se cuidar prevenir a formação de criadouros que podem dar origem ao mosquito? Teste seus conhecimentos:

A Chikungunya, Zika e Dengue são doenças transmitidas pela picada do mosquito Aedes aegypti. Com a chegada da época do calor e do período chuvoso, todo cuidado é pouco para não deixar água parada em casa. Para enfrentar este problema é preciso a união de toda sociedade! Se informe e faça a sua parte: saude.mg.gov.br/aedes.