Author Archives: Pollyana Teixeira

#WebAula: Referência da SES-MG ministra aula sobre Profilaxia Pós-Exposição ao HIV (PEP)

Nesta quarta-feira (10/04), a referência Técnica da Coordenação IST/Aids e Hepatites Virais da SES-MG, Cecília Helena de Oliveira, ministrará a web-aula Profilaxia Pós-Exposição ao HIV (PEP) no canal do Centro de Telessaúde, do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais. Será a partor das 15h, e o acesso é livre e gratuito, liberado no canal com 15 minutos de antecedência ao horário da aula. Não é necessário cadastramento prévio.

Após a transmissão online, nossas webaulas são gravadas e disponibilizadas na página da Biblioteca Virtual.

Webaula PEP FB

 

#EaD: Ministério da Saúde oferece curso gratuito de Formação em Auriculoterapia

Crédito: Genival Silva | Reprodução

Crédito: Genival Silva | Reprodução

Estão abertas, até o dia 28 de abril, as inscrições para o curso Formação em Auriculoterapia para profissionais de saúde da Atenção Básica. Promovido pelo Ministério da Saúde em convênio com a Universidade Federal de Santa Catarina, o curso é gratuito; e busca capacitar profissionais de nível superior da Atenção Básica por meio de ensino semipresencial.

A etapa à distância inicia-se no dia 2 de maio, por meio da plataforma Moodle. O aluno terá até a data da etapa presencial para finalizar o módulo à distância. Em Belo Horizonte, a etapa presencial acontece na Fundação João Pinheiro nos dia 27 e 28 de junho.

Mais informações pelo site: http://auriculoterapiasus.ufsc.br.

#SES: Revista do CONASS apresenta gestores estaduais das pastas da Saúde em todo o país

A última edição da revista Consensus, publicacação do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), apresentou os gestores estaduais que assumiram as pastas da Saúde em todo o país; dentre eles, o Secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral. Na publicação, os secretários falaram sobre a situação da saúde em seus estados e as prioridades de suas gestões.

Os principais objetivos na gestão da SES em Minas Gerais para os próximos quatro anos estão baseados na redução das ações judiciais na saúde e na liderança de políticas públicas de saúde do estado. Temos focos no equilíbrio e sustentabilidade do sistema, buscando a otimização das redes assistenciais regionais e a melhoria da Atenção Básica. A ênfase administrativa terá sua base na eficiência da gestão e no controle rigoroso das contas públicas, buscando inovação gerencial, incorporação de tecnologia e um pacto pela melhoria da saúde no estado. Nosso maior objetivo será melhorar a vida dos mineiros. – Carlos Eduardo Amaral

Crédito: Marcus Ferreira

Secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral | Crédito: Marcus Ferreira

O presidente do CONASS, Leonardo Vilela, destacou o importante papel dos secretários dentro de seus estados e em nível nacional. “Sem dúvida a secretaria de estado da saúde é uma das mais importantes em qualquer governo e além do conhecimento e da experiência, o peso político do secretário é muito importante e precisa ser utilizado para influenciar na construção das políticas públicas de saúde do Brasil. Um CONASS coeso e bem articulado é fundamental”. A revista Consensus é uma publicação de distribuição gratuita.

#SaúdeELiteratura: Ebook “Que Saúde Você Vê?” apresenta a Comunicação como área estratégica da Saúde

É preciso reconhecer a Comunicação como área estratégica da Saúde, e não como um setor que apenas produz folderes ou marca entrevistas. Esse entendimento está ratificado no ebook “Que Saúde Você Vê?“, fruto de parceria entre o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e o Canal Saúde, da Fundação Oswaldo Cruz. O livro apresenta a perspectiva de uma política de comunicação que abranja toda a gestão de saúde no país, refletida também na formação dos comunicadores brasileiros, e que estabelecça uma relação efetiva entre os profissionais que comunicam a saúde.

O ebook “Que Saúde Você Vê?” pode ser baixado gratuitamente no site do CONASS, neste link.

#Influenza: Gripe é uma doença séria, mas é possível se prevenir; saiba como!

Queda nas temperaturas e na umidade relativa do ar aumenta a ocorrência da gripe. Cuidados simples auxiliam na prevenção.

#MobilizaçãoSocial: Rede de Mobilização Social da SES-MG aposta em ação lúdica para controle de doenças

por Ana Rita Fernandes

E M SARGENTO VALÉRIO 2A equipe de Educação em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Ribeirão das Neves (SMS), integrante do Núcleo de Mobilização Social em Saúde, da Regional de BH, promoveu uma “contação de estórias” na Escola Municipal Sargento Valério, abordando a prevenção de arboviroses.

Para realizar a atividade lúdica, tornando-a uma ação assertiva no sentido de internalizar nas crianças o sentimento de coparticipação social e pertencimento à comunidade, a equipe do Núcleo de Mobilização Social da SMS contou com a participação dos professores e funcionários da escola, e em dois turnos de aula, reuniu mais de 200 alunos, com idade entre quatro e 11 anos.

Ciente que mais de 80% dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya, são encontrados dentro de casa, educar as crianças para que sejam observadoras das boas práticas de prevenção dessas doenças, impedindo que o mosquito nasça, é uma forma eficaz de multiplicar informações corretas aos seus familiares, vizinhos e amigos, com o objetivo de ampliar a participação da população no controle dessas doenças.

#FiqueSabendo: Teste rápido de HIV – saiba o resultado em 30 minutos

com Blog da Saúde

blood drop for blood testing.Nurses collect blood from blood donor for blood donation

Agora que o Carnaval passou, que tal aproveitar para colocar os exames em dia? Há quanto tempo você não faz o teste para o HIV? E para sífilis? E para as hepatites? Se você tem uma vida sexual ativa, é bom estar em dia com esses exames, principalmente se, em algum momento, você se expôs ao se relacionar sexualmente sem o uso do preservativo.

Hoje os testes se modernizaram e o resultado fica pronto em até 30 minutos. A boa notícia é que o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece esses testes gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Unidades de Pronto Atendimento (Upas) e Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA). Entenda mais como funcionam estes testes, especialmente o de HIV.

Para fazê-lo, basta solicitar o exame na unidade de saúde mais próxima. Não precisa de encaminhamento médico. O profissional de saúde, que pode ser médico, enfermeiro ou técnico de enfermagem, capacitado, coleta uma gota de sangue ou fluido oral. O material é submetido ao reagente que fornece o resultado positivo ou negativo. No entanto, é preciso estar atento sobre o prazo de se fazer o teste rápido, por conta da chamada janela imunológica.

Janela imunológica

Janela imunológica é o intervalo de tempo entre a infecção pelo vírus e a identificação de anticorpos produzidos pelo organismo. Portanto, fazer o teste antes de passar o período de janela imunológica pode gerar um resultado conhecido como falso negativo. O Ministério da Saúde também recomenda para pessoas sexualmente ativas que os testes para HIV e outras ISTs sejam feitos periodicamente. Ou seja, ele pode e deve ser repetido.

Resultado positivo 

Quando o resultado é positivo para HIV, o paciente já é encaminhado para o tratamento específico. No caso da sífilis e hepatites, como regra geral, é preciso fazer um exame confirmatório. Em casos específicos, como a sífilis em gestante, devido ao risco de transmissão ao feto, a recomendação é iniciar o tratamento com apenas um teste positivo, sem precisar aguardar o resultado do segundo teste.

Só em 2018, o SUS distribuiu mais de 13,8 milhões de testes a todo o país. Eles estão disponíveis o ano inteiro na rede de saúde.

Saiba mais sobre os testes rápidos disponíveis no SUS.

#Ciência: Estão abertas as inscrições para o Prêmio Mulheres na Ciência

Estão abertas as inscrições para a 14ª edição do prêmio Para Mulheres na Ciência. O Programa, que já premiou cerca de 90 jovens cientistas no Brasil, recebe trabalhos até 30 de abril. As vencedoras serão conhecidas a partir de agosto. Clique aqui para se inscrever.

Podem participar pesquisadoras que tenham concluído o doutorado a partir de 2012, com residência estável no Brasil, que desenvolvam projetos de pesquisa em instituições nacionais, entre outros requisitos. O regulamento completo está disponível no site www.paramulheresnaciencia.com.br.

Arte: Minas Faz Ciência

Arte: Minas Faz Ciência

Mineiras premiadas

Realizado desde 2006 pela L’Oréal, em parceria com a UNESCO no Brasil e a Academia Brasileira de Ciências, o prêmio promove e reconhece a participação da mulher na ciência, contribuindo para o equilíbrio de gêneros. Todo ano, sete jovens pesquisadoras das áreas de Ciências da Vida, Ciências Físicas, Ciências Químicas e Matemática são contempladas com uma bolsa-auxílio de R$ 50 mil para dar prosseguimento a seus estudos.

Em 2017, três pesquisadoras de Minas Gerais foram agraciadas com o prêmio. Em 2018, foram duas pesquisadoras mineiras premiadas.

Leia mais: Acesse o livro digital Mulher Faz Ciência, que reúne histórias de 10 cientistas brasileiras.

__

Fonte: Minas Faz Ciência

#MobilizaçãoSocial: Parceiros da SES-MG multiplicam ações durante Carnaval

por Ana Rita Fernandes

04 (2)

Na semana do Carnaval, o Núcleo de Mobilização Social do Nível Central estabeleceu parceria com inúmeras empresas que aderiram à campanha de sexo seguro “Então, previna-se!”, da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG) que incentivou a prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) pelo uso de preservativos.

Foi o caso, por exemplo, do Shopping Cidade, da Clínica Ativa Ocupacional, da Fiemg, entre outras, que, além de divulgarem a campanha da SES-MG em suas redes sociais, promoveram a distribuição de preservativos junto às suas equipes, com o propósito de conscientizar seu público-alvo da necessidade de praticar, sempre, o sexo seguro.

shopping cidade site (2)

 

#Ciência: Mulheres são protagonistas na produção científica em Minas

Estudo sobre a participação dos gêneros na pesquisa científica, publicado pela Elsevier, uma das maiores editoras do setor no mundo, aponta que o número de mulheres pesquisadoras tem aumentado no país. Conforme a publicação, a proporção de mulheres que publicam artigos científicos – principal forma de avaliação na carreira acadêmica – cresce a cada ano e o número de pesquisadoras já corresponde a 49% do total, o maior percentual entre todos os países pesquisados, junto com Portugal. Clique aqui para acessar o estudo na íntegra (em inglês).

Em Minas Gerais, o cenário não é diferente. Nos diversos órgãos ligados ao Governo do Estado também é notória a presença de mulheres que coordenam e produzem pesquisas científicas de qualidade e relevância por vezes internacional. A busca pelo novo impulsiona estas mulheres que, todos os dias, confrontam hipóteses para desenvolver soluções nas mais diversas áreas, a exemplo da biotecnologia, farmacologia, entomologia e agroecologia.

Divulgação | Funed

Divulgação | Funed

A bióloga Myrian Morato Duarte tem toda sua carreira ligada à Fundação Ezequiel Dias (Funed). Ela começou sua trajetória profissional na fundação como estagiária em 1993 e, hoje, após os bacharelados em Zoologia e Parasitologia e o doutorado em Microbiologia pela UFMG, se diz muito feliz com a relevância do seu trabalho no Serviço de Virologia e Riquetsioses da Funed. “Pedi para ficar na Virologia, onde estou realizada e muito feliz. Trabalhar fazendo aquilo em que acreditamos é fundamental”, frisa.

“Aqui temos uma quantidade de dados epidemiológicos e de material de estudo que nos permite realizar pesquisas importantes na área de Saúde, inclusive em parcerias com outras instituições, já que pesquisa sempre inclui o compartilhamento do conhecimento. Tivemos no ano passado resultados importantes a respeito da epidemia de febre amarela, que foram publicados em revistas de renome internacional”, enfatiza a bióloga.

A afinidade com a ciência é antiga na vida de Myrian, que sempre gostou de bichos e da natureza em geral. “Eu já sabia que atuaria na área de Ciências da Natureza”, conta. Toda sua formação foi em escola pública e não faltaram estímulos para que ela buscasse seus objetivos. Seu pai era um leitor voraz, tinha muitos livros em casa e sempre estimulou Myrian e seus irmãos à leitura. A bióloga também foi uma espectadora apaixonada pela série de TV Cosmos, de Carl Sagan (1978-1979).

Paralelamente a tudo que fez na UFMG e na Funed, Myrian ainda desenvolveu outra habilidade: a de ilustradora científica. Ela conta que, quando estava na Zoologia, conheceu pessoas que faziam ilustrações de peixes e se ofereceu para fazer um desenho melhor. Até que o conhecido médico, entomólogo e escritor Ângelo Barbosa Monteiro Machado, especialista em libélulas, pediu que Myrian fizesse algumas ilustrações para ele. A parceria deu tão certo que Myrian foi até homenageada pelo professor, tendo uma libélula batizada com seu nome, a Telebasis myrianae.

Leia a matéria, na íntegra, no site da Agência Minas.

#CiênciaESaúde: Novo programa da Funed explica pesquisas para o público não especializado

A Fundação Ezequiel Dias (Funed) trabalha pela popularização do conhecimento, e o Descomplicada Ciência é fruto desse desejo de levar conteúdo científico de forma simples e atraente para a população não especializada.

Nesse episódio, as pesquisadoras Luciana Maria Silva e Milene Pereira Moreira, do Laboratório de Biologia Celular, apresentam uma importante pesquisa realizada na Funed, que estuda o gene STAT3 como um promissor biomarcador de quimiorresistência. A pesquisa pode, no futuro, trazer possibilidades terapêuticas para as pacientes de um câncer de difícil tratamento: o câncer de mama triplo negativo.

Assista:

Para se aprofundar ainda mais no tema, você pode também ouvir o podcast do programa, com a íntegra da entrevista concedida pelas pesquisadoras para o Descomplicada Ciência.